Polícia

Homem é preso com R$ 200 mil que seriam de facção criminosa que atua no Acre, diz polícia

Publicados

Polícia

Homem é preso com R$ 200 mil que seriam de facção criminosa que atua no Acre, diz polícia — Foto: Nucom/PF-AC

Um homem foi preso na manhã desta terça-feira (25) com R$ 200 mil em dinheiro que seriam de uma organização criminosa que atua no estado acreano. A apreensão foi feita em uma força-tarefa das polícias Federal, Civil e Militar e aconteceu na Avenida Ceará, em Rio Branco.

Segundo a polícia, o homem que estava com o dinheiro agia a mando de um chefe da organização criminosa desarticulada em dezembro do ano passado, que cumpriu 47 ordens judiciais para tentar prender o principal chefe da organização criminosa, que está foragido do sistema prisional do Acre desde 2017.

Adayldo de Freitas Ferreira conseguiu fugir do Hospital Santa Casa de Misericórdia, em Rio Branco, após fazer um buraco no forro do banheiro do apartamento que estava internado.

A informação da PF-AC é que o chefe da organização criminosa ostentava uma vida de luxo na comunidade da Maré. O criminoso – apontado pelas forças de segurança pública do Acre como o mais procurado do estado – construiu um imóvel de luxo dentro da comunidade que contava com piscina e banheira de hidromassagem. Ele conseguiu fugir com ajuda de traficantes locais.

Leia Também:  Cedo ou tarde a PF vai bater em portas aí, porque os documentos estão chegando, diz vereadora Marinete

O dinheiro, apreendido nesta terça, foi depositado em uma conta e ficará à disposição da Justiça.

A ação é um desdobramento da operação que teve o objetivo de combater uma organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro oriunda do tráfico de drogas e que atuava em quatro estados: Acre, Amazonas, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

Para lavar o dinheiro proveniente das atividades criminosas, um empresário do ramo de venda de extintores se utilizava de empresas sediadas em Rio Branco, Epitaciolândia e Cruzeiro do Sul, para simular um funcionamento regular dessas pessoas jurídicas para justificar os valores e bens obtidos com o lucro do tráfico interestadual de drogas.

Além disso, apurou-se que com o dinheiro obtido através da venda de entorpecentes, o grupo criminoso também praticava a lavagem de capitais por intermédio de empréstimos – com cobrança de juros exorbitantes – a empresários da capital acreana. Veja mais no G1 Acre 

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Leia Também:  PM apreende adolescente com 3,5 kg de drogas e arma de fogo em Sena Madureira

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mais um é preso escondido em uma casa, suspeito de torturar jovem em cemitério, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Valdenis Marinho morreu em um hospital da cidade no dia seguinte ao crime. No dia 28 de abril, Polícia Civil prendeu dois suspeitos de participação no homicídio – Foto: Polícia Civil

Um terceiro suspeito de sequestrar, torturar e matar Valdenis do Nascimento Marinho, de 18 anos, foi preso nesta sexta-feira (13) em Cruzeiro do Sul. Marinho morreu no início do mês de abril em um hospital da cidade após ser encontrado ferido dentro do Cemitério São João Batista.

No dia 28 do mesmo mês, a Polícia Civil prendeu os primeiros suspeitos de praticar o crime. O motivo das agressões seria porque Marinho, que era usuário de drogas, teria furtado entorpecentes de membros de uma facção criminosa.

As investigações continuaram após a prisão da dupla e, nesta sexta, a Polícia Civil prendeu um rapaz, de 27 anos, escondido em uma casa no bairro Várzea.

Logo após o crime, a Polícia Civil chegou a divulgar que Marinho não era de facção, mas era usuário de drogas. Os pais dele que procuraram a polícia para denunciar o caso após a morte. As informações é do portal G1 Acre

Leia Também:  Acidente grave envolvendo 2 motos marca a sexta feira em Tarauacá

Suspeito foi preso nesta sexta-feira (13) no bairro Várzea, em Cruzeiro do Sul – Foto: Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA