Geral

Presos são flagrados tentando fugir de presídio no Acre, após abrirem buraco em cela

Trio já estava na área externa do presídio quando foi flagrado por agentes. Tentativa de fuga ocorreu na madrugada deste domingo (20) no Presídio Francisco D’Oliveira Conde.

Publicados

Geral

Trio já estava na área externa do presídio quando foi flagrado por agentes. Tentativa de fuga ocorreu na madrugada deste domingo (20) no Presídio Francisco D’Oliveira Conde.

Presos fizeram buraco em cela de presídio de Rio Branco e foram flagrados tentando escalar muro — Foto: Divulgação/Iapen-AC

Três presos foram flagrados tentando fugir do Presídio Francisco D’Oliveira Conde, na madrugada deste domingo (20), em Rio Branco. De acordo com o Instituto de Administração Penitência (Iapen), os detentos fizeram um buraco na cela 7 do pavilhão A e pelo forro conseguiram acesso à parte externa da unidade.

Entre os presos capturados estão Bruno Almeida da Silva, José Luiz Fonseca da Silva e Alex Cavalcante dos Santos. Eles foram levados para a Delegacia de Flagrantes de Rio Branco (Defla) e segundo o Iapen, um processo administrativo foi aberto para investigar o caso.

Conforme o diretor do Iapen, Lucas Gomes, 21 presos estavam na cela onde foi feito o buraco e três já estavam do lado fora dela tentando escalar o muro usando teresas. Gomes afirmou que o pavilhão onde ocorreu a tentativa de fuga está superlotado.

Leia Também:  Unidade do SEBRAE em Brasileia realizou palestra para os empresários

“O pavilhão A é um dos que a gente tem os maiores problemas hoje, é um pavilhão superlotado, que tem quase 700 presos. Esses detentos tentaram fugir quebrando a lage da cela, mas foram interceptados ainda no muro que faz limite do banho de sol. É um prédio com estrutura precária, que precisa ser reformado. Graças a atenção dos agentes, essa fuga foi impedida”, afirmou Gomes.

Por Iryá Rodrigues, G1

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

O Mercado Cripto está no fundo do poço? Seria o fim de todo o otimismo voltado para esse mercado?

Publicados

em

Especialista, Gabriel Nascimento (COO da empresa Xland Holding), ajuda esclarecer.

Sabemos que recentemente um dos maiores bilionários do mundo e um dos maiores influenciadores do mercado internacional, ninguém menos que Bill Gates se manifestou sobre o que podemos chamar de Inverno cripto:

Criptomoedas são baseadas na teoria do maior tolo: alguém vai pagar mais por isso do que eu”, diz Bill Gates. Além disso, o Bilionário fundador da Microsoft também ironizou NFTS: “imagens de macacos vão melhorar imensamente o mundo“.

De fato, não seria exagero afirmar que o mercado cripto está vivendo o seu pior momento no ano de 2022, período marcado por muita desvalorização nas chamadas Criptomoedas, Nft`s, Mercado DEFI e Smart Contracts.

Nesse cenário de incertezas, também comumente afetado por um clima baseado no que os especialistas chamam de FUD (fear, uncertainty e doubt – medo, incerteza e dúvida), sentimentos e comportamentos que normalmente resultam em uma força ainda maior de venda de posições, e aumenta-se ainda mais a desvalorização das Criptomoedas, um fenômeno diretamente relacionado a famigerada Lei de oferta e demanda.

Deste modo, seria muito relevante tecer comentários sobre o que os especialistas chamam de Bear Market, fase do mercado representada pelo arquétipo do urso em contraposição com o Touro que representa as fases de alta do mercado.

Em síntese, temos que Bear markets são compostos por eventos negativos em série, reações exageradas de preço e momentos em que um turbilhão de informações negativas são levadas ao mercado ao mesmo tempo.

Leia Também:  Pai é detido por bater no filho de cinco anos, em Cruzeiro do Sul

O especialista, Gabriel Nascimento (COO da empresa Xland Holding), explica que “o mercado de Criptomoedas, assim como nos investimentos tradicionais, também é marcado por ciclos. Inclusive, nesses momentos de grande crise e desvalorização é possível fazer análises técnicas e identificar um padrão”.

O especialista continua trazendo ricas informações sobre o fenômeno bear market no mundo cripto que pode ser identificado da seguinte forma:

“No atual momento, podemos afirmar que estamos vivenciando o chamado bear market. Esse é um fenômeno comum, e que em regra, passa por 3 fases: Um primeiro tem seu início logo após as moedas terem alcançado sua melhor fase de alta, os maiores preços. Isso se dá porque investidores que ganharam muito dinheiro com a valorização das moedas, agora, querem realizar suas posições e poder desfrutar do lucro obtido, em outras palavras querem vender suas posições e colocar o dinheiro no bolso. Nesse momento, em decorrência do alto volume de vendas, é possível ver muito dinheiro saindo do mercado”, explica Gabriel.

Por conseguinte, em um segundo momento, com a alta evasão de recursos, muitas instituições acabam por ficar totalmente descapitalizadas, e por fim são liquidadas (este talvez é o pior momento da crise). Esse é considerado um momento teste dos projetos que são mais sustentáveis. Apenas os mais fortes e sólidos vão sobreviver.

Leia Também:  Funcionários do Banco do Brasil paralisam atividades contra reestruturação que deve fechar quatro agências no Acre

Após toda essa fase de provação, quebras e liquidações, as instituições mais sólidas, aos poucos, começam a voltar para um momento de consolidação de preços, dando sinais de uma retomada da valorização. Fechando assim um ciclo bem comum no mercado de investimentos.

Importante lembrar que o início da atual crise no mercado cripto foi motivado, principalmente, com os relatórios dos últimos 2 (dois) meses indicando que inflação nos EUA estava mais alta do que se imaginava, e que medidas forçadas de intervenção precisam ser adotadas para corrigir essa situação. Na luta contra a inflação, o Federal Open Market Committee (FOMC) optou por aumentar a taxa de juros americana, o que força com que os investidores institucionais optem por sair de investimentos mais voláteis e escolham desfrutar das altas taxas de juros nos mercados mais tradicionais e conservadores.

Gabriel Nascimento afirma que: “É necessário ter calma para avaliar todos os pontos disponíveis e tomar decisões cautelosas na hora de investir no mercado cripto, já que este é um mercado muito dinâmico e volátil. De toda sorte, é importante ter em mente que após fortes crises, os preços do mercado cripto ficam descontados, e esse pode ser um excelente momento para aproveitar oportunidades de investimento e adquirir ativos digitais que estão desvalorizados.” 

Acesse: https://www.xlandholding.com.br/ 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA