Polícia

Estudante é preso em flagrante em Assis Brasil suspeito de passar a mão nas nádegas de uma colega, de 15 anos

Publicados

Polícia

Alunos da Escola Profª Íris Célia Cabanellas Zannini fizeram um protesto contra a situação – Foto: Arquivo pessoal

Um estudante, de 20 anos, foi preso em flagrante suspeito de passar a mão nas nádegas de uma colega, de 15, nessa terça-feira (3) na cidade de Assis Brasil, interior do Acre. Os dois são alunos da Escola Profª Íris Célia Cabanellas Zannini. O jovem foi detido por importunação sexual e aguarda deliberação da Justiça na delegacia do município.

Durante a manhã desta quarta, os estudantes da escola fizeram um protesto contra a situação e em apoio à colega agredida. Com cartazes e faixas, os adolescentes pediram justiça e repudiaram o ato praticado contra a estudante.

“Queremos aulas, não assédio”, dizia um dos cartazes.

Ainda conforme o delegado, a aluna voltava para a sala de aula quando o estudante a atacou. Com medo, a adolescente procurou a direção da escola e a Polícia Militar foi chamada. Todos foram conduzidos para a delegacia e ouvidos.

“Segundo informações da família do autor, este tem problemas mentais. [Ele] confessou, mas apresenta comportamento de uma pessoa com problemas mentais, que será melhor avaliada durante o processo criminal”, explicou o delegado.

Leia Também:  Prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, recebe presidente do TCE e ex-ministro de Estado em seu gabinete

A reportagem entrou em contato com o diretor da escola, que estava recebendo os pais do alunos e ficou de retornar logo após a conversa.

Alunas teriam relatado para uma moradora, que pediu para não ter o nome divulgado, que o rapaz já tinha assediado e passado a mão em outras colegas.

O delegado confirmou também que a direção da escola foi ouvida e ofereceu toda assistência à aluna. Sobre a questão da sanidade mental do estudante, Erick Maciel disse que ele deve ser submetido a exames que comprovem alguma patologia mental e se isso o impede de entender a gravidade do ato praticado.

Segundo portal G1 Acre, as informações foram confirmadas e repassadas nesta quarta (4) pelo delegado que investiga o caso, Erick Maciel.

Estudantes caminharam por ruas pedindo justiça e repudiando assédio – Foto: Arquivo pessoal

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mais um é preso escondido em uma casa, suspeito de torturar jovem em cemitério, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Valdenis Marinho morreu em um hospital da cidade no dia seguinte ao crime. No dia 28 de abril, Polícia Civil prendeu dois suspeitos de participação no homicídio – Foto: Polícia Civil

Um terceiro suspeito de sequestrar, torturar e matar Valdenis do Nascimento Marinho, de 18 anos, foi preso nesta sexta-feira (13) em Cruzeiro do Sul. Marinho morreu no início do mês de abril em um hospital da cidade após ser encontrado ferido dentro do Cemitério São João Batista.

No dia 28 do mesmo mês, a Polícia Civil prendeu os primeiros suspeitos de praticar o crime. O motivo das agressões seria porque Marinho, que era usuário de drogas, teria furtado entorpecentes de membros de uma facção criminosa.

As investigações continuaram após a prisão da dupla e, nesta sexta, a Polícia Civil prendeu um rapaz, de 27 anos, escondido em uma casa no bairro Várzea.

Logo após o crime, a Polícia Civil chegou a divulgar que Marinho não era de facção, mas era usuário de drogas. Os pais dele que procuraram a polícia para denunciar o caso após a morte. As informações é do portal G1 Acre

Leia Também:  Ciclista sueco ainda não sabe sobre a morte da namorada na BR-317

Suspeito foi preso nesta sexta-feira (13) no bairro Várzea, em Cruzeiro do Sul – Foto: Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA