RIO BRANCO

Geral

Fórum de Brasiléia começa a ser tomado pelas águas do Rio Acre

Enchente do Rio Acre: Tribunal de Justiça realiza força-tarefa na Comarca de Brasiléia

Publicados

Geral

Enchente do Rio Acre: Tribunal de Justiça realiza força-tarefa na Comarca de Brasiléia

Agência TJAC

foru de Brasiléia

O Tribunal de Justiça do Acre realizou neste sábado (21) uma força-tarefa na Comarca de Brasiléia, com vistas ao enfrentamento dos problemas decorrentes das enchentes do Rio Acre que têm assolado o município. Pelo menos sete bairros ficaram alagados, ruas intrafegáveis e famílias desabrigadas.

Já neste domingo (22), a desembargadora-presidente fez questão de se deslocar a Brasiléia e Epitaciolândia (município também atingido) em visita oficial de trabalho. “Iremos levar nossa solidariedade e apoio aos magistrados e servidores vitimados pela alagação”, disse pouco antes da viagem.

Ela irá acompanhada do diretor de teconologia da informação do Tribunal, Roberto Romanholo, e do assessor-chefe militar, tenente-coronel Glayson Dantas.

Em uma perspectiva de caráter preventivo, a presidente Cezarinete Angelim já havia decidido na sexta-feira (20) pelo monitoramento situacional, em que o volume das águas era checado pelo menos em três horários estratégicos por dia. Dessa forma, foi possível perceber com antecedência a cheia e tomar as providências necessárias.

Leia Também:  Aprovados no concurso da PM doam alimentos as familiares das vítimas da explosão do barco

A principal delas foi enviar as equipes da Diretoria Regional do Vale do Alto Acre (Drvac), Diretoria de Logística (Dilog) e da Assessoria Militar (Asmil) até a Comarca para prestar toda assistência.

Durante toda a manhã e início de tarde deste sábado, a presidente esteve de plantão na sede do TJAC, acompanhando o trabalho das equipes e articulando apoio com outras instituições, inclusive o Exército. “Só vamos sair daqui do Tribunal quando tivermos a certeza de que tudo está sob controle e a segurança de que todos os bens, materiais e a estrutura administrativa da Comarca foram adequadamente transferidos”, disse a presidente, entre telefonemas e mensagens trocados com as equipes que estavam em Brasiléia. 

A união de de esforços das diretorias que integram a Administração do Tribunal, o apoio da Presidência do Tribunal e o planejamento de ações integradas foram determinantes para que todos os móveis e equipamentos (como mesas, cadeiras, computadores, estações de trabalho etc) fossem removidos do Fórum Dr. Evaldo Abreu de Oliveira.

Veículos (um caminhão e três caminhonetes) também foram enviados da sede do Tribunal para ajudar com a remoção dos bens e materiais, os quais foram encaminhados para o Fórum de Epitaciolândia e uma igreja evangélica desse município.

Leia Também:  Embarcação que transportava casal afunda no Rio Iaco, em Sena Madureira e homem some nas águas

O apoio do Exército e de servidores da Comarca de Brasiléia foi fundamental para garantir êxito na força-tarefa.

alagacao_coma_brasileia_tjac_fev15_1 alagacao_coma_brasileia_tjac_fev15_2 alagacao_coma_brasileia_tjac_fev15_3 alagacao_coma_brasileia_tjac_fev15_5 alagacao_coma_brasileia_tjac_fev15_6

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Em 5º lugar entre os estados que mais desmatam a Amazônia, Acre cria grupo de trabalho para fiscalização remota

Publicados

em

Grupo de trabalho vai gerar informações georreferenciadas de desmatamento, além de monitorar e fiscalizar de forma remota esses crimes ambientais – Foto: Reprodução

Com objetivo de monitorar e fiscalizar remotamente o desmatamento no estado do Acre, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Políticas Indígenas (Semapi) criou um grupo de trabalho formado por órgãos ambientais. A portaria foi publicada na edição desta terça-feira (26) do Diário Oficial do Estado (DOE).

O grupo vai ser formado por representantes da Semapi, do Instituto de Meio ambiente do Acre (Imac), Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa) e Instituto de Terras do Acre (Iteracre).

Conforme a portaria, o grupo deve definir, avaliar, elaborar propostas de fluxos, normas, critérios e procedimentos técnicos e jurídicos para produção de informações georreferenciadas de polígonos de desmatamento. Além da elaboração de procedimentos de monitoramento e fiscalização remota no estado.

Para a criação do grupo foi considerada a necessidade de trabalho conjunto envolvendo a equipe técnica da Semapi e os técnicos do Imac.

O documento diz ainda que o estado não possui um sistema de informações estruturado, com rede lógica e equipamentos para a utilização de geotecnologias, armazenamento e compartilhamento de dados. Também não há um gerenciador de projetos organizados e sistematizados para um monitoramento e controle eficientes.

Leia Também:  Hemonúcleo do Alto Acre realiza semana do doador de sangue em Brasileia

O grupo deve se reunir conforme a necessidade. Ainda segundo a publicação, a participação dos membros vai ser considerada prestação de serviço público não remunerada.

Desmatamento no Acre

O estado acreano registrou um aumento de 40% no desmatamento no mês de setembro deste ano, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Dados são do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) obtidos via Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD).

Conforme os dados, o estado desmatou uma área de 118 km², enquanto em 2020, o mês fechou com 84 km². Com esse resultado, o Acre ficou em quinto lugar entre os estados que mais desmataram a Amazônia nesse período.

A Amazônica Legal teve 1.224 km² de desmatamento, o que resultou em um aumento de 1% em relação a setembro de 2020, quando o desmatamento somou 1.218 km². O desmatamento do Acre representou 10% do total na Amazônia.

Degradação

Em relação à degradação das florestas, o Acre teve um aumento exorbitante comparando os dois meses de 2020 e 2021 e saltou de 3 km² para 18 km², o que corresponde a 500% de aumento, conforme os dados.

Com esse dado, o estado ficou em primeiro lugar entre os estados da Amazônia Legal com maior degradação. Veja mais no G1 Acre 

Leia Também:  Comunidade do Icuriã vai comemorar investimentos neste sábado

Desmatamento no Acre tem aumento de 40% no mês de setembro em comparação com o mesmo período de 2020 – Foto: Arquivo/BP-AC

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereadora Neiva Badotti – “Não me manda recado, mais! Este tipo de recado é de quem deve, é de quem está com medo, eu vou continuar fiscalizando, denunciando doa a quem doer. Eu tenho certeza que essas denuncias não vão passar despercebidas, eu confio plenamente no Poder Judiciário na Policia Federal que não vão usar dois pesos e duas medidas para ninguém. Ninguém está acima da Lei, nem a senhora prefeita, nem o Governo do Estado e nem o presidente da República interfere na PF, não me mande mais recado!!”, concluiu a parlamentar.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA