Geral

No terceiro ano de faculdade, jovem de Brasiléia é aprovada no exame da OAB

Maviane Andrade, 21, nascida em Brasileia, fez a prova apenas como um teste e acabou sendo aprovada com 8,85 de 10 pontos possíveis. A aprovada é aluna da FACULDADE DA AMAZÔNIA OCIDENTAL – FAAO

Publicados

Geral

Maviane Andrade, 21, nascida em Brasileia, fez a prova apenas como um teste e acabou sendo aprovada com 8,85 de 10 pontos possíveis. A aprovada é aluna da FACULDADE DA AMAZÔNIA OCIDENTAL – FAAO 

maviane

OAB-MAVI-300x197A estudante que nasceu e sempre morou no município de Brasileia, tendo feito o Ensino Médio no Colégio Estadual Kairala José Kairala, foi morar em Rio Branco para realizar o sonho de infância que era fazer o curso de Direito, sempre dedicada aos estudos a jovem resolveu prestar o XV Exame da OAB como forma de testar os conhecimentos até então adquiridos e mesmo estando no terceiro ano (5º e 6º período) de Direito – faltando ainda dois anos para se formar – conseguiu a aprovação.

A universitária conta que sempre foi uma aluna muito dedicada, mas vir para Rio Branco morar sozinha e ter a responsabilidade de conseguir êxito na vida acadêmica e profissional pesou para que se dedicasse ainda mais

“A leitura sempre fez parte da minha vida, as matérias como Português eu era apaixonada e mesmo com a oportunidade que tive de fazer o curso de medicina sem ter que sair de casa, decidi ir em busca dos meus reais sonhos: fazer o curso de Direito e me tornar Magistrada, falei para os meus pais a vontade que tinha de fazer o curso e eles me mandaram para Rio Branco. O primeiro ano da faculdade foi bem difícil, por ser ano de adaptação, eu estava aqui sozinha, sem conhecer ninguém, muitas vezes sofrendo preconceito por eu ser do interior, então por todas essas dificuldades eu resolvi mergulhar nos estudos, eu sabia que não seria fácil, a OAB é apenas o primeiro passo, pretendo fazer o exame novamente, mas essa aprovação me dá tranquilidade me mostrando que estou no caminho certo”

Leia Também:  Motel é condenado a pagar R$ 1 mil por constranger gay em Rio Branco

O Exame da OAB sempre foi considerado por muitos o bicho papão dos bacharéis. Mais de 8 em cada 10 que prestaram o Exame foram reprovados nos últimos quatro anos. A estatística (82,5%) consta na segunda edição do relatório “Exame de Ordem em Números” feito pela FGV Projetos, que organiza a prova. Nesse meio tempo, dos mais de 1,3 milhão de inscritos, apenas 234 mil (17,5%) receberam a tão sonhada carteira de advogado, que permite ao bacharel em Direito exercer a profissão. Desde 2010, a OAB federal organiza as provas unificadas, que antes ficavam a cargo de cada seccional da organização.

A primeira fase da prova é comporta por 80 questões objetivas; para pular de etapa, é preciso acertar pelo menos 40 delas. Já na segunda fase, o estudante deve realizar uma prova discursiva em uma das seis disciplinas indicadas no ato da inscrição.

Perguntada qual o segredo para estudar e conseguir resultados positivos a universitária é enfática: “Desde que cheguei em Rio Branco tinha vontade de trabalhar ou estagiar para aprender e ajudar meus pais nos altos custos que tinham comigo, iniciei fazendo estágio voluntário na Defensoria Pública do Estado do Acre, onde fiquei por 12 meses sem remuneração, depois passei no concurso de estágio e fiquei mais 12 meses já com remuneração, lá aprendi muito. Sempre seguia as dicas dos professores, os livros indicados eu realmente lia, o resultado positivo é fruto de muitas horas de estudo, tive que abdicar de muitos finais de semana em que não podia ir visitar meus pais em Brasileia, abdiquei também de festas com amigos, mas acho que vale a pena, porque esse esforço é temporário. E não pensem que, só quem pode conquistar vitórias como essas são alunos de Universidades Federais, posso afirmar com muito orgulho que a faculdade a qual estudo influenciou substancialmente para esta conquista” finaliza.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Procon do Acre prestará serviços de fiscalização e educação durante a Expoacre

Publicados

em

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AC) irá oferecer os serviços de atendimento, educação e fiscalização durante toda a Expoacre 2022, que será realizada entre sábado, 30, e domingo, 7, no Parque de Exposições de Rio Branco.

Para a tarefa, foram definidos os seguintes formatos de atendimento: o presencial, no Box 06 do Galpão Institucional, onde serão realizadas aberturas de reclamações, agendamento para atendimentos na OCA e orientações.

Já o atendimento em educação para o consumo será realizado de forma presencial, em uma tenda localizada na área externa do galpão, onde serão fornecidas orientações em diversos temas e distribuídas publicações de Códigos de Defesa do Consumidor e cartilhas.

A equipe de fiscalização irá atuar em todos os estabelecimentos da feira, e, excepcionalmente nos dias de show e nos horários do evento, fazendo o acompanhamento dos serviços ofertados aos consumidores, como a venda de ingressos, produtos e serviços em geral.

Segundo a diretora-presidente do Procon-AC, Alana Albuquerque, um evento de grande porte como a Expoacre, que movimenta o comércio e oferece um vasto leque em prestação de serviços, demanda atenção e atuação do órgão de defesa do consumidor, tanto em caráter informativo quanto fiscalizador.

Leia Também:  Professora é suspeita de fazer sexo com 16 alunos

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA