Geral

Família vai enviar procuração para liberar corpo de 6ª vítima de explosão de barco no Juruá que morreu em GO

Vítima morreu nesta segunda-feira (8). Filho de 4 anos continua internado em estado grave. Acidente com barco ocorreu no dia 7 de junho e vitimou 18 pessoas.

Publicados

Geral

Vítima morreu nesta segunda-feira (8). Filho de 4 anos continua internado em estado grave. Acidente com barco ocorreu no dia 7 de junho e vitimou 18 pessoas.

Jucicleide Ferreira da Silva, de 42 anos, morreu na manhã desta segunda-feira (8), três dias após ter morte encefálica decretada no hospital de Goiânia (GO), onde estava internada. Ela é uma das 18 vítimas da explosão de uma embarcação que ocorreu no dia 7 de junho, no Rio Juruá, no interior do Acre.

A informação foi confirmada na tarde desta terça pela cunhada da vítima, Eliete Rodrigues. Como não há parentes na cidade goiana, a família tenta, por meio de procuração, liberar o corpo para fazer traslado para o Acre.

“O rapaz que está com ela [amigo da família] foi para o Instituo Médico Legal (IML) porque precisa de uma procuração da família para poder conseguir liberar. Ela estava em Goiânia e a família ainda não sabe quando o corpo deve chegar. A gente mandou fazer a procuração no cartório para enviar”, disse.

Jucilceide era casada com Valdir Torquato da Silva, de 51 anos, que morreu no dia 27 de junho, no hospital no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Leia Também:  A loja Alessandra Móveis em Brasiléia está com uma grande promoção

O casal, que tinha 16 filhos, morava no município de Marechal Thaumaturgo. Além dos dois, também está internado o filho caçula, Paulo Vítor da Silva, de 4 anos, que teve 25% do corpo queimado e apresentou um agravamento no quadro. Segundo a tia, ele precisou passar por cirurgia para colocar dois drenos no pulmão. 

A coordenadora da Central de Leitos e Cirurgias da Sesacre, Paula Faria, informou que além da criança, seguem internados em Belo Horizonte outros três adultos, todos sem previsão de alta.

“Todos estão na UTI, sem previsão de alta, no hospital de BH. Os quatro que voltaram de Brasília, foram os casos menos graves. Eles voltaram e vão continuar fazendo reabilitação em Cruzeiro do Sul”, informou.

A médica disse que aguarda um novo boletim das vítimas, mas, de acordo com o último que recebeu, afirma que o tratamento ainda vai demorar.

“Quando conseguirem tirar eles da UTI, ainda vão precisar de reabilitação porque a maioria teve queimaduras muito graves”, afirmou

Seguem internados em Belo Horizonte: Francisco Luna dos Santos, de 46 anos, José Artemísio Souza da Conceição, de 39 anos, Umberto da Conceição de Oliveira, de 38 anos e a criança Paulo Victor da Silva, de 4 anos.

Leia Também:  Avião pilotado por italiano é apreendido com R$ 4,6 milhões em malas de dinheiro após pouso forçado em MT

Vítimas fatais

Seis pessoas não resistiram e morreram após o acidente. São elas:

Jucicleide Ferreira da Silva, de 42 anos, morreu na manhã desta terça-feira (8) após ter morte encefálica decretada na última sexta-feira (5)

Valdir Torquato da Silva, de 51 anos, morreu na madrugada do dia 27 de junho no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte (MG).

Antônio José de Oliveira da Silva, de 33 anos, morreu no dia 15 de junho, no hospital João XXIII, em Belo Horizonte (MG).

Antes dele, já tinha ido a óbito Simone Souza Rocha, de 24 anos, que morreu no dia 9 de junho, ainda em Cruzeiro do Sul.

Marluce Silva dos Santos, 38 anos, também seria encaminhada para Minas Gerais, mas também não resistiu e morreu no dia 11 de junho, no Hospital do Juruá.

Uma bebê que estava em tratamento em Rio Branco, filha de Marluce, também não resistiu e morreu no dia 15 de junho. Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Procon do Acre prestará serviços de fiscalização e educação durante a Expoacre

Publicados

em

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AC) irá oferecer os serviços de atendimento, educação e fiscalização durante toda a Expoacre 2022, que será realizada entre sábado, 30, e domingo, 7, no Parque de Exposições de Rio Branco.

Para a tarefa, foram definidos os seguintes formatos de atendimento: o presencial, no Box 06 do Galpão Institucional, onde serão realizadas aberturas de reclamações, agendamento para atendimentos na OCA e orientações.

Já o atendimento em educação para o consumo será realizado de forma presencial, em uma tenda localizada na área externa do galpão, onde serão fornecidas orientações em diversos temas e distribuídas publicações de Códigos de Defesa do Consumidor e cartilhas.

A equipe de fiscalização irá atuar em todos os estabelecimentos da feira, e, excepcionalmente nos dias de show e nos horários do evento, fazendo o acompanhamento dos serviços ofertados aos consumidores, como a venda de ingressos, produtos e serviços em geral.

Segundo a diretora-presidente do Procon-AC, Alana Albuquerque, um evento de grande porte como a Expoacre, que movimenta o comércio e oferece um vasto leque em prestação de serviços, demanda atenção e atuação do órgão de defesa do consumidor, tanto em caráter informativo quanto fiscalizador.

Leia Também:  Parabéns!!! Acre de lutas completa 54 anos de Estado

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA