Polícia

Juiz de Xapuri manda prender acadêmico de medicina em Brasiléia

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011

Publicados

Polícia

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima

FONTE-OALTOACRE

O juiz da comarca da cidade de Xapuri, Dr Luis Gustavo Alcalde Pinto, emitiu um mandato de prisão preventiva na tarde desta quarta-feira, dia 2, em desfavor do jovem Renan Ramos Dankar (22), que estava morando em Brasiléia na fronteira com a Bolívia, onde é acadêmico de medicina na cidade de Cobija.

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011, quando atacou um jovem juntamente com outros amigos, lhe causando lesões corporais graves e passou vários dias internado, ao ponto de quase perde a voz.

Neste período, o processo contra vários acusados vinha rolando na esfera jurídica. Renan se mudou para a cidade de Brasiléia, no intuito de cursar medicina na cidade vizinha de Cobija. No lado brasileiro, acumulou um processo por desobediência, dois Maria da Penha e um por desacato.

Leia Também:  Condenado a mais de 23 anos pela morte de artista chilena no Acre pede revisão de sentença

Para piorar sua situação, resolveu não comparecer nas audiências na Comarca da de Xapuri, o que caracterizou desacato por parte o magistrado, que por sua vez, emitiu o mandato de prisão contra Renan.

A ação foi coordenada pelos delegados dos dois Municípios e seus agentes civis. Renan foi detido em um bloco de apartamentos no centro de Brasiléia e conduzido à delegacia da cidade, para em seguida ser transferido ao presídio estadual na Capital.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Duas mulheres são presas ao tentar entrar em presídios com trouxinhas de maconha nas partes íntimas

Publicados

em

Policiais penais acharam trouxinhas de maconha durante revista – Foto: Arquivo/Iapen-AC

Duas mulheres foram presas em flagrante ao tentar entrar com droga nas unidades penitenciárias Moacir Prado, em Tarauacá, e Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, ambas no interior do Acre. As prisões ocorreram no domingo (22) durante visita dos familiares aos detentos.

As suspeitas esconderam o entorpecente nas partes íntimas. O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC) divulgou as prisões.

O primeiro flagrante ocorreu em Tarauacá. A visitante estava com 31 trouxinhas de maconha e papel para cigarro escondidos em preservativos. O material foi descoberto quando a mulher passou no scanner corporal e os policiais perceberam um volume anormal nas partes íntimas dela.

Já em Sena Madureira, os policiais receberam uma denúncia informando sobre o crime. A equipe questionou a visitante se as informações procediam, ela negou em um primeiro momento, mas depois acabou confessando o crime.

Durante a revista foram achadas 21 trouxinhas de maconha dentro de um preservativo. Segundo o Iapen-AC, a suspeita confessou que levaria o material para o marido vender dentro do presídio.

Leia Também:  Durante Operação Tiradentes Homens são presos pela Policia na capital

As duas suspeitas foram levadas para as delegacias das cidades, juntamente com os presos que iriam receber a visita. Veja mais no G1 Acre 

Suspeitas carregavam drogas dentro de preservativos – Foto: Arquivo/Iapen-AC

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA