Polícia

Gari fica em estado grave ao ser baleado na cabeça por criminosos no bairro Taquari em Rio Branco

Publicados

Polícia

Gari fica em estado grave ao ser baleado por criminosos em bairro de Rio Branco — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

O gari Antônio de Souza Félix, de 31 anos, foi levado em estado grave para o pronto-socorro de Rio Branco após ser baleado na Rua do Passeio, bairro Taquari, região do Segundo Distrito da capital acreana, na noite dessa sexta-feira (29). Segundo o Centro de Operações Policiais Militares (Copom), dois homens em uma motocicleta abordaram a vítima e atiraram diversas vezes.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Rio Branco confirmou que Antônio Félix é funcionário da Secretaria Municipal de Cuidados com a Cidade. Alguns diretores já foram até o pronto-socorro saber o estado de saúde do servidor e prestam assistência à família e ao trabalhador.

Inicialmente, a pessoa que ligou para pedir ajudar falou que ouviu cerca de oito tiros. Contudo, a polícia ainda não sabe precisar a quantidade de disparos. Nenhum pertence da vítima foi levado pelos criminosos.

Ainda segundo a Polícia Militar, Félix foi atingido com pelo menos um tiro na cabeça. Ele caminhava na rua quando os criminosos chegaram, o jogaram no chão e atiraram. A dupla fugiu antes da chegada da polícia.

Leia Também:  Jovem monitorado por tornozeleira eletrônica é preso pela Polícia Boliviano

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi até o local, prestou os primeiros socorros e levou o homem para o hospital.

A Polícia Civil informou que o crime deve ser investigado pela Delegacia da 2ª Regional e que mais informações sobre as investigações devem ser repassadas no decorrer da semana. Com informações do G1 Acre.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mais um é preso escondido em uma casa, suspeito de torturar jovem em cemitério, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Valdenis Marinho morreu em um hospital da cidade no dia seguinte ao crime. No dia 28 de abril, Polícia Civil prendeu dois suspeitos de participação no homicídio – Foto: Polícia Civil

Um terceiro suspeito de sequestrar, torturar e matar Valdenis do Nascimento Marinho, de 18 anos, foi preso nesta sexta-feira (13) em Cruzeiro do Sul. Marinho morreu no início do mês de abril em um hospital da cidade após ser encontrado ferido dentro do Cemitério São João Batista.

No dia 28 do mesmo mês, a Polícia Civil prendeu os primeiros suspeitos de praticar o crime. O motivo das agressões seria porque Marinho, que era usuário de drogas, teria furtado entorpecentes de membros de uma facção criminosa.

As investigações continuaram após a prisão da dupla e, nesta sexta, a Polícia Civil prendeu um rapaz, de 27 anos, escondido em uma casa no bairro Várzea.

Logo após o crime, a Polícia Civil chegou a divulgar que Marinho não era de facção, mas era usuário de drogas. Os pais dele que procuraram a polícia para denunciar o caso após a morte. As informações é do portal G1 Acre

Leia Também:  Detento de 40 anos é encontrado morto dentro do presídio FOC em Rio Branco

Suspeito foi preso nesta sexta-feira (13) no bairro Várzea, em Cruzeiro do Sul – Foto: Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA