Polícia

Dois brasileiro assaltaram uma Joalheria na bolivia

Quatro brasileiros fugiram do Presídio de Cobija, e neste domingo dois assaltaram uma Joalheria

Publicados

Polícia

Quatro brasileiros fugiram do Presídio de Cobija, e neste domingo dois assaltaram uma Joalheria

Almir Andrade e Alemão Monteiro 
Na tarde deste domingo, dois presos que tinham fugido do presidio de Vila Buch,  na ultima sexta-feira,  cometeram um assalto em uma joalheria, utilizando um revolver calibre 38. Na hora do assalto uma pessoa ficou baleada e foi levada para o hospital de Cobija Roberto Galindo.
Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

Roberto Santos do Nascimento,  de 31 anos de idade, foi preso pela policia boliviana e seu compassa fugiu para o Brasil por dentro do Rio Acre.
A policia brasileira foi acionada pela policia boliviana,  mas até
Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

agora não foi encontrado o outro fugitivo do presídio de Cobija que ajudou  no assalto deste domingo.
De acordo com Roberto Santos do Nascimento, natural de Sena Madureira, com esse assalto de domingo, já são 7 assaltos realizados
Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

Roberto Santos do Nascimento-Foto-alemão monteiro

no Departamento de Pando. O mesmo reclamava de muitas dores
nas costelas, segundo ele, causadas por pancadas dos policiais bolivianos.
A arma usada no assalto está na policia boliviana  (FELCC ).
De acordo com o Coronel Comandante da Polícia Nacional Bolíviana,  Roberto deverá ser encaminhado para o Presidio de Lapaz.
Arma calibre 38

Arma calibre 38

 
 
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Preso é furado em presídio e morre no Hospital de Urgência de Rio Branco

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Polícia

Operação apura esquema de compra de votos nas eleições municipais de 2020 em Tarauacá

Publicados

em

Operação da PF apura esquema de compra de votos nas eleições municipais de 2020 no AC — Foto: Arquivo/PF-AC

A Polícia federal e o Ministério Público Eleitoral deflagraram, nesta quarta-feira (25), a operação “Klerotorion” para apurar crimes de corrupção eleitoral ativa e passiva, associação criminosa e peculato ocorridos durante as eleições municipais de 2020 em Tarauacá, no interior do Acre.

Ao todo, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas casas dos investigados. Conforme a PF, as investigações começaram em agosto do ano passado, quando foi descoberto um esquema de compra de votos operado por associação criminosa formada por um vereador, dois ex-secretários de saúde e um servidor público municipal. A polícia não divulgou os nomes dos alvos.

As investigações apontaram que os candidatos investigados negociaram votos com eleitores para os cargos de prefeito e vereador da cidade de Tarauacá. Ainda segundo a PF, eles entregavam aos eleitores vantagens como dinheiro, passagens rodoviárias, gêneros alimentícios e outros.

Durantes as diligências policiais, ficou constatado que parte dos recursos usados na compra de votos era do cofre público, o que também caracteriza o crime de peculato. Por isso, os investigados podem responder pelos crimes de corrupção eleitoral, associação criminosa e peculato. Cerca de 16 policiais federais participaram da operação. Com informações do G1 Acre.

Leia Também:  Em Rio Branco, homens trocam tiros com a polícia e um morre

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA