RIO BRANCO

Geral

Polícia encontra possíveis restos mortais de casal morto em Rio Branco

Tambor teria sido usado por suspeito para queimar corpos, diz polícia. Suspeito foi preso e confessou o crime para a polícia.

Publicados

Geral

Tambor teria sido usado por suspeito para queimar corpos, diz polícia. Suspeito foi preso e confessou o crime para a polícia.

Casal foi morto e teve restos mortais queimados, segundo a Polícia Civil (Foto: Arquivo da família)

Casal foi morto e teve restos mortais queimados, segundo a Polícia Civil (Foto: Arquivo da família)

Um tambor contendo possivelmente os restos mortais do casal Marcia Carvalho, de 34 anos, e Ocivaldo Tavares de Mendonça mortos por Geisson Paiva, de 28 anos, foi encontrado na manhã desta terça-feira (31), na Travessa do Pescador, no bairro Belo Jardim I, cerca de 800 metros de distância da casa do suspeito.

De acordo com a polícia, um crânio e um fêmur estavam dentro do tambor, porém, o material ainda deve ser avaliado pela perícia. A casa onde o casal foi queimado seria do irmão de Paiva. O ossos foram encontrados dentro do recipiente ainda com cinzas.

O delegado responsável pelas investigações, Cleylton Videira, informou que o suspeito deve responder por dublo homicídio e ocultação de cadáver. “Estamos juntando todas as provas para alegar a ocultação de cadáver e encaminhar tudo ao Judiciário. O irmão dele também deve ser investigado”, explica.

Leia Também:  Ladrões invadem maternidade e se recusam a pegar celular de idosa por ser antigo: 'ainda me deu um beijo'

Minha mãe achava que ela estava viva’, diz irmão de vítima

O irmão de Marcia, Paulo Ricardo Carvalho, conta que não tinha mais esperanças de encontrar a mulher viva, mas que a mãe acreditava que Marcia ainda pudesse aparecer com vida.

“A gente recebia muitas informações e muitas pistas, mas nada muito certo. Estamos, por um lado, confortados com a prisão, mas agora vamos aguarda pela justiça. Minha mãe tinha esperança de vê-los vivos, mas já sabíamos que não era possível. Agora, bom ou ruim, sabemos o final dessa história”, lamenta.

Confissão

Com um sorriso no rosto e sinais de frieza, o suspeito Geisson Paiva, de 28 anos, confessou o crime e contou detalhes do crime. Ele disse que matou o casal após Marcia e Ocivaldo tentarem invadir sua casa. Paiva falou ainda que estava drogado no momento do crime e que teria agido sozinho.

Buscas

A Polícia Civil iniciou escavações no quintal da casa do suspeito às 6h desta terça. Na casa dele, localizada na Travessa Apocalipse, no bairro Belo Jardim I, em Rio Branco, a polícia encontrou cabelos e outros materiais orgânicos que devem passar por exames para confirmar se eram mesmo do casal desaparecido.

Leia Também:  Lojas já podem utilizar provadores, conforme revogação de decreto pela Prefeitura de Rio Branco

A irmã da mulher que teria sido morta, Sandra Carvalho, de 40 anos, afirma que os dois eram usuários de droga e sumiram após informarem aos filhos que iriam à casa de Sandra, em 29 de agosto de 2015. Depois disso, o casal não foi mais visto.

Perícia vai analisar possível restos mortais de casal morto por Paiva (Foto: Iryá Rodrigues/G1)

Perícia vai analisar possível restos mortais de casal morto por Paiva (Foto: Iryá Rodrigues)

Iryá Rodrigues Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Poder Judiciário do Acre retoma plantão extraordinário com 30% da força de trabalho

Publicados

em

Portaria Conjunta Nº 5/2022 institui novas medidas administrativas para afastar a propagação do vírus neste momento – Foto Reprodução

Nesta segunda-feira, 17, a presidência do Tribunal de Justiça juntamente com a Corregedoria-Geral da Justiça tornou pública a Portaria Conjunta n° 5/2022, determinando a redução do quantitativo de servidores e colaboradores em regime presencial da instituição até o dia 24 de janeiro.

Deste modo, está autorizada a retomada do trabalho remoto e atuação, por meio de escala de revezamento, do trabalho presencial com no máximo 30% dos integrantes de cada setor, excetuando os casos em que se observe prejuízos aos serviços prestados pela unidade.

A medida considerou o aumento progressivo no número de casos de Covid-19 em todo o estado, principalmente nas últimas semanas, assim como o teor da Portaria GDG Nº 4, de 08 de janeiro de 2022, em que o Supremo Tribunal Federal autoriza a adoção do regime de teletrabalho excepcional ou, na impossibilidade, que se promova escala de revezamento para os servidores e colaboradores.

Leia Também:  Queimadas ilegais: Para conter as queimadas ilegais, órgãos ambientais desencadeiam Operação Fogo Zero

Assim, a gestão decidiu manter a política instaurada desde o início da pandemia para o resguardo e segurança à saúde dos magistrados e magistradas, servidores e servidoras, estagiários e estagiárias, todas e todos terceirizados e público externo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA