Geral

Incra promete manter em 80% as áreas de floresta nos assentamentos

Colo­nização e Reforma Agrária (Incra) está comprometido com o Minis­tério Público Federal

Publicados

Geral

Colo­nização e Reforma Agrária (Incra) está comprometido com o Minis­tério Público Federal 

Idesio-Reforma Agrária (Incra)

Idesio-Reforma Agrária (Incra)

Colo­nização e Reforma Agrária (Incra) está comprometido com o Minis­tério Público Federal a diminuir os desmatamentos nos assentamentos do Acre e manter as reservas flores­tais em 80% dessas áreas a partir do acordo assinado ontem em Brasília com superintendentes regionais da Amazônia. O ato contou com a pre­sença do superintendente do órgão no Acre, Idésio Franke.

A informação é do coordenador ambiental do Incra acreano, Aris­tótales Barros de Medeiros. Com a nova resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente, Me­deiros vê que o Incra agilizará os licenciamentos ambientais, medida que ajudará na redução dos desma­tes não controlados.
O Incra deve, até 2020, dimi­nuir em 80% os índices de desma­tamento verificados em 2005, cerca de 25 mil quilômetros quadrados. Em contrapartida, o MPF extinguirá as ações ajuizadas na Justiça contra o instituto por danos ambientais.
Com base em dados de institu­tos especializados, o MPF identificou que o Incra é o maior desmatador da Amazônia. Até 2010, 133.644 quilômetros quadrados foram des­matados na área dos 2.163 projetos de assentamento. No Acre, esse nú­mero alcançava 39%. “Se fosse para recompor passivos ambientais, não teria problema pois o órgão possui unidades de conservação que che­gam a 250 mil ou 300 mil hectares”, observou Medeiros. O instituto vai aplicar o Programa Assentamen­tos Verdes para cumprir o acordo, assinado ontem. O programa, em execução desde agosto de 2012, foi criado com o objetivo de combater os desmatamentos em áreas de re­forma agrária. (AV)

Fonte-jornal a tribuna

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PRF apreende 3 veículos com cigarros contrabandeados da Bolívia

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Vacas provocam explosão tóxico em celeiro.

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA