Polícia

Jovem de 19 anos tem casa invadida e é executado com dois tiros no bairro Corcovado, em Tarauacá

Publicados

Polícia

José Evanilson teve a casa invadida e foi executado com dois tiros no interior do AC — Foto: Arquivo pessoal

O jovem José Evanilson Nobre de Souza, de 19 anos, foi executado a tiros, após ter a casa invadida no bairro Corcovado, em Tarauacá, interior do Acre.

Conforme a Polícia Civil, o rapaz estava em casa quando dois homens chegaram, por volta das 2h da madrugada, bateram na porta e chamaram por uma outra pessoa. Ele respondeu que não tinha ninguém com esse nome e a dupla invadiu o local e já atirou contra ele.

O jovem, que estava no sofá da sala quando foi abordado pelos criminosos, foi atingido com, pelo menos, dois tiros e morreu no local, antes mesmo de receber socorro. Familiares estavam na casa e apenas ouviram os tiros.

O delegado responsável pela investigação, Saulo Macedo, afirmou que a suspeita é que o crime tenha ligação com conflito entre facções. Segundo ele, ainda não é possível afirmar que a vítima tinha envolvimento com o crime, mas a dupla suspeita já foi identificada e seria integrante de organizações criminosas.

Leia Também:  Pai é preso após estuprar filha recém-nascida

“Eles foram lá para matar ele mesmo. Eles já sabiam quem era. Bateram na porta perguntando por uma pessoa para saber se tinha alguém na casa, depois que ele respondeu, eles arrombaram a porta, a vítima estava sentada no sofá e levou dois tiros. Nós já identificamos os autores e estamos em diligências. Na verdade, eles são conhecidos por outros crimes aqui na região e já estavam sendo procurados”, disse o delegado. Com informações do G1 Acre.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mais um é preso escondido em uma casa, suspeito de torturar jovem em cemitério, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Valdenis Marinho morreu em um hospital da cidade no dia seguinte ao crime. No dia 28 de abril, Polícia Civil prendeu dois suspeitos de participação no homicídio – Foto: Polícia Civil

Um terceiro suspeito de sequestrar, torturar e matar Valdenis do Nascimento Marinho, de 18 anos, foi preso nesta sexta-feira (13) em Cruzeiro do Sul. Marinho morreu no início do mês de abril em um hospital da cidade após ser encontrado ferido dentro do Cemitério São João Batista.

No dia 28 do mesmo mês, a Polícia Civil prendeu os primeiros suspeitos de praticar o crime. O motivo das agressões seria porque Marinho, que era usuário de drogas, teria furtado entorpecentes de membros de uma facção criminosa.

As investigações continuaram após a prisão da dupla e, nesta sexta, a Polícia Civil prendeu um rapaz, de 27 anos, escondido em uma casa no bairro Várzea.

Logo após o crime, a Polícia Civil chegou a divulgar que Marinho não era de facção, mas era usuário de drogas. Os pais dele que procuraram a polícia para denunciar o caso após a morte. As informações é do portal G1 Acre

Leia Também:  Policial militar é ferido com dois tiros no tórax após ter arma tomada por membro de facção criminosa

Suspeito foi preso nesta sexta-feira (13) no bairro Várzea, em Cruzeiro do Sul – Foto: Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA