RIO BRANCO

Polícia

Celulares e eletrônicos são apreendidos em Rio Branco

Proprietários também foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes. Operação pretende coibir roubo de celulares, diz delegado.

Publicados

Polícia

Proprietários também foram encaminhados à Delegacia de Flagrantes. Operação pretende coibir roubo de celulares, diz delegado.

Aparelhos sem nota fiscal foram apreendidos e encaminhados à Defla (Foto: Iryá Rodrigues/G1)

Aparelhos sem nota fiscal foram apreendidos e encaminhados à Defla (Foto: Iryá Rodrigues)

Uma operação integrada da Polícia Militar e Civil cumpriu oito mandados de busca apreensão em diversos boxes do Terminal Urbano, em Rio Branco, na manhã desta terça-feira (22). De acordo com a polícia, a medida visa combater a comercialização de aparelhos eletrônicos roubados. Nos boxes, todos os aparelhos sem nota fiscal foram apreendidos.

“Essa ação objetiva combater a receptação principalmente de produtos eletrônicos. Isso acaba alimentando os roubos de celulares e há tempos estamos mapeamento essa área”, explicou o delegado de Polícia Civil, Nilton Boscaro.

Além disso, o delegado enfatiza que quem comprar produto de roubo também pode responder por receptação culposa, onde deve ser dado início a um processo na Justiça. Os aparelhos foram recolhidos e alguns donos de lojas detidos e encaminhados à Delegacia de Flagrantes.

“A gente não contabilizou quantos aparelhos foram apreendidos. Estão sendo recolhidos todos os eletrônicos e os proprietários devem ser ouvidos”, finaliza.

Operação integrada foi realizada no Terminal Urbano  (Foto: Iryá Rodrigues/G1)Operação integrada foi realizada no Terminal Urbano (Foto: Iryá Rodrigues)
H
Iryá RodriguesDo G1 AC
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem tem cabeça decepada após confusão e bebedeira

Propaganda

Polícia

Suspeitos de estuprar menina de 13 anos e filmar crime são presos no Jordão

Publicados

em

Trio foi preso e levado para Tarauacá para ser interrogado e, posteriormente, conduzido para o presídio — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Três homens, de 18, 20 e 22 anos, foram presos preventivamente por estupro de vulnerável na cidade de Jordão, interior do Acre. Segundo as investigações, o trio abusou sexualmente de uma adolescente de 13 anos em dezembro do ano passado.

A Polícia Civil informou que os suspeitos são conhecidos da vítima. No dia do crime, a menina tinha saído para pagar uma conta para a mãe quando um dos suspeitos a chamou para a casa dele para tomar tereré. Porém, no local, o trio passou a dar bebida alcoólica para a menor.

“Posteriormente saíram da casa e foram para outra casa, que é abandonada, onde deram mais bebida alcoólica para a menor e ocorreu o abuso sexual. Os três abusaram dela”, confirmou o delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares.

Ainda segundo Soares, o crime foi filmado pelos suspeitos. Eles a deixaram no local e uma tia a encontrou no local e levou para casa. A mãe da menina ficou sabendo do crime e procurou a polícia.

Leia Também:  Polícia Militar apreende quase 19 quilos de maconha no bairro Montanhês, em Rio Branco

“A mãe registrou um boletim de ocorrência, mas, a princípio, a vítima não quis dizer quem era e só foi ouvida na delegacia agora em janeiro, quando citou as pessoas. A Polícia Civil do Jordão acabou diligenciando para identificar os suspeitos, mostrou fotos deles para a vítima, que reconheceu e, a partir de então, representamos pela prisão, busca e apreensão”, complementou o delegado.

A Polícia Civil pediu a prisão dos suspeitos e, nesta terça (18) e quarta (19), cumpriu os mandados de prisão e busca e apreensão.

Os três foram levados para a cidade de Tarauacá, também no interior, para serem ouvidos e, posteriormente, levados para a Unidade Prisional Moacir Prado.

A polícia destacou que as equipes viajaram por mais de cinco horas de barco para prender o suspeito que estava na zona rural do Jordão. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Leia Também:  Polícia Civil cumpri mandato de prisão em suspeito de cometer vários furtos

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA