Polícia

Mulher é encontrada morta com velas na boca suspeita de crime em ritual de magia

Corpo foi deixado debaixo de viaduto na Antônio Carlos, uma das principais avenidas de BH

Publicados

Polícia

Corpo foi deixado debaixo de viaduto na Antônio Carlos, uma das principais avenidas de BH

A polícia suspeita que uma mulher tenha sido morta em um ritual de magia em uma das avenidas mais movimentadas da região da Pampulha, em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (26).

O corpo da vítima foi encontrado debaixo de um viaduto da avenida Antônio Carlos, no bairro São Luiz, perto da barragem da Lagoa da Pampulha, com um saco plástico e pedaços de vela dentro da boca.

Segundo os militares que atenderam o chamado, o corpo estava seminu e tinha perfurações na barriga. O crânio havia sido esmagado por um bloco de concreto, que foi deixado ao lado.

Desabrigados que moram debaixo do viaduto devem ser chamados para prestar depoimento para ajudar a polícia a esclarecer o caso.

Peritos atestaram que a morte teria ocorrido há pelo menos oito horas. A mulher, que aparentava ter 25 anos, estava sem documentos e não foi identificada no local. Os policiais levaram o corpo para o IML (Instituto Médico Legal).

MAGIA NEGRA

MAGIA NEGRA

Fonte-R7

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Policial Militar é morto durante tentativa de assalto em Rio Branco

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Operação apura esquema de compra de votos nas eleições municipais de 2020 em Tarauacá

Publicados

em

Operação da PF apura esquema de compra de votos nas eleições municipais de 2020 no AC — Foto: Arquivo/PF-AC

A Polícia federal e o Ministério Público Eleitoral deflagraram, nesta quarta-feira (25), a operação “Klerotorion” para apurar crimes de corrupção eleitoral ativa e passiva, associação criminosa e peculato ocorridos durante as eleições municipais de 2020 em Tarauacá, no interior do Acre.

Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas casas dos investigados. Conforme a PF, as investigações começaram em agosto do ano passado, quando foi descoberto um esquema de compra de votos operado por associação criminosa formada por um vereador, dois ex-secretários de saúde e um servidor público municipal. A polícia não divulgou os nomes dos alvos.

As investigações apontaram que os candidatos investigados negociaram votos com eleitores para os cargos de prefeito e vereador da cidade de Tarauacá. Ainda segundo a PF, eles entregavam aos eleitores vantagens como dinheiro, passagens rodoviárias, gêneros alimentícios e outros.

Durantes as diligências policiais, ficou constatado que parte dos recursos usados na compra de votos era do cofre público, o que também caracteriza o crime de peculato. Por isso, os investigados podem responder pelos crimes de corrupção eleitoral, associação criminosa e peculato. Cerca de 16 policiais federais participaram da operação. Com informações do G1 Acre.

Leia Também:  Policial Militar é morto durante tentativa de assalto em Rio Branco

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA