RIO BRANCO

Geral

Xapuri estima prejuízo de R$ 20 milhões após cheia histórica

Prefeito acredita que cidade vai precisar de seis anos para se recuperar. Cerca de 25% dos imóveis da cidade foram atingidos pela cheia, diz prefeitura.

Publicados

Geral

Prefeito acredita que cidade vai precisar de seis anos para se recuperar.  Cerca de 25% dos imóveis da cidade foram atingidos pela cheia, diz prefeitura.

A foto tirada no dia 17 de março mostra como a estrutura de algumas casas ficaram comprometidas após enchente

A foto tirada no dia 17 de março mostra como a estrutura de algumas casas ficaram comprometidas após enchente: Foto: Quésia Melo

O município de Xapuri, a 188 km de Rio Branco, ainda tenta se recuperar da enchente histórica do Rio Acre, que atingiu seis cidades acreanas. O prefeito, Márcio Miranda, mais conhecido como Marcinho, estima um prejuízo de R$ 20 milhões na cidade. Ele acredita que serão necessários seis anos para que a cidade consiga se recuperar.

“Na beira do rio, cerca de 80% das casas precisaram ser interditadas. As pessoas tiveram que sair para outro lugar. Trabalhar no plano de reconstrução da cidade é a coisa mais importante neste momento de pós-alagação”, afirma.

Segundo o prefeito, alguns pontos comerciais precisaram ser interditados devido aos desbarrancamentos do rio e prédios públicos terem sido afetados pela cheia. Atualmente, cerca de 160 pessoas ainda estão em abrigos públicos disponibilizados pela prefeitura. O déficit de moradia é um dos principais problemas para a administração pública.

Leia Também:  Indonésia: quem é o segundo brasileiro no corredor da morte

“Estamos em busca de um auxilio moradia provisório, com recurso para o governo federal para este tipo de situação. Vamos buscar atender essas pessoas, que vão para o aluguel social. O problema é que existem poucas residências disponíveis em Xapuri, o município é pequeno e não temos muitas casas para alugar”, ressalta.

De acordo com estimativas da prefeitura, cerca de 25% dos imóveis da cidade foram diretamente atingidas pela cheia. O prefeito acredita que será necessário construir ao menos 200 novas casas para atender a demanda da população.”Precisamos da ajuda do governo federal  e estadual  para reerguer a cidade, tanto na parte estrutural, como o psicológico das pessoas que foram afetados”, acredita Miranda.

O prefeito explica que a administração ainda está realizando a limpeza e retirada de entulhos nos bairros. Ele espera que este trabalho seja finalizado até a próxima semana. Também está sendo enviado para o governo federal um documento com todos os prejuízos no município.

Prefeitura estima que Xapuri vai precisar de 6 anos para se recuperar de cheia. Foto tirada no dia 17 de março. (Foto: Quésia Melo

Prefeitura estima que Xapuri vai precisar de 6 anos para se recuperar de cheia. Foto tirada no dia 17 de março: Foto: Quésia Melo

O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas anunciou, no dia 7 de março, que a cidade de Xapuri estava com o estado de calamidade pública reconhecido pela união. A cidade também sofreu uma enchente histórica, tendo boa parte da área urbana invadida pelas águas dos rios Acre e Xapuri.

Leia Também:  Mulher é encontrada morta

Ruas, casas, praças, terminal rodoviário, hospital, comércios e órgãos públicos instalados na região central do município, além da casa e do Centro de Memória Chico Mendes foram tomados pelas águas. Na cidade de pouco mais de 16 mil habitantes, o rio chegou a marcar 18,29 metros.

Xapuri tenta se recuperar após cheia histórica na cidade. Foto tirada no dia 17 de março. (Foto: Quésia Melo/ Arquivo pessoal )

Xapuri tenta se recuperar após cheia histórica na cidade. Foto tirada no dia 17 de março. (Foto: Quésia Melo/ Arquivo pessoal )

Veriana Ribeiro Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Ação itinerante da DPE/AC, Prefeitura e Carreta Ambiental realiza quase mil atendimentos em Senador Guiomard

Publicados

em

A 11ª edição do projeto Defensoria ao seu Lado, Cidadania mais perto de você realizada neste sábado, 27, em conjunto com a Prefeitura de Senador Guiomard e Carreta Ambiental, promoveu quase mil atendimentos à população do município residente tanto na cidade como na zona rural. A Escola Estadual Veiga Cabral e o Salão Paroquial Pe. Luís Maria Tanguy abrigaram as equipes das instituições parceiras que fizeram parte da ação itinerante.

Foram oferecidos atendimento jurídico cível e criminal (Defensoria Pública), atendimento jurídico (Ministério Público do Acre), emissão e agendamento de 1ª via de RG (Instituto de Identificação), emissão de Título de Eleitor (TRE), atendimento médico e de saúde, exames laboratoriais, testes rápidos, vacinas (Saúde Itinerante da Sesacre e do município de Senador Guiomard), oficinas de acidentes domésticos e primeiros socorros (Corpo de Bombeiros), orientação e prevenção de violência contra a mulher (Patrulha Maria da Penha), orientação e resoluções ambientais (Carreta Ambiental), orientação e negociação de débitos (Energisa), apoio e logística (4º BIS).

A produtora Maria Antônia Santos, moradora da zona rural, levou os filhos de 12, 8, 6 anos para tirar a primeira via da carteira de identidade. O serviço foi um dos mais procurados pela população e o número de atendimento chegou a ser ampliado com agendamento futuro para atender a demanda de quem esteve no local. “Essa procura é normal, mas nos planejamos para atender os moradores da cidade e veio muita gente da zona rural”, explicou a diretora do Instituto de Identificação, Roselayne Sobreiro.

Leia Também:  Frente Popular de Brasiléia convida população para Convenção Municipal

A defensora-geral, Simone Santiago, agradeceu pessoalmente cada uma das equipes que atenderam a população representando os parceiros do projeto e destacou a importância das parcerias para alcançar um número maior de pessoas para oferecer cidadania e inclusão social. “Queremos sair, estar mais perto das pessoas, ouvindo suas necessidades para diminuir a distância entre o cidadão e seus direitos. Sozinhos não conseguimos fazer muita coisa, por isso agradeço a cada um que se dedicou para que esta ação fosse realizada”.

Serviços itinerantes nos municípios – Este foi o primeiro grande atendimento itinerante oferecido pela Defensoria Pública após a pandemia. A coordenação do Núcleo de Cidadania levará atendimento jurídico na sexta-feira, 3 de dezembro, em parceria com o programa MP na Comunidade para Plácido de Castro e com o programa Saúde Itinerante para Capixaba. “Cada vez mais, defensores públicos, assessores e servidores saem dos gabinetes e se aproximam da comunidade. O papel da Defensoria é ser um agente de transformação social”, disse o coordenador do Núcleo de Cidadania, Celso Araújo.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Com o intuito de ajudar na manutenção do espaço do Educandário Santa Margarida, que atende crianças de zero a 12 anos de idade, o deputado Leo de Brito está destinando R$ 350 mil, por meio de emenda, à instituição. A emenda será viabilizada por meio de convênio com o Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC).

Leia Também:  Mulher é encontrada morta

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA