Polícia

Irmão do prefeito de Xapuri estupra sobrinha de 16 anos

A Comarca de Xapuri decreta prisão de réu acusado de estuprar a própria sobrinha

Publicados

Polícia

A Comarca de Xapuri decreta prisão de réu acusado de estuprar a própria sobrinha

Adriano Pereira Miranda

Adriano Pereira Miranda

A Comarca de Xapuri decretou a prisão preventiva de Adriano Pereira Miranda, acusado de estuprar a própria sobrinha, de 16 anos. O acusado é irmão do prefeito de Xapuri (AC), Marcinho Miranda, o que causou causando maior clamor público no município. Adriano não compareceu a uma audiência no Fórum ocorrida na tarde de quinta-feira (26), nem seu advogado apareceu.

A decisão é do juiz Luís Pinto, titular da unidade judiciária, que destacou a gravidade do delito. “O crime, em tese cometido, é equiparado a crime hediondo, ou seja, gravíssimo, sendo insuscetível de anistia, graça, indulto e fiança, nos termos do artigo 5º da Constituição da República de 1988 e artigo 2º, da Lei 8.072, de 1990”.

ENTENDA O CRIME

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE/AC), a vítima dormia na casa da avó paterna, quando o acusado (tio da vítima e filho da avó paterna) ingressou no quarto, a despiu, tampou sua boca e a estuprou.

Uma nova audiência de instrução e julgamento já está prevista para o dia três de outubro. Se o réu for condenado, estará sujeito a uma pena de até 20 anos, já que a pena base prevista é de oito a 12 anos, podendo ser aumentada, tendo em vista o grau de parentesco com a vítima.

Adriano Pereira Miranda encontra-se na Delegacia de Polícia de Xapuri, aguardando a escolta para ser transportado para uma Penitenciária em Rio Branco.

REPERCUSSÃO SOCIAL

O magistrado considerou que “crimes deste naipe atemorizam a sociedade, principalmente da pequena e pacata cidade do interior do Acre (Xapuri), que clama por justiça e segurança”. Para ele, “é possível levar em consideração a gravidade do delito para justificar a garantia da ordem pública”.

Veja outras reportagens de Voz do Acre 

Luís Pinto fundamentou a necessidade da prisão preventiva do réu: “a segregação cautelar é necessária, pois a medida adotada por este magistrado tem por escopo a garantia da ordem pública, vez que, deve ser entendida em seu sentido amplo, pois, seu conceito não busca unicamente prevenir a reprodução de infrações penais, exigível nas hipóteses em que o acusado se revela pessoa caminheira contumaz na senda dos delitos, mas também se colima acautelar a sociedade e a própria credibilidade da Justiça, em face da gravidade do crime e de sua repercussão social”.

(Informações de Assessoria do TJ-AC/Foto ilustrativa)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Jovem de 23 anos é morto em frente de casa a tiros, em Rio Branco

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Homem é morto com facada nas costas em avenida Chico Mendes, no Segundo Distrito de Rio Branco

Publicados

em

Corpo da vítima foi levado para o IML de Rio Branco — Foto: Arquivo/Instituto de Análise Forense do Acre

Um homem ainda não identificado foi morto nesta quinta-feira (26) na Avenida Chico Mendes, no bairro Areal, região do Segundo Distrito de Rio Branco, próximo ao estádio arena da Floresta.

De acordo com o Centro de Operações Policiais Militares (Copom), o homicídio ocorreu por volta das 5h. A informação é que a vítima passava de bicicleta pelo local quando foi atacada e levou, pelo menos, uma facada nas costas.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local fez os primeiros atendimentos e, por conta da gravidade do ferimento, acionou apoio da 01, ambulância de suporte avançado.

Conforme o Samu, o paciente teve uma parada cardíaca ainda no local, foi intubado e a equipe iniciou a reanimação, mas sem sucesso. Ele morreu dentro da ambulância e foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e de identificação.

Leia Também:  No AC, dupla faz família refém dentro da própria casa por quatro horas

Policiais Militares fizeram buscas na região e prenderam um suspeito em flagrante. Segundo o Copom, pelas informações levantadas inicialmente, os dois não se conheciam e a vítima estava no local e hora errada.

O homem teria confirmado o crime, disse que era hora de matar e ao ver a vítima passando na rua, decidiu dar o golpe de faca. O g1 não conseguiu contato com o delegado Alcino Júnior, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa. Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA