RIO BRANCO

Polícia

Acusado de atirar em empresário durante assalto é condenado há mais de 16 anos de prisão, em Cruzeiro do Sul

Publicados

Polícia

Acusado de atirar em empresário durante assalto no interior do Acre pega mais de 16 anos de prisão — Foto: Mazinho Rogério

Andres Souza de Oliveira foi condenado a mais de 16 anos de prisão em regime fechado por ter atirado em um empresário de Cruzeiro do Sul, durante um assalto em março do ano passado.

José Nildo Ribeiro é dono de uma papelaria no Centro da cidade e entrou em luta corporal com Oliveira ao ser abordado por ele dentro do estabelecimento. Os funcionários testemunharam toda a ação.

O acusado foi preso em casa, dois dias depois do crime, por agentes da Polícia Civil que estavam em investigação. No dia do assalto, o suspeito estava na companhia de um adolescente de 16 anos, quando invadiram a loja.

Na época, o empresário foi levado ao pronto-socorro em estado grave. O disparo atingiu o pulmão, baço, o fígado e um rim. Durante uma cirurgia de emergência, os médicos retiram o baço e o rim afetados. Ribeiro passou mais de duas semanas na UTI em coma induzido. Ele recebeu alta no começo de abril, quase um mês depois do ocorrido. Ao todo, foram 23 dias internado.

Leia Também:  Polícia Civil de Mâncio Lima prende três pessoas por furto e receptação

Na decisão, a juíza Adamarcia Machado Nascimento, da 1ª Vara Criminal de Cruzeiro do Sul, condenou o acusado, que já está preso no presídio Manoel Neri da Silva, a 16 anos e 3 meses de prisão

“Deixo de substituir a pena privativa de liberdade aplicada por ter sido o crime cometido com violência e grave ameaça à pessoa e a pena ser superior a quatro anos. Deixo de conceder a suspensão condicional do processo, pois não estão presentes os requisitos”, destaca na decisão. Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Polícia

Suspeitos de estuprar menina de 13 anos e filmar crime são presos no Jordão

Publicados

em

Trio foi preso e levado para Tarauacá para ser interrogado e, posteriormente, conduzido para o presídio — Foto: Arquivo/Polícia Civil

Três homens, de 18, 20 e 22 anos, foram presos preventivamente por estupro de vulnerável na cidade de Jordão, interior do Acre. Segundo as investigações, o trio abusou sexualmente de uma adolescente de 13 anos em dezembro do ano passado.

A Polícia Civil informou que os suspeitos são conhecidos da vítima. No dia do crime, a menina tinha saído para pagar uma conta para a mãe quando um dos suspeitos a chamou para a casa dele para tomar tereré. Porém, no local, o trio passou a dar bebida alcoólica para a menor.

“Posteriormente saíram da casa e foram para outra casa, que é abandonada, onde deram mais bebida alcoólica para a menor e ocorreu o abuso sexual. Os três abusaram dela”, confirmou o delegado responsável pelo caso, Valdinei Soares.

Ainda segundo Soares, o crime foi filmado pelos suspeitos. Eles a deixaram no local e uma tia a encontrou no local e levou para casa. A mãe da menina ficou sabendo do crime e procurou a polícia.

Leia Também:  Dois Homens são presos com 14 kg de drogas na BR-364, em Sena Madureira

“A mãe registrou um boletim de ocorrência, mas, a princípio, a vítima não quis dizer quem era e só foi ouvida na delegacia agora em janeiro, quando citou as pessoas. A Polícia Civil do Jordão acabou diligenciando para identificar os suspeitos, mostrou fotos deles para a vítima, que reconheceu e, a partir de então, representamos pela prisão, busca e apreensão”, complementou o delegado.

A Polícia Civil pediu a prisão dos suspeitos e, nesta terça (18) e quarta (19), cumpriu os mandados de prisão e busca e apreensão.

Os três foram levados para a cidade de Tarauacá, também no interior, para serem ouvidos e, posteriormente, levados para a Unidade Prisional Moacir Prado.

A polícia destacou que as equipes viajaram por mais de cinco horas de barco para prender o suspeito que estava na zona rural do Jordão. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Leia Também:  Casal é morto a tiros na zona rural de Capixaba e Polícia Civil investiga

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA