RIO BRANCO

Polícia

Homem sofre descarga elétrica em bairro atingido por cheia da capital

Suspeita é que ele estaria mexendo no padrão de energia em área alagada. Homem de 62 anos sobreviveu e foi encaminhado para o Huerb.

Publicados

Polícia

Suspeita é que ele estaria mexendo no padrão de energia em área alagada. Homem de 62 anos sobreviveu e foi encaminhado para o Huerb.

Foto: Ilustrativa

Foto: Ilustrativa

Um homem de 62 anos sofreu uma descarga elétrica enquanto supostamente mexia em um padrão de energia no bairro Habitasa, local atingido pela enchente do Rio Acre. Ele foi encaminhado para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) e segundo o  diretor clínico da unidade de saúde, Giovanni Casseb, está fora de risco e apresenta quadro clínico estável. O caso ocorreu neste domingo (1), um dia depois da inspetora de escola Fátima Lima de Moura, de 64 anos, falecer pelo mesmo motivo no bairro Palheiral.

De acordo com o médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Italo Maia, que atendeu a ocorrência, o homem foi socorrido por populares. A ambulância estava passando pelo local quando ele foi socorrido.

“Fomos fazer o atendimento de uma vítima de agressão física, quando passamos pelo local no momento. Fomos chamados pelos populares. Segundo eles, o senhor estava mexendo no padrão de energia quando um dos fios encostou na água e ele pegou o choque. Os populares retiraram ele da água e chamaram a ambulância”, contou.

Leia Também:  Suspeito de vários crimes é executado com tiro de espingarda durante ceia de Natal em Xapuri

Primeira vítima
No sábado (28), a enchente do Rio Acre fez sua primeira vítima fatal, em Rio Branco. A inspetora de escola Fátima Lima de Moura, de 64 anos, morreu após receber uma descarga elétrica na Rua Tião Natureza, no bairro Palheiral, um dos atingidos pela cheia do Rio Acre. A vítima saía da casa da filha e teve contato com a água que invadiu o quintal.

A Eletrobras Distribuição Acre emitiu uma nota no sábado (28) alertando sobre a necessidade do corte de fornecimento de energia elétrica nas áreas afetadas pela cheia do Rio Acre e seus afluentes em Rio Branco. Segundo a nota, tal medida é adotada devido o risco de ocorrência de acidentes envolvendo energia elétrica. A distribuidora pede para que os moradores evitem manusear equipamentos elétricos e não façam ligações provisórias até a chegada das equipes da Defesa Civil.

O prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, decretou na manhã deste domingo (1) estado de calamidade pública devida a cheia do Rio Acre. Com mais de 5 mil pessoas desabrigadas, o manancial está com o nível de 17, 58 metros, na medição das 18h, segundo informou a Defesa Civil Estadual. Normalmente, o Rio Acre na capital apresenta o nível de seis a oito metros e pode chegar abaixo de três em períodos de seca. Em toda a capital acreana o número de pessoas atingidas pela cheia é de mais de 50 mil pessoas.

Leia Também:  Duas armas de fogo são apreendidas pela Polícia Militar em Brasileia

Campanha
O governo do Acre iniciou no dia 23 a campanha para arrecadar doações para a população dos municípios atingidos pela recentes enchentes dos rios acreanos. A ação faz parte do movimento “Acre Solidário”, encabeçado pela primeira dama do estado, Marlúcia Cândida. O foco da campanha é arrecadar alimentos não perecíveis, com destaque para o leite em pó e massa para mingau, além de outros itens, como fraldas descartáveis, roupas e calçados.

Na capital, os donativos podem ser entregues na Central de Serviço Público (OCA), na Avenida Brasil; Palácio das Secretarias; Quartel da Polícia Militar; Casa Civil; Igreja Batista do Bosque; Supermercados Araújo do Tangará, Aviário, Izaura Parente e Via Chico Mendes; Secretarias e autarquias estaduais.

Veriana Ribeiro Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Polícia

Homem investigado por furto de gado é preso com arma de fogo e munições durante operação da Polícia Civil

Publicados

em

Polícia Civil recupera 11 cabeças de gado avaliadas em mais de R$ 40 mil e devolve ao dono – Foto: Polícia Civil

Um homem investigado por furto de gado na Rodovia Transcreana, zona rural de Rio Branco, foi preso na manhã desta terça-feira (25) com uma arma de fogo e munições durante uma operação da Polícia Civil. As equipes policiais cumpriam mandados judicias contra pessoas procuradas pelo furto de animais.

Em novembro do ano passado, quatro pessoas com idades de 25, 33, 36 e 43 anos foram indiciadas pela Polícia Civil, após concluir as investigações do furto de 11 cabeças de gado na Transacrena.

Os animais foram roubados em outubro de 2021 e, após uma semana de investigação, a polícia encontrou e devolveu os animais ao dono. Os envolvidos no furto devolveram os animais após a polícia chegar até eles.

O quarteto, que inclui o gerente da propriedade, foi indiciado por abigeato – furto de animais-, associação criminosa, falsificação de documento público e uso de documento falso.

Nesta terça, os policiais da Delegacia da 1ª Regional da Polícia Civil foram cumprir mandados de busca e apreensão quando acharam a arma e munições na casa do suspeitos. Em outras residências, a polícia diz ter apreendido três pistolas de vacinação de gado e celulares.

Leia Também:  Bandidos que planejavam onda de crimes em Sena são capturados

“À época do furto do gado foram presas quatro pessoas, a investigação continuou e hoje [terça, 25] foi presa mais uma pessoa. Conseguimos identificar mais pessoas que fazem parte dessa ação criminosa, cumprimos os mandados de busca e apreendemos celulares, documentação utilizada para transportar esse gado e uma pessoa presa por porte ilegal de arma de fogo”, destacou o coordenador da 1ª Regional, delegado Yvens Dixon.

O delegado falou que vão ser analisados os celulares apreendidos para saber se mais pessoas estão envolvidas no crime. A polícia apreendeu também Guias de Transporte Animais (GTA) falsificadas.

“Podem responder também por falsificação de documentos. Eram furtados da região da Transacreana, escondidos no Ramal do Mutum. Mesmo o transporte para curtas distâncias precisa da guia, então, como ficavam se deslocando com o gado, para evitar a localização dos animais, andavam com as guias falsas para conseguir se livrar da fiscalização”, concluiu.

Relembre o caso

Conforme a polícia, o crime ocorreu no dia 20 de outubro de 2021, quando três suspeitos entraram na propriedade da vítima e, com ajuda de um caminhão boiadeiro, levaram as vacas.

Ao todo, pelo menos quatro pessoas estão ligadas diretamente com o crime. Um deles é o gerente da fazenda onde houve o furto, um seria o suposto comprador e outro responsável pelo transporte dos animais e um quarto envolvido, a pessoa que teve a Guia de Transporte Animais (GTA) emitida no nome dela para levar o gado para Sena Madureira.

Leia Também:  Homem esfaqueia e esmaga cabeça de morador de rua enquanto a vítima dormia em Cruzeiro do Sul

“Tomamos conhecimento quando a vítima esteve na delegacia e começamos a investigação e chegamos à pessoa que fez o transporte e onde o gado estava. Também identificamos a pessoa que forneceu a GTA e chegamos a conclusão que eles tinham praticado o furto e resolveram devolver o gado com o argumento de que não tinham furtado”, disse o delegado Judson Barros, responsável pela investigação, na época das prisões.

O gado estava na BR-317, no Ramal do Mutum. O delegado disse que não houve prisão em flagrante, mas que pode ser pedida a preventiva dos envolvidos.

“Como se prontificaram a devolver o gado, fomos lá e entregamos ao verdadeiro dono. Agora seguimos com as investigações para encaminhar ao judiciário”, acrescentou.

O delegado disse que no local onde os animais estavam foi informado que eles tinham pulado no caminhão e entrado na propriedade e negaram o furto e por isso fizeram a devolução.

Ainda conforme a polícia, os demais envolvidos pela adulteração de documentos foram denunciados ao Instituto de Defesa Animal e Florestal (IDAF) para as providências cabíveis. Veja mais no G1 Acre 

Polícia Civil apreendeu celulares, armas e documentos falsos durante operação – Foto: Arquivo/Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA