RIO BRANCO

Geral

Projeto Produzindo a Liberdade beneficia reeducandos do Acre

Entre os resultados esperados está a capacitação de aproximadamente 300 reclusos.

Publicados

Geral

Entre os resultados esperados está a capacitação de aproximadamente 300 reclusos.

 Por Concita Cardoso 

(Foto: Diego Gurgel/Secom)

(Foto: Diego Gurgel/Secom)

Ampliar a capacidade de produção agrícola dentro dos complexos penitenciários do Acre é um dos objetivos do projeto Produzindo a Liberdade, que também visa oferecer ocupação laboral e capacitação profissional aos reeducandos.

A iniciativa é desenvolvida pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen). Tissiane Maciel, engenheira agrônoma do Iapen, explica que após o cumprimento da pena o egresso estará mais preparado para o retorno à sociedade.

Estão entre os resultados esperados a capacitação de aproximadamente 300 reclusos, a construção de 20 estufas e aquisição de um abatedouro de aves com capacidade para abate de 150 aves/dia.

“Pretendemos também suprir as necessidades da cozinha, com o fornecimento de frango, mandioca e hortaliças em geral, diminuindo os custos em aproximadamente 30 mil reais mensais”, destacou Maciel.

O projeto está sendo desenvolvido nos complexos penitenciários Dr. Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul, Moacir Prado, em Tarauacá e Unidade Penitenciária de Senador Guiomard.

Leia Também:  Consumidora garante na Justiça ser indenizada pela suspensão de internet e TV por assinatura

Oportunidade de futuro

Preparar os reeducandos para ingressar no mercado de trabalho tem sido uma das ações ressocializadoras implementadas no sistema prisional acreano pelo governo do Estado.

“Os reeducandos passaram a ter novas oportunidades com as várias frentes de trabalho que estão implantas nas unidades prisionais, o que lhes permitem a diminuição e o cumprimento da pena de forma digna”, destacou o coordenador de Trabalho e Produção do Iapen, Marcos Aurelho Silva.

Os projetos que estão em execução são a efetivação do que está na lei, que garante que o detento tenha direito ao trabalho dentro da unidade prisional.

“Eu me sinto feliz pela oportunidade que me foi dada aqui dentro. É gratificante trabalhar na produção de hortaliças. Meu trabalho aqui vai me permitir ir embora mais rápido. Minhas ações estão me permitindo desenvolver coisas boas, novas ideias e novos horizontes. Hoje, eu sei fazer e ensinar aos outros”, conta Ermício Fernandes de Araújo, do presídio Francisco D’Oliveira Conde, de Rio Branco.

Leia Também:  Após ser agredida, garota é empurrada da escadarias da Gameleira

Ações ajudam na ressocialização

O projeto Produzindo a Liberdade trouxe entusiasmo e motivação aos homens que cumprem pena nos presídios do Acre. O trabalho tem mudado comportamento e atitudes dentro da unidade prisional.

“O trabalho é uma oportunidade para aprender uma nova profissão. Existe discriminação com ex-detentos, esse trabalho nos permite acreditar que, ao sairmos daqui com uma profissão, teremos a oportunidade de não voltar para o mundo do crime”,  frisou o reeducando Everaldo dos Santos Neves.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Terremoto de magnitude 7,5 na Amazônia peruana é sentido em cidades do Acre

Publicados

em

Moradores relatam que o tremor foi de forte intensidade e durou alguns minutos. Epicentro foi no Peru – Foto: Reprodução / Reuters

Moradores de pelo menos três cidades do Acre sentiram o tremor de terra causado pelo terremoto na Amazônia peruana, na manhã deste domingo (28). De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o terremoto foi de 7,5 de magnitude.

O epicentro do tremor foi identificado a cerca de 98 quilômetros do município de Santa Maria De Nieva, na província de Condorcanqui, e a uma profundidade de 131 quilômetros.

No Acre, moradores de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Santa Rosa do Purus relataram que sentiram o tremor que começou às 6h. O morador de Cruzeiro do Sul, João Dias, gravou um vídeo em que mostra os móveis da casa balançando.

“Olha como balança dentro de casa, ventilador balançando. É um forte tremor de terra. A estante balançando muito, olha só”, diz ao gravar as imagens.

Em Santa Rosa do Purus, município isolado do Acre, Sandra Brito conta que estava deitada quando sentiu o tremor.

“Às 6h, eu estava no quarto e percebi que estava tremendo, fiquei observando e vi que era tremor de terra. Parou, saí do quarto e vi que na cozinha também estava tremendo as panelas, já uma segunda vez”.

A professora Camila Melo está internada no Hospital de Mâncio de Lima, também no interior do estado, e contou que acordou ao sentir a cama do hospital balançar.

Leia Também:  Polícia Militar: 105 anos de história e dedicação ao povo acreano. Um dos maiores símbolos históricos do Acre

“Me acordei , senti balançando e pensei que era o filho da senhora que está no mesmo quarto que eu. Aí, olhei pra ele e perguntei se estava sentindo e falou que estava balançando e falou que estava. E quando vi o soro balançando caiu a ficha. Foi coisa rápida. Depois a gente só ouviu os comentários”, relembrou.

“Terremotos como este evento, com profundidades focais entre 70 e 300 km, são comumente chamados de terremotos de “profundidade intermediária”. Terremotos de profundidade intermediária representam deformação dentro de lajes subduzidas, em vez de na interface da placa rasa entre as placas tectônicas subduzidas e superiores. Eles normalmente causam menos danos na superfície do solo acima de seus focos do que é o caso com terremotos de foco raso de magnitude semelhante, mas grandes terremotos de profundidade intermediária podem ser sentidos a uma grande distância de seus epicentros”, destaca o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

No Peru

Imagens compartilhadas em redes sociais mostram pedaços das fachadas de edifícios e parte de casas destruídas após o forte tremor que foi sentido também na cidade equatoriana de Loja.

Em outubro, um tremor de menor magnitude mas mais próximo à superfície, também no norte peruano, chegou a ser sentido em alguns estados do Brasil.

Leia Também:  Piloto de aeronave do time Chapecoense morava em Epitaciolândia

Localizado no Círculo de Fogo do Pacífico, região global de alta atividade sísmica gerada pelo encontro de placas tectônicas, o Peru está habituado a tremores.

A Marinha do Peru disse em um comunicado que não foi identificado risco de tsunami na costa do país por conta do forte abalo.

Tremor de terra foi registrado na Amazônia Peruana  — Foto: Reprodução/USGS

Tremor de terra foi registrado na Amazônia Peruana – Foto: Reprodução/USGS

Por Tácita Muniz, G1 Acre

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Muitas são as dúvidas, e eu esclareço algumas. Quem tem direito a receber o abono pago com a sobra do recurso do Fundeb, anunciado pelo Governo do Acre? Uma grande manifestação foi realizada durante todo dia pela manhã em frente à casa civil e a tarde na sede da PGE – Procuradoria Geral do Estado.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA