Polícia

Com prisão preventiva decretada, aluno de Assis Brasil suspeito de passar mão em colega segue preso em delegacia

Publicados

Polícia

Aluno foi preso no último dia 3 e ainda aguarda transferência em delegacia de Assis Brasil – Foto: Arquivo pessoal

Mateus Nunes, de 20 anos, suspeito de passar a mão em uma colega, de 15, segue preso na Delegacia de Assis Brasil, interior do Acre, uma semana após o crime, na terça-feira (3). O jovem teve a prisão preventiva decretada durante audiência de custódia na quarta (4) , mas ainda aguarda transferência para um presídio de Rio Branco.

A Polícia Civil disse que espera a escolta ir para o Alto Acre, região onde fica a cidade de Assis Brasil. A previsão é de que até sexta-feira (13) o jovem seja transferido.

Contudo, a família luta contra o tempo para evitar a transferência do jovem para a penal. Os pais do rapaz afirmam que ele tem problemas mentais e recebe acompanhamento médico no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac). A defesa tenta conseguir um laudo de insanidade mental.

“Ele continua na delegacia, sofrendo. Como que ele vai ser transferido para a penal? Entramos com um recurso, mas foi negado, entramos com uma liminar e foi negada porque diz que os laudos não servem”, lamentou o pai do jovem, Rodinei de Oliveira Nunes.

Leia Também:  Polícia Militar recupera motocicleta furtada no conjunto Primavera na capital

O pai falou que aguarda o resultado de outro pedido de soltura para o filho. Enquanto isso, ele lamenta o filho não ter acesso a um psicólogo dentro da delegacia. “Peço que pelo amor de Deus não transfira. Não moro em Rio Branco, vou ter que tirar a carteirinha [de visitação]. É muito triste.”

Nesta terça, Nunes procurou a assistência social da prefeitura para pedir ajuda com as despesas. O homem mora na zona rural do município e diz está gastando muito com transporte de volta para casa, alimentação e outras despesas. “Fico para lá e para cá. Ele mora comigo há quatro anos, sofrendo sozinho”, lamentou.

A reportagem entrou em contato com o advogado da família e aguarda retorno.

Importunação sexual

O rapaz e a vítima são alunos da Escola Profª Íris Célia Cabanellas Zannini. Ele foi detido por importunação sexual.

Segundo a direção, Mateus Nunes começou a estudar tarde, foi oferecido para ele fazer o Programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA), mas a família preferiu mantê-lo em ensino regular. A direção informou ainda que, mesmo sem laudo, o aluno apresenta algumas necessidades especiais e faz uso de medicamento específico.

Leia Também:  Fazendeiro é vítima de emboscada e leva um tiro nas costas

A família apresentou documentos de acompanhamento médico feitos no hospital, na delegacia, mas, mesmo assim, na audiência de custódia, foi decretada a prisão preventiva dele. Logo após, o advogado da família entrou com um habeas corpus, mas teve o pedido negado.

A família informou que, entre os problemas de saúde, o rapaz tem esquizofrenia e distúrbio de conduta. As Informações é do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mais um é preso escondido em uma casa, suspeito de torturar jovem em cemitério, em Cruzeiro do Sul

Publicados

em

Valdenis Marinho morreu em um hospital da cidade no dia seguinte ao crime. No dia 28 de abril, Polícia Civil prendeu dois suspeitos de participação no homicídio – Foto: Polícia Civil

Um terceiro suspeito de sequestrar, torturar e matar Valdenis do Nascimento Marinho, de 18 anos, foi preso nesta sexta-feira (13) em Cruzeiro do Sul. Marinho morreu no início do mês de abril em um hospital da cidade após ser encontrado ferido dentro do Cemitério São João Batista.

No dia 28 do mesmo mês, a Polícia Civil prendeu os primeiros suspeitos de praticar o crime. O motivo das agressões seria porque Marinho, que era usuário de drogas, teria furtado entorpecentes de membros de uma facção criminosa.

As investigações continuaram após a prisão da dupla e, nesta sexta, a Polícia Civil prendeu um rapaz, de 27 anos, escondido em uma casa no bairro Várzea.

Logo após o crime, a Polícia Civil chegou a divulgar que Marinho não era de facção, mas era usuário de drogas. Os pais dele que procuraram a polícia para denunciar o caso após a morte. As informações é do portal G1 Acre

Leia Também:  Enquanto o estado mais rico do Brasil mandou apenas 7 pessoas para a COP-26, o pobre Acre levou 30 e esnoba gastança desnecessária

Suspeito foi preso nesta sexta-feira (13) no bairro Várzea, em Cruzeiro do Sul – Foto: Polícia Civil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA