Polícia

Dono de agência de modelos pega 54 anos por crimes sexuais no AC

Advogado de empresário considera que pena foi exacerbada. Dono de agência teria estuprado 19 aspirantes a modelos.

Publicados

Polícia

Advogado de empresário considera que pena foi exacerbada. Dono de agência teria estuprado 19 aspirantes a modelos.

Osmi Lima

   Empresário Osmir Lima

O empresário Osmir D’Albuquerque Lima Neto, de 49 anos, foi condenado a 54 anos de prisão em regime fechado pelos crimes  de estupro de vulnerável e aliciamento de menores cometidos contra 19 vítimas. A sentença foi dada pelo juiz da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Acre, Romário Divino na última quinta-feira (19).

De acordo com o Tribunal de Justiça do Acre, Lima terá ainda que pagar multas de R$ 3 mil por cada vítima de estupro de vulnerável e R$ 2 mil para cada uma das vítimas de exploração sexual de menores.

O réu poderá ainda recorrer da decisão na Câmara Criminal. Procurado pelo G1, o advogado de defesa, George Lima, disse que irá esperar o término do recesso judiciário para entrar com recurso. O advogado considerou que o tempo de pena foi excessivo. “A pena foi exacerbada, muito acima do normal”, comentou.

Leia Também:  Após quase 4 anos, suspeito de matar candidato a vereador no Acre é pronunciado a júri popular

Além de Lima, uma outra mulher acusada de ser cúmplice dele também foi condenada por pelo menos um dos estupros e por aliciamento de menores. A ré foi condenada a 10 anos de prisão em regime aberto.

Entenda o caso

Dono da agência de modelos Órion, Osmir D’Albuquerque Lima foi preso no dia 3 de junho de 2013 durante a ‘Operação Glamour’, deflagrada pela Polícia Civil. De acordo com a polícia, foram identificadas 19 vítimas não só da capital acreana, mas também nos municípios de Acrelândia, Cruzeiro do Sul e Sena Madureira.

A investigação apurou que o empresário utilizava a agência para ludibriar meninas que tinham o sonho de ser modelo. Inicialmente a polícia havia identificado 38 possíveis vítimas. No entanto, o empresário foi indiciado apenas por 19 casos.

Empresário já havia sido condenado por crimes sexuais

Em 2003, Osmir D’Albuquerque já havia sido condenado pela Justiça do Rio de Janeiro a 32 anos de prisão por aliciamento e exploração de menores. Ele ficou preso por aproximadamente sete anos e ao deixar a prisão, voltou ao Acre e se estabeleceu como colunista social, organizador de eventos, fotógrafo, cantor e agenciador de modelos.

Leia Também:  Mais um preso é pego tentando burlar o monitoramento eletrônico do Iapen

Yuri Marcel Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Homem é morto e mulher ferida por dupla encapuzada na região do Caquetá, em Porto Acre

Publicados

em

Antônio André de Araújo, de 41 anos, foi morto ao ser alvejado com vários disparos de arma de fogo. O crime ocorreu no Ramal Santa Bárbara, região do Caquetá, em Porto Acre. Uma mulher ficou ferida no braço, mas sem gravidade.

A Polícia Militar foi acionada no sábado (30) para atender a ocorrência e, ao chegar no local, encontraram duas mulheres, que disseram ter passado a noite com Araújo e de outro homem e que eles estavam armados e teriam agredindo-as fisicamente.

Já na manhã de sábado, apareceram duas pessoas encapuzadas e armadas com pistolas e começaram a atirar contra elas e os dois homens.

Foi quando a vítima foi alvejada com vários tiros e não resistiu. O outro homem conseguiu fugir e não foi localizado. Uma das mulheres chegou a ser ferida no braço, foi encaminhada ao Pronto Socorro de Rio Branco, recebeu atendimento e liberada depois, segundo informações da polícia.

As mulheres escaparam com vida porque fugiram e se esconderam em outra propriedade. Ainda segundo informaram à polícia, a dupla encapuzada levou as armas e celulares de todos que estavam na casa.

Leia Também:  PM recupera 4 motos com restrição de furto na zona rural de Porto Acre

A Perícia e Instituo Médico Legal (IML) estiveram no local e fizeram os procedimentos de praxe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA