Mundo

Garota biônica: conheça a menina que não sente dor, fome ou cansaço

Você já imaginou se pudesse não sentir fome, dor ou cansaço? Você deve estar pensando que isso só seria possível se você fosse um super-herói ou qualquer personagem fruto da ficção.

Publicados

Mundo

Você já imaginou se pudesse não sentir fome, dor ou cansaço? Você deve estar pensando que isso só seria possível se você fosse um super-herói ou qualquer personagem fruto da ficção.

Garota biônica

No entanto, o caso de uma garotinha britânica, de 7 anos, está intrigando os cientistas justamente por apresentar todas essas características.

Olivia Farnsworth, da cidade de Huddersfield, está sendo chamada de garota biônica. Ela não possui sensações básicas do corpo humano como dor, fome e cansaço. Dentro da sua condição, a menina come apenas porque é condicionada a isso, consegue passar 3 dias seguidos sem dormir e quase nunca chora.

A pequena Olivia Farnsworth, de 7 anos, que está sendo chamada de "garota biônica"

A pequena Olivia Farnsworth, de 7 anos, que está sendo chamada de “garota biônica”

O distúrbio da pequena Olivia é conhecido como “exclusão do cromossomo 6”. Esse quadro por si só já é raro, mas segundo os pesquisadores, os casos registrados até hoje apresentavam apenas um dos sintomas. Portanto, acredita-se que a menina apresenta uma condição única no mundo, pois reúne todas as características provocadas pela anomalia.

A descoberta

No dia em que a condição de Olivia foi descoberta, a família passou por um drama. Junto com a mãe, Niki Trepak, 32 anos, e os quatro irmãos, Olivia estava passeando, quando foi atropelada e arrastada por um carro ao longo de vários metros. “Foi horrível. Eu acho que é algo que eu nunca vou superar. Eu e meus filhos gritamos e choramos muito ao ver o momento em que ela foi levada”, contou Niki ao site Mail Online.

Olivia no hospital após o acidente

Olivia no hospital após o acidente

Apesar da cena assustadora, a menina se levantou com uma marca de roda no peito e começou a andar em direção à família. Ela tinha apenas escorões no quadril e no dedão e não esboçou qualquer reação. Após avaliarem o quadro, os médicos concluíram que o que a salvou de ferimentos maiores foi justamente o fato de ela se manter tranquila durante o ocorrido. Os clínicos descobriram então que a menina possuía a rara condição genética da exclusão do cromossomo 6.

Leia Também:  Novas evidências reforçam hipótese da existência do Planeta 9

Segundo a mãe, desde que a criança era recém-nascida já era possível observar diferenças em seu comportamento. Niki contou que Olivia nunca chorou quando era um bebê e parou de dormir durante o dia quando ainda tinha 9 meses de idade. Outra consequência do distúrbio foi a demora no crescimento do cabelo da menina, que só foi acontecer de maneira apropriada quando ela tinha 4 anos.

Olivia precisa ser condicionada para comer, pois não sente fome

Olivia precisa ser condicionada para comer, pois não sente fome

Apesar de parecer uma vantagem para Olivia o fato de não sofrer com determinadas reações naturais do corpo humano, sua condição requer atenção e causa bastante preocupação na mãe.

Os riscos e outros sintomas do quadro de Olivia

Niki conta que a filha não tem “senso de perigo”, razão que influenciou para que o acidente em que foi atropelada acontecesse. Portanto, ela precisa ser acompanhada de maneira adequada para evitar novas situações de risco.

A menina mordeu os lábios e não esboçou reação, mas precisou até de cirurgia plástica para reparo

A menina mordeu os lábios e não esboçou reação, mas precisou até de cirurgia plástica para reparo

Certa vez, a pequena garota mordeu os próprios lábios e não se manifestou, porém, ela precisou passar por uma cirurgia plástica para reparar o dano. Além disso, como não sente fome e cansaço, a menina biônica é condicionada a comer e toma remédios para poder dormir.  

Leia Também:  Salvador receberá curso para ensinar homens a fazer sexo oral em mulheres

Na maior parte do tempo, Olivia demonstra ser uma criança feliz, mas sofre de ataques repentinos de fúria em função de seu quadro genético. Algumas dessas reações são bem violentas e causam estranheza quando ocorrem em público. “Aconteceu em um parque há algumas semanas. Ela me deu alguns socos e chutes, e as pessoas ficaram se perguntando o que estava acontecendo. Ninguém sabe o que há de errado com ela, então quando ocorre algo assim, o momento é constrangedor”, explicou a mãe.

Sabendo da necessidade de acompanhamento especial, Nikki e os irmãos da garota participam de um grupo de apoio para distúrbios cromossômicos. A ideia é poder entender a situação da menina, saber como lidar e também poder espalhar informações sobre essa rara condição genética.

Olivia, ao centro, com a mãe Nikki e os quatro irmãos

Olivia, ao centro, com a mãe Nikki e os quatro irmãos

Fonte: megacurioso.com.br

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Mundo

Cão rasga colchonete e dona encontra absorventes usados em vez de espuma: ‘Raiva e revolta’

Publicados

em

Cachorro rasga colchonete de sua cama e dona descobre que no lugar de espuma, ela estava preenchida com absorventes usados, no Vale do Ribeira — Foto: Arquivo Pessoal

Uma estudante de enfermagem descobriu que o colchonete que comprou para o cachorro dela dormir estava preenchido com absorventes, fraldas e embalagens usadas após o animal rasgar o estofado dele. A jovem afirma ter comprado a cama para pet em um supermercado na cidade de Sete Barras, no Vale do Ribeira.

A estudante Hamana Akutsu, de 24 anos, contou que ficou surpresa ao descobrir que o preenchimento do colchonete, que adquiriu há quatro meses, na realidade era feito com materiais descartados. “Compramos achando que era feito de espuma como os anteriores que sempre tivemos”.

Hamana afirma que seu cachorro, Rock, utilizava um colchonete antigo na época da compra e, na manhã da última quarta-feira (9), ele começou a dormir com o colchonete em questão. Na última sexta-feira (11), ele acabou rasgando o acolchoado da cama e puxou o seu preenchimento. “Primeiro pensamos que fossem sacolas plásticas, mas quando chegamos mais perto para recolher, vimos que se tratava de uma mistura de embalagens de absorventes, absorventes e protetores diários usados”.

Segundo a estudante, o colchonete não possui marca alguma, somente a estampa. Ela acredita que no momento em que seu cachorro rasgou a cama, o nome da marca tenha sido perdido.

Leia Também:  Homem e mulher têm overdose em carro com criança nos EUA

No entanto, Hamana prefere não divulgar o nome do mercado, já que a nota fiscal foi perdida após tanto tempo ter se passado após a compra. “Nós não formalizamos a denúncia porque até mesmo a dona do mercado pode não saber que o produto foi feito assim”, conta.

“A minha indignação é o fato de um produto pet estar sendo vendido sendo que foi feito de material de produto íntimo e, acima de tudo, sujo. Se o meu cachorro não rasgasse nunca saberíamos do que o tal colchonete é feito”, disse. Rocky teve vômitos durante a noite da última quinta-feira (10), no mesmo dia em que começou a rasgar o colchonete pelas laterais.

Para Hamana, é um descaso a forma como tratam o animal, mesmo com o avanço das leis de proteção. “Nós como consumidores e donos de pets, ao adquirir um produto que deveria proporcionar conforto aos animais, nos deparamos com um produto feito desta forma, com esses materiais que põe em risco nós da família e os animais que ali utilizam”.

“Foi um misto de raiva e revolta diante da situação, pois prezamos pela saúde e bem-estar animal e produtos destinados para pets são vendidos feitos com lixos expondo o animal e seus donos ao risco de contaminação”. Por G1 São Paulo.

Leia Também:  Menino de 3 anos recorda vida passada, identifica assassino e localiza corpo

Lixo que preenchia colchonete para pets, comprado em um mercado de Sete Barras, no Vale do Ribeira. — Foto: Arquivo Pessoal

E Veja Também no 3 de Julho Notícias – Acre 24 Horas

Veja o Vídeo Abaixo: A vereadora Neiva Badotti fez um pequeno desabafo a respeito do desgoverno de Gladson Cameli, os inúmeros descasos vão desde a saúde até a educação na região do Alto Acre. A princípio, a parlamentar falou a respeito da irresponsabilidade com o pagamento dos servidores terceirizados que até o momento não receberam nenhum pagamento em 2022, onde na ocasião a empresa joga a culpa para o governo e o governo joga a culpa para a empresa e quem fica prejudicado com reação a sua subsistência, sem alimentação, sem poder honrar os seus compromissos.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página: Facebook 3 de Julho Notíci

Portal: 3dejulho.com.br Rio de Janeiro

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA