Geral

Estudante escreve “levem meus órgãos” no pulso antes de se suicidar

Universitária se matou com uma overdose de cocaína, segundo jornal britânico

Publicados

Geral

Universitária se matou com uma overdose de cocaína, segundo jornal britânico

Uma estudante universitária foi encontrada morta na Inglaterra após ter ingerido uma dose letal de cocaína. Shruti Baral, que estudou gramática no país, escreveu no pulso “levem meus órgãos”, antes de se suicidar ao tomar a overdose

estudante universitária foi encontrada morta

estudante universitária foi encontrada morta

fileA garota, de 22 anos, lutava contra a depressão e deixou uma mensagem final de desespero no Facebook. Ela publicou uma foto dela com um bilhete questionando se seus seguidores na rede social iriam se lembrar se ela morreu.
O legista do caso apontou que Shruti Baral não era uma usuária convencional de drogas. A estudante foi encontrada morta em casa pelo seu irmão Satchet, de 17 anos de idade, no chão do seu quarto, na casa em que vivia isolada na Inglaterra.
Aluna de geografia da universidade de Londres, Shruti Baral chegou a procurar o serviço psicológico da universidade.
Além da cocaína, o exame necroscópico encontrou uma pequena quantidade de álcool no sangue da garota.
Fonte: R7

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Virtualização gera aumento de produtividade, eficiência e economia na Justiça do Trabalho

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Presidiário aprovado para Agronomia alega inocência e diz que sofre na prisão

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA