RIO BRANCO

Geral

Jovem de 23 anos sai para comprar pão e desaparece em Rio Branco: ‘Estou desesperada’, diz mãe

Publicados

Geral

A jovem Thaina Lima de Souza, de 23 anos, desapareceu há dois dias, no bairro Boa União, onde mora em Rio Branco. Maria Auxiliadora Lima, mãe da jovem disse que ela saiu para comprar pão, por volta das 6h da segunda-feira (1º) e não retornou.

Aflita com o sumiço da jovem que tem duas filhas pequenas, de 3 e 6 anos, a mãe registrou um boletim de ocorrência na terça-feira (2). Maria disse que durante esses dias não obteve nenhuma informação de onde Thaina pode estar, nem o que teria acontecido.

“Vi ela no domingo [1º] à noite, ela mora comigo porque a casa tem um compartimento para ela e as duas filhas e o meu, quando foi pela manhã [de segunda] a filha dela bateu em minha janela para pedir a chave do portão que era para ela ir comprar o pão”, relembrou.

Mas, após a saída, depois de uma meia hora, a neta de seis anos foi avisar que a mãe ainda não tinha voltado. Maria acreditava que Thaina podia ter ido em outra padaria mais distante no bairro. Mas, ela acabou não voltando mais.

Leia Também:  Escravidão indígena durou cem anos no Acre

“Esperei e nada. E até hoje, nada. Está difícil porque as meninas são pequenas, elas ficam chorando e toda vez que chego em casa elas perguntam se estou com a mamãe. Estou desesperada. Vim trabalhar porque preciso trabalhar”, lamentou.

A mãe contou que ainda não tem um laudo que comprove, mas acredita que a jovem tenha algum tipo de deficiência mental e que ela pode ter sido envolvida por algum tipo de conversa e ter sido levada por alguém. Maria disse que aguardava uma consulta para a filha.

“A Thaina não entende muito bem as coisas, não sabe andar no Centro da cidade. Convivo com ela e desconfio que ela estava conversando com alguém e desconfio que alguém induziu ela, porque ela tinha uns namoros e logo já amava, pode ser isso”, contou.

Maria disse que já fez buscas com amigos e conhecidos, mas ninguém deu informações dela. Além disso, ela contou que a filha tinha feito isso há dois anos, mas retornou no mesmo dia e pede que quem tenha visto a jovem, avise a localização. Por Alcinete Gadelha, G1 Acre

Leia Também:  Acre é um dos nove estados que reduziu mortes violentas
COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Menino de 4 anos fica com a cabeça presa dentro de panela de pressão em Epitaciolândia

Publicados

em

O pequeno M. E. de 4 anos, ficou com a cabeça presa dentro de uma panela de pressão na noite desse domingo (23) na cidade de Epitaciolândia, interior do Acre. A criança foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros.

O menino brincava em casa quando o incidente aconteceu. O pai ainda tentou retirar a panela, mas não conseguiu e resolveu acionar a equipe do 5° Batalhão Corpo de Bombeiros. Apesar do susto, a criança não se feriu.

“Ainda levamos os materiais para fazer o corte da panela, mas não foi necessário. Fizemos alguns movimentos no objeto, girando pela lateral, e foi possível retirar sem cortar a panela e sem machucar a criança, que estava bastante nervosa. Quando conseguirmos retirar, ele saiu correndo para abraçar o pai”, disse o sargento Adacir Vivan.

O pai do menino, Kardec Junior, disse que ele nunca tinha brincado com panelas e que foi questão de segundos que tudo aconteceu. O menino ficou com a cabeça presa por cerca de 20 minutos.

“A gente tinha acabado de chegar do mercado e ele pediu para eu ligar a televisão para assistir desenho e que ia beber água na cozinha. Quando eu vi, ele já estava com a panela na cabeça. Tentei tirar ainda, mas não consegui e ele começou a chorar. Foi quando tive que ligar para os Bombeiros. Graças a Deus não se machucou, foi só o susto. Eu falei pra ele que não podia brincar assim com panelas e ele disse que agora aprendeu, que vai pegar panela só para guardar”, contou o pai. Por G1 Acre.

Leia Também:  Polícia apreende grande quantidade de cigarro contrabandeado na BR-364 sentido Sena Madureira a Rio Branco

]E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA