RIO BRANCO

Geral

Sinjac protocola Representação contra advogado que ofendeu jornalistas

Presidente do Sinjac protocola Representação no Tribunal de Ética da OAB contra advogado que ofendeu jornalistas.

Publicados

Geral

Presidente do Sinjac protocola Representação no Tribunal de Ética da OAB contra advogado que ofendeu jornalistas.

Ascom Sinjac

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Acre, Victor Augusto Nogueira de Farias, acompanhado da jornalista Júnia Vasconcelos, protocolou na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Acre, a Representação contra o advogado que lançou ataques homofóbicos contra Júnia e chamou todas as profissionais da imprensa de garotas de programa, numa rede social formada por operadores do Direito.

“Lamentamos muito que alguém que deveria garantir os direitos das pessoas tenha cometido tal ato não só com nossas profissionais, mas com mulheres de uma forma geral, além de explicações cheias de deboches, como se tivesse a certeza da impunidade. O Sinjac e suas profissionais não aceitarão essa violência. O que for permitido dentro da esfera jurídica nós iremos lutar pela garantia dos direitos coletivos e acima de tudo, pelo respeito”, disse Victor.

A jornalista Júnia Vasconcelos, assim como as demais profissionais ofendidas, estão procurando as delegacias e registrando boletins de ocorrência contra o advogado.

Leia Também:  Vencidos: TJ AC condena mercantil São Sebastião em Epitaciolândia

Entenda o caso

Na última sexta (10), um advogado, em um grupo de rede social denominado Advogados do Acre, composto por mais de duzentos operadores do Direito, atacou a jornalista Júnia Vasconcelos, com termos chulos e pejorativos, colocando em dúvida sua capacidade profissional e sua sexualidade. Além disso, o advogado ressalta que toda a categoria era ligada a uma rede de prostituição.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Poder Judiciário do Acre retoma plantão extraordinário com 30% da força de trabalho

Publicados

em

Portaria Conjunta Nº 5/2022 institui novas medidas administrativas para afastar a propagação do vírus neste momento – Foto Reprodução

Nesta segunda-feira, 17, a presidência do Tribunal de Justiça juntamente com a Corregedoria-Geral da Justiça tornou pública a Portaria Conjunta n° 5/2022, determinando a redução do quantitativo de servidores e colaboradores em regime presencial da instituição até o dia 24 de janeiro.

Deste modo, está autorizada a retomada do trabalho remoto e atuação, por meio de escala de revezamento, do trabalho presencial com no máximo 30% dos integrantes de cada setor, excetuando os casos em que se observe prejuízos aos serviços prestados pela unidade.

A medida considerou o aumento progressivo no número de casos de Covid-19 em todo o estado, principalmente nas últimas semanas, assim como o teor da Portaria GDG Nº 4, de 08 de janeiro de 2022, em que o Supremo Tribunal Federal autoriza a adoção do regime de teletrabalho excepcional ou, na impossibilidade, que se promova escala de revezamento para os servidores e colaboradores.

Leia Também:  Acrelândia investiga morte de macacos com suspeita de febre amarela

Assim, a gestão decidiu manter a política instaurada desde o início da pandemia para o resguardo e segurança à saúde dos magistrados e magistradas, servidores e servidoras, estagiários e estagiárias, todas e todos terceirizados e público externo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA