RIO BRANCO

Polícia

Mulher Agredida Com Facadas Pelo Marido e Perde o Braço

Alcilene Mota Bastos, de 40 anos, sofreu três intervenções cirúrgicas depois que foi internada às pressas no Hospital de Urgência

Publicados

Polícia

Alcilene Mota Bastos, de 40 anos, sofreu três intervenções cirúrgicas depois que foi internada às pressas no Hospital de Urgência 

Família Acusa Pronto Socorro de Negligência

Família Acusa Pronto Socorro de Negligência

Agredida com facadas pelo marido, Raimundo Nonato Martins, no dia 08 de dezembro, após bebedeira, Alcilene perdeu o braço direito. A irmã, Alcinete Mota, reclama de mau atendimento.

A família suspeita de negligência médica. Alcinete relata que as cirurgias no braço da irmã só foram feitas depois de muita insistência e quando já estava entrando em decomposição. “Chegamos a ligar para um assessor do governador Sebastião Viana no dia que ela se internou e só depois é que conseguimos a primeira cirurgia”, disse Alcinete.

Os irmãos da vitima querem saber por que ela teve o braço decepado após as cirurgias para recuperação de artérias. Ontem, Alcinete foi orientada a comprar uma pomada fora do hospital.

“É um absurdo a rede pública não ter medicamentos para fazer curativos em uma paciente”, disse Alcinete.

A outra revolta da família é com o marido agressor que se encontra foragido e ainda não foi capturado pela Policia Civil. O caso foi registrado na Delegacia da Mulher no mesmo dia da agressão.

Leia Também:  Jovem tem perna arrancada em acidente grave em Brasileia

“Tudo que queremos é uma atenção maior ao caso de nossa irmã”, desabafou Alcinete.

Escrito Por Ac24horas

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Suspeitos de estuprar menina de 13 anos e filmar crime são presos no Jordão

Publicados

em

Trio foi preso e levado para Tarauacá para ser interrogado e, posteriormente, conduzido para o presídio — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Três homens, de 18, 20 e 22 anos, foram presos preventivamente por estupro de vulnerável na cidade de Jordão, interior do Acre. Segundo as investigações, o trio abusou sexualmente de uma adolescente de 13 anos em dezembro do ano passado.

A Polícia Civil informou que os suspeitos são conhecidos da vítima. No dia do crime, a menina tinha saído para pagar uma conta para a mãe quando um dos suspeitos a chamou para a casa dele para tomar tereré. Porém, no local, o trio passou a dar bebida alcoólica para a menor.

“Posteriormente saíram da casa e foram para outra casa, que é abandonada, onde deram mais bebida alcoólica para a menor e ocorreu o abuso sexual. Os três abusaram dela”, confirmou o delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares.

Ainda segundo Soares, o crime foi filmado pelos suspeitos. Eles a deixaram no local e uma tia a encontrou no local e levou para casa. A mãe da menina ficou sabendo do crime e procurou a polícia.

Leia Também:  Membros de organização criminosa são presos pela PM, após invadirem residência em Brasiléia

“A mãe registrou um boletim de ocorrência, mas, a princípio, a vítima não quis dizer quem era e só foi ouvida na delegacia agora em janeiro, quando citou as pessoas. A Polícia Civil do Jordão acabou diligenciando para identificar os suspeitos, mostrou fotos deles para a vítima, que reconheceu e, a partir de então, representamos pela prisão, busca e apreensão”, complementou o delegado.

A Polícia Civil pediu a prisão dos suspeitos e, nesta terça (18) e quarta (19), cumpriu os mandados de prisão e busca e apreensão.

Os três foram levados para a cidade de Tarauacá, também no interior, para serem ouvidos e, posteriormente, levados para a Unidade Prisional Moacir Prado.

A polícia destacou que as equipes viajaram por mais de cinco horas de barco para prender o suspeito que estava na zona rural do Jordão. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Leia Também:  Jovem de 23 anos é morto a tiro no Conjunto Esperança, em Rio Branco

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA