Polícia

Ministério Público recorre de decisão que concede liberdade provisória a acusado de matar cão no município de Xapuri

Publicados

Polícia

MP/AC – O Ministério Público do Estado do Acre, por intermédio do promotor de Justiça Thiago Marques Salomão, entrou nesta terça-feira, 14, com recurso solicitando a reformulação da decisão de liberdade provisória concedida Osvaldo Alves da Silva Neto, acusado de matar cão de estimação de cadeirante em Xapuri.

De acordo com o apurado, o custodiado transitava pela rua do centro da cidade quando visualizou o animal, puxou a faca e desferiu um golpe contra o cachorro, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O dono do animal, que é cadeirante, informou que o cão sempre o acompanhava aos lugares, inclusive ao hospital.

O consentimento da liberdade provisória de Osvaldo, foi deferido nesta segunda-feira,13, pelo juízo de primeiro grau, que sem realizar audiência de custódia, homologou a prisão em flagrante do custodiado, concedendo-lhe liberdade provisória, sem fiança, e aplicando-lhe medidas cautelares.

Conforme consta no recurso do MPAC, a inconformidade com a decisão se deve ao fato das medidas cautelares estabelecidas pelo magistrado serem insuficientes para garantir a ordem pública. Isso porque o caso em comento teve grande repercussão negativa na comunidade xapuriense.

Leia Também:  Deputado solicita ao Ministério da Saúde distribuição de medicamentos para pacientes com Edema Macular Diabético

O documento frisa ainda que fiança se mostra como uma medida altamente necessária, até mesmo por conta da situação da vítima – pessoa idosa e cadeirante – e dos danos a ela causados. Desse modo, o MPAC entende ser razoável a fixação de fiança, no patamar de 10 (dez) salários mínimos, como medida cautelar adicional àquelas já estabelecidas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Operação Narco Brasil 2022, deflagrada em Feijó, Tarauacá e Rio Branco, prende investigados por tráfico de drogas

Publicados

em

Operação Narco Brasil 2022 cumpriu mandado judiciais em Rio Branco, Tarauacá e Feijó — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Duas pessoas foram presas nesta quarta-feira (29) durante a Operação Narco Brasil 2022 deflagrada em Feijó e Tarauacá, cidades do interior do Acre, e na capital acreana, Rio Branco. Os presos, de 20 e 25 anos, são investigados por terem envolvimento com uma carga de 25 quilos de maconha apreendida em janeiro na Rodoviária Internacional de Rio Branco.

Na ação, policiais da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e das delegacias locais, cumpriram oito mandados judiciais, sendo: dois de busca em Rio Branco, três de busca em Feijó, um em Tarauacá e dois mandados de prisão.

O investigado de 20 anos foi preso em Tarauacá e o de 25 anos em Feijó. O nome da operação é em alusão ao Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, celebrado o último dia 26.

Apreensão de maconha

No dia 14 de janeiro deste ano, um jovem de 23 anos foi preso na Rodoviária de Rio Branco com 25 quilos de maconha que estavam escondidos dentro de uma mala.

Leia Também:  Dupla é presa ao tentar recuperar moto roubada em Epitaciolândia

A prisão ocorreu por meio da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) que levantou informações de que o jovem estava no ônibus que havia saído de Rondônia. Os policiais, ao fazerem buscas com a companhia de cães, acabaram localizando a droga.

Logo em seguida, foi identificado de quem era o entorpecente e o jovem preso em flagrante. Ainda conforme as informações da polícia, a droga seria levada para a cidade de Feijó, no interior do Acre. Com informações do G1 Acre.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA