RIO BRANCO

Polícia

Forças de segurança ocupam bairro Mocinha Magalhães, em Rio Branco

Operação contou com 70 policiais do Bope, Companhia de Raio, Batalhão Ambiental e Centro Integrado de Operações Aéreas.

Publicados

Polícia

Operação contou com 70 policiais do Bope, Companhia de Raio, Batalhão Ambiental e Centro Integrado de Operações Aéreas.

Por Rayele Oliveira / Assessoria

Nas primeiras horas da manhã de ontem, forças de segurança do Estado ocuparam o bairro Mocinha Magalhães, com o objetivo de reprimir a criminalidade e sufocar ações delituosas naquele local e adjacências. A operação contou com 70 policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Companhia de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (Raio), Batalhão Ambiental e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Com a bandeira acreana fincada no local onde se concentravam as polícias, a mensagem de que as forças de segurança estão unidas no combate à realidade de violência que se instaurou no país em razão do crime organizado foi, mais uma vez, transmitida à população.

Os procedimentos de abordagem, fiscalizações e revistas, além do cumprimento de mandados de busca e apreensão, vão se dar ao longo de 24 horas e devem se estender a outros bairros da capital.

O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, esteve no local, acompanhado pelo comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Marcos Kinpara, e o diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Aberson Carvalho.

Leia Também:  Polícia prende quadrilha com fuzil AK-47 e mais três armas de fogo

Farias reforçou a necessidade de combater o narcotráfico e o crime organizado, o que implica apoio mais veemente por parte da União. “Esse é um tipo de crime que se transnacionalizou e invadiu o território brasileiro, e a União precisa ter a competência de combatê-lo, por ser seu papel constitucional. O que nós queremos dizer é que não seremos omissos e vamos fazer a nossa parte, como temos feito, resistindo a esse cenário diariamente”, enfatiza.

O coronel Marcos Kinpara, explica que a ação foi idealizada por meio de reuniões com o Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp). “Temos toda uma simbologia. Vamos com a nossa tenda e hasteamos a bandeira do Acre. O objetivo é ocupar esses bairros com alto índice de criminalidade e fazer abordagens, incursões a pé, com motocicletas, carros e helicóptero em todas as ruas.”

Ainda de acordo com o oficial, semanalmente os locais receberão essa operação. “Vamos para outras localidades, mas por questão de segurança não revelaremos onde. Estaremos diariamente com esse aparato nos bairros da cidade, com o Batalhão de Operações Especiais [Bope], Batalhão de Policiamento de Trânsito [BPTran], Batalhão de Policiamento Ambiental [BPA] e Batalhões de Áreas”, finalizou o comandante.

Leia Também:  Homem que mandou matar e filmar decapitação de dois jovens é condenado a mais de 63 anos de prisão em regime fechado

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Polícia

Suspeitos de estuprar menina de 13 anos e filmar crime são presos no Jordão

Publicados

em

Trio foi preso e levado para Tarauacá para ser interrogado e, posteriormente, conduzido para o presídio — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Três homens, de 18, 20 e 22 anos, foram presos preventivamente por estupro de vulnerável na cidade de Jordão, interior do Acre. Segundo as investigações, o trio abusou sexualmente de uma adolescente de 13 anos em dezembro do ano passado.

A Polícia Civil informou que os suspeitos são conhecidos da vítima. No dia do crime, a menina tinha saído para pagar uma conta para a mãe quando um dos suspeitos a chamou para a casa dele para tomar tereré. Porém, no local, o trio passou a dar bebida alcoólica para a menor.

“Posteriormente saíram da casa e foram para outra casa, que é abandonada, onde deram mais bebida alcoólica para a menor e ocorreu o abuso sexual. Os três abusaram dela”, confirmou o delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares.

Ainda segundo Soares, o crime foi filmado pelos suspeitos. Eles a deixaram no local e uma tia a encontrou no local e levou para casa. A mãe da menina ficou sabendo do crime e procurou a polícia.

Leia Também:  Bandidos trocam tiros com seguranças durante assalto ao Banco na Ufac

“A mãe registrou um boletim de ocorrência, mas, a princípio, a vítima não quis dizer quem era e só foi ouvida na delegacia agora em janeiro, quando citou as pessoas. A Polícia Civil do Jordão acabou diligenciando para identificar os suspeitos, mostrou fotos deles para a vítima, que reconheceu e, a partir de então, representamos pela prisão, busca e apreensão”, complementou o delegado.

A Polícia Civil pediu a prisão dos suspeitos e, nesta terça (18) e quarta (19), cumpriu os mandados de prisão e busca e apreensão.

Os três foram levados para a cidade de Tarauacá, também no interior, para serem ouvidos e, posteriormente, levados para a Unidade Prisional Moacir Prado.

A polícia destacou que as equipes viajaram por mais de cinco horas de barco para prender o suspeito que estava na zona rural do Jordão. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Leia Também:  Mais de 400 kg de carne de caça e 19 jabutis são apreendidos em comércio da BR-317, em Cruzeiro do Sul

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA