Geral

Maníaco da Cruz passa

Dhionatan deverá ser submetido periodicamente a tratamento psiquiátrico e psicológico.

Publicados

Geral

Dhionathan Celestrino, de 21 anos, o ‘Maníaco da Cruz’, deve ficar até um ano no Complexo Penitenciário de Campo Grande, em uma cela isolada. Após esse período, uma nova decisão judicial deve determinar qual o destino de Dhionathan. “Ainda não sabemos se ele continuará por um ano no complexo penitenciário, vai depender do que os médicos determinarem, o que eles avaliarem que é melhor. A decisão diz que ele pode ficar até um ano lá, então dependemos do resultado dos exames para saber o que será feito”, disse o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini.

Ele explicou nesta quinta-feira (11) que o jovem passa por triagem médica. E de acordo com Jacini, os médicos devem avaliar se ele permanecerá sem acesso a televisão e jornais. “Tudo depende da avaliação médica. Nós vamos cumprir exatamente o que diz a determinação judicial, que ele deve ficar sozinho em um lugar com escolta e banho de sol, além de passar por avaliações médicas bimestrais e ser acompanhado por enfermeiros, que cumprirão o que os médicos determinarem depois dessa primeira avaliação”, afirmou o secretário.

Leia Também:  Urgente: Tremor de terra é registrado na região do município de Tarauacá

Segundo a assessoria de comunicação do governo, ele deverá ser submetido periodicamente a tratamento psiquiátrico e psicológico, com isolamento dos demais condenados e ainda terá o acompanhamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES).
A determinação judicial determina a interdição civil de Dhionathan, pois os laudos médicos enviados pela Santa Casa ao juizado dizem que o jovem oferece risco à sociedade.

 

(Com informações do Midiamax)

Fonte: redação

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Filhinhos de papai dinheiro não é tudo

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA