Geral

Pai e filho desaparecidos há 40 anos são encontrados em floresta

Publicados

Geral

Os dois viviam em uma cabana construída sobre galhos de uma grande árvore

Redação-3dejulho

Fonte-correio oque a Bahia quer saber

Ho Van Thanh agora tem 82 anos e está frágil demais para andarEFE/Str

PADRE E HIJO VIVÍAN LA JUNGLA AL ESTILO "ROBINSON" DESDE LA GUERRA DE VIETNAM

 

Um homem e o filho que estavam desaparecidos desde 1971 foram encontrados vivendo em uma floresta no centro do

Vietnã nesta quarta-feira (8). Ho Van Thanh, hoje com 82 anos, e Ho Van Lang, 42, sumiram durante a Guerra do Vietã. Os dois moravam em uma cabana construída sobre galhos de uma grande árvore, a cerca de cinco metros do chão.

Moradores da província de Quang Ngai alertaram as autoridades do país sobre a aparição de dois “selvagens” na região. Uma equipe foi montada e encontrou pai e filho depois de cinco horas de buscas na floresta. Os dois estavam vestidos apenas com tangas feitas de cascas de árvores. Eles sobreviveram comendo mandioca e frutas que encontravam na mata.

Por conta do isolamento do convívio social, Ho Van Thanh e Ho Van Lang falavam poucas palavras da etnia Kor, minoritária no Vietnã.

Leia Também:  Frio no Acre será intenso até a próxima quarta; Será abaixo de 8 graus


Ho Van Lang foi levado para a floresta quando tinha apenas dois anos

Após uma investigação sobre a identidade dos homens, as agências envolvidas constaram que os dois viviam na comunidade de Tra Kem Hamlet há 40 anos, quando ocorreu a explosão. Ho Van Thanh perdeu a mulher e dois filhos. Assustado, ele fugiu para a selva com o Ho Van Lang, que tinha apenas dois anos.

De acordo com o site vietnamita Tuoitrenews, pai e filho foram levadas para um hospital local, onde realizaram exames.

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Trio é condenado a mais de 140 anos de prisão por crimes no bairro Cafezal

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA