RIO BRANCO

Geral

Empresas de táxi-aéreo de Cruzeiro do Sul estão impedidas de voar

Anac identificou irregularidades durante vistoria.

Publicados

Geral

Anac identificou irregularidades durante vistoria.

Desde abril, empresas de táxi-aéreo de Cruzeiro do Sul estão sem voar (Foto: Francisco Rocha/G1)

Desde abril, empresas de táxi-aéreo de Cruzeiro do Sul estão sem voar (Foto: Francisco Rocha/G1)

Duas empresas de táxi-aéreo de Cruzeiro do Sul (AC) estão impedidas de fazer voos no Acre há mais de sete meses. A determinação é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que durante vistorias identificou que as empresas apresentavam problemas operacionais e não poderiam continuar trabalhando.

De acordo com Cleilson Taumaturgo de Abreu, gerente da empresa Aerobran Taxi Aéreo, o prejuízo causado com a suspensão dos voos já ultrapassa os R$ 4 milhões. O gerente garante que desde o mês de abril, quando a Anac determinou a suspensão das atividades da empresa, toda a documentação exigida foi entregue e mesmo assim a liberação para voos não foi permitida.

“Estamos parados todo esse tempo por causa de burocracia da Anac. Tudo que foi pedido a empresa fez. O que falta é a Anac enviar um técnico para fazer a vistoria nos aviões, mas ela diz que não tem dinheiro para custear as despesas deste profissional até Cruzeiro do Sul para fazer a vistoria. Enquanto isso, estamos com prejuízo de mais de R$ 4 milhões”, reclamou.

Leia Também:  Bombeiros e Policiais Militares fazem ato e pedem melhorias salariais no Acre

Com a suspensão das duas empresas, oito municípios do interior do Acre, além de cinco do Amazonas estão prejudicados, são eles: Cruzeiro do Sul (AC), Tarauacá (AC), Feijó (AC), Jordão (AC), Porto Walter (AC), Marechal Thaumaturgo (AC), Santa Rosa (AC) Rio Branco (AC),  Ipixuna (AM), Eirunepé (AM), Envira (AM), Itamarati (AM) e Tabatinga (AM).

Por entender que a empresa já atendeu todas as solicitações da Anac, o advogado da Aerobran, Georges Ferreira, entrou com uma ação na Justiça Federal que determinou um prazo de dez dias para que a Anac conclua a fiscalização das aeronaves em Cruzeiro do Sul.

O advogado informa que a Aerobran Táxi Aéreo vai entrar com outra ação de reparação de danos contra a Anac, por causa dos prejuízos causados à empresa.

“Estamos observando todos os prazos e vamos entrar com uma ação de reparação de danos contra a Anac pelo prejuízo que ela causou para a empresa”, explica o advogado.

Em nota, a Anac informou que durante uma inspeção à empresa Aerobran, foi  identificado uma série de irregularidades, como a falta de documentação, cintos de segurança e assentos adequados. Diante disto, a Anac entendeu que empresa não estava em condições operacionais de oferecer o serviço de táxi-aéreo.

Leia Também:  Formatura de promoção de policiais encerra as atividades da Polícia Militar do Acre

No entanto, informa que foi enviado à empresa um relatório para que as adequações fossem feitas e está analisando a realização de uma nova vistoria.

Confira a íntegra da nota:
“O objetivo da inspeção da Anac na empresa Aerobran foi assegurar que o operador possuía condições de manter sua certificação, após auditoria na base principal de operações da empresa.

Após a vistoria, foi verificado que a empresa não mantém condições operacionais para oferecer o serviço de táxi-aéreo. Foram encontradas diversas não-conformidades, entre elas a falta de documentação da tripulação e sobre a empresa, aeronave que não se encontra nas especificações operativas da empresa, falta de extintores, cintos de segurança e assentos inadequados nas aeronaves, entre outras.

O relatório de inspeção com as não-conformidades encontradas foi enviado à empresa para adequação das pendências, juntamente com a suspensão cautelar das operações, até que a empresa cumpra todos os requisitos apontados.

A realização de uma nova vistoria está sendo analisada.”

Francisco Rocha Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Pelo segundo ano, procissão de São Sebastião é substituída por carreata em Xapuri devido à pandemia

Publicados

em

Fiéis celebram o dia de São Sebastião, padroeiro de Xapuri no AC com carreata — Foto: Maria Eduarda/Arquivo pessoal

Devido o aumento dos casos de Covid-19 no Acre, a Paróquia de Xapuri, no interior do Acre, substituiu a tradicional procissão que celebra a festa do padroeiro do município, São Sebastião, por uma carreata.

“Vamos optar por fazer uma grande carreata, porque vêm muitas pessoas e não queremos ser responsáveis pela disseminação do vírus, então, optamos por fazer a carreata”, disse o pároco da cidade, padre Antônio Menezes.

Conforme o boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre), no mês de janeiro foram registrados mais de 3 mil casos de Covid-19, sendo que nessa quarta-feira (19), foi o recorde desde o início da pandemia, com 1.172 casos positivos.

As celebrações do padroeiro começaram ainda no dia 12 deste mês e encerram nesta quinta-feira (20), com a carreata. Ao longo dos últimos dias foram feitas missas e quermesse.

Em 2021, a festa também ocorreu apenas com a carreata. Este é o segundo ano em que a procissão é substituída. O padre ressalta que é importante que a celebração aconteça porque é uma forma de os fieis cultivarem a fé, que também é um refúgio no momento de pandemia.

Leia Também:  Bombeiros e Policiais Militares fazem ato e pedem melhorias salariais no Acre

“O ser humano é perpassado pela esperança, nada pode nos limitar e o Espírito Santo vai agir, hoje, através dessa carreata. Não vamos andando, mas vamos de carro e estamos felizes porque, graças a Deus, tudo está acontecendo dentro dos conformes, todo mundo se precavendo e participando. Mesmo em tempo de pandemia, estamos fazendo uma linda festa, não podemos fazer a procissão, mas não deixamos de celebrar”, acrescentou.

Durante os dias de novenário, o padre informou que o movimento com presença dos fieis chegou a dobrar, e passou de 200 para até 400 pessoas durante os encontros que ocorreram diariamente em vários horários.

Além disso, o padre pontuou que foram respeitados os protocolos de segurança e prevenção contra a Covid-19.

“Estamos usando máscaras, álcool em gel, a quermesse fora e não dentro do salão paroquial para ser em espaço aberto. Estamos nos precavendo e, claro, se for preciso a gente suspender [a presença de público] e ser uma festa on-line vamos cumprir. Queremos cumprir todos os decretos possíveis e estamos rezando que São Sebastião, que é o patrono e grande defensor das festas, nos proteja. Cremos que ele vai fazer o melhor por nós”, explicou quando a festa foi lançada. Por G1 Acre.

Leia Também:  Selfie do voto está proibido e eleitor pode pegar até 2 anos de detenção.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA