RIO BRANCO

Geral

PM inicia Curso de Oficiais Administrativos em Rio Branco

O evento foi realizado nesta segunda-feira, 15, no auditório da sede da OAB na capital.

Publicados

Geral

O evento foi realizado nesta segunda-feira, 15, no auditório da sede da OAB na capital.

Como parte do planejamento institucional que visa contemplar os militares que ingressaram na corporação no quadro de praças e hoje chegaram à patente de subtenente, o Comando da Polícia Militar do Acre (PMAC) iniciou o Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos (CHOA) para 43 alunos-oficiais. 

A qualificação tem por finalidade capacitar os praças que obtiveram ao longo de sua carreira bom comportamento, tempo de serviço (estando o militar na graduação de subtenente), ensino superior em qualquer área e não responder a nenhum processo criminal e administrativo. Todos os pré-requisitos são fundamentais para a realização do CHOA e, posteriormente, a ascensão ao oficialato.

De acordo com o comandante-geral da PMAC, coronel Júlio César dos Santos, o curso será oportuno para a realização de uma capacitação continuada aos militares que irão fazer o CHOA e, também, contemplar os praças com promoção a segundo-tenente, primeiro posto do oficialato.

“O CHOA é uma oportunidade dada aos militares que chegaram aqui na função de soldado e, com o tempo, preencheram os requisitos para ascender ao oficialato. Vale mencionar que nesses últimos dois anos foi a época que mais formamos oficiais administrativos na corporação. Isso demonstra o comprometimento da instituição com os profissionais que aqui prestam seus serviços”, frisou o comandante-geral.

Leia Também:  Bombeiros mantêm guarnição em Porto Acre após incêndios e ataques

Experiência e ascensão

Para o aluno-oficial Fernando de Oliveira, que tem 25 anos de serviços prestados à instituição, chegar ao CHOA é parte da realização de um sonho: a promoção ao quadro de oficiais.

“Desde que entrei na PM trabalhei muito, exerci todas as funções que um praça pudesse ocupar. Hoje, com o início e posterior conclusão do curso de oficiais, poderei exercer outras atribuições na instituição, como também poderei vislumbrar uma aposentadoria mais segura”, definiu.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Menino de 4 anos fica com a cabeça presa dentro de panela de pressão em Epitaciolândia

Publicados

em

O pequeno M. E. de 4 anos, ficou com a cabeça presa dentro de uma panela de pressão na noite desse domingo (23) na cidade de Epitaciolândia, interior do Acre. A criança foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros.

O menino brincava em casa quando o incidente aconteceu. O pai ainda tentou retirar a panela, mas não conseguiu e resolveu acionar a equipe do 5° Batalhão Corpo de Bombeiros. Apesar do susto, a criança não se feriu.

“Ainda levamos os materiais para fazer o corte da panela, mas não foi necessário. Fizemos alguns movimentos no objeto, girando pela lateral, e foi possível retirar sem cortar a panela e sem machucar a criança, que estava bastante nervosa. Quando conseguirmos retirar, ele saiu correndo para abraçar o pai”, disse o sargento Adacir Vivan.

O pai do menino, Kardec Junior, disse que ele nunca tinha brincado com panelas e que foi questão de segundos que tudo aconteceu. O menino ficou com a cabeça presa por cerca de 20 minutos.

“A gente tinha acabado de chegar do mercado e ele pediu para eu ligar a televisão para assistir desenho e que ia beber água na cozinha. Quando eu vi, ele já estava com a panela na cabeça. Tentei tirar ainda, mas não consegui e ele começou a chorar. Foi quando tive que ligar para os Bombeiros. Graças a Deus não se machucou, foi só o susto. Eu falei pra ele que não podia brincar assim com panelas e ele disse que agora aprendeu, que vai pegar panela só para guardar”, contou o pai. Por G1 Acre.

Leia Também:  Bombeiros mantêm guarnição em Porto Acre após incêndios e ataques

]E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA