RIO BRANCO

Geral

‘Desespero’, diz haitiana após ser separada da filha na fronteira do AC

Imigrante tentava entrar no Brasil sem documento original da criança. Após 8 dias, mãe conseguiu recuperar a filha.

Publicados

Geral

Imigrante tentava entrar no Brasil sem documento original da criança. Após 8 dias, mãe conseguiu recuperar a filha.

Haitiana que ficou 8 dias separada da filha diz que ficou em desespero (Foto: Iryá Rodrigues)

Haitiana que ficou 8 dias separada da filha diz que ficou em desespero (Foto: Iryá Rodrigues)

Na última semana, a haitiana Michelove Senatus, de 24 anos, grávida de 8 meses, viveu dias de desespero e angústia ao ser separada da filha de quase um ano ao entrar no Brasil pela fronteira do Acre com o Peru. A imigrante tentava ingressar em território brasileiro sem documento original da criança. Segundo o responsável pela gestão do abrigo de imigrantes em Rio Branco, Antonio Crispim, a Polícia Federal entregou a bebê ao Conselho Tutelar de Epitaciolândia que a levou para a Instituição de Acolhimento Regional do Alto Acre, destinado a crianças e adolescentes, onde ficou por oito dias longe da mãe.

“Quando a mãe foi apresentar o documento da criança, vimos que ela era estadunidense, nascida em Nova York. Apresentou um passaporte e um certificado de nascimento da criança, constando todos os dados da mãe e do pai. Ela foi questionada pela PF, porque só tinha a cópia do documento, e explicou que a original ficou em Nova York, com o tia da bebê”, diz Crispim.

Após dias de muita aflição, Michelove conseguiu documentos  que comprovavam que ela era mãe da criança e recuperou a filha, que completa um ano neste domingo (12).

“Eu fiquei muito angustiada, porque ela estava gripada e é muito apegada a mim. Foi um desespero. Eu não sabia o que fazer, ela é minha filha e não pude ficar com ela. Ficamos oito dias separadas. Agora estou muito feliz de ter novamente minha menina nas mãos”, comemora a haitiana.

Leia Também:  Após fuga em massa, presídio Manoel Neri, em Cruzeiro do Sul, ganha reforço no efetivo

O responsável pela gestão do abrigo de imigrantes explica que a Polícia Federal estava seguindo as normas brasileiras de vistoria. “É um fato lamentável, porém necessário, para que haja um controle de segurança nacional e internacional. Tendo em vista que o Brasil tem muitas rotas de tráfico de pessoas e não podemos fechar os olhos para isso. Porém, hoje ela está feliz com a filha”, afirma Crispim.

A mãe reencontrou a criança na quarta-feira (8) e, desde então, não saiu mais de perto dela. Uma equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social levou a imigrante até Epitaciolândia para buscar a filha na instituição de acolhimento.

“Quando chegamos no abrigo para buscar minha filha ela estava alegre, acho que foi bem tratada lá. A partir de agora vou cuidar dela o melhor possível e ficar mais próxima, pois estou quase ganhando outro bebê e não vou ter como dar a mesma atenção. Estou esperando ainda minha tia, que vai trazer meu outro filho, e levar os dois para São Paulo”, conta a imigrante.

A haitiana diz que estava cursando o segundo ano de medicina na República Dominicana, e deseja continuar o curso em São Paulo. “Vou permanecer no abrigo em Rio Branco, depois de dar à luz até ter condições de ir para São Paulo encontrar com meus filhos e alguns familiares. Quero poder começar a trabalhar para sustentar minha família e retomar meus estudos”, acrescenta Michelove.

Abrigo de imigrantes em Rio Branco enfrenta superlotação

O abrigo para imigrantes instalado na Chácara Aliança, em Rio Branco, enfrenta superlotação. Até sábado (11), mais de 900 pessoas estaval no local, que tem capacidade física para 240. Ao menos 70 imigrantes deixam o abrigo todos os dias por conta própria.

Leia Também:  Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta sobre riscos de brincadeiras com fogo durante época de festa junina

Um dos motivos para a superlotação do abrigo é que a empresa contratada, em abril de 2014, para realizar o transporte dos imigrantes até São Paulo suspendeu o serviço devido uma dívida que supera R$ 3 milhões. Com isso, os estrangeiros estão tendo que deixar a cidade por conta própria.

Rota de imigração

Imigrantes chegam ao Acre todos os dias através da fronteira do Peru com a cidade de Assis Brasil, distante 342 km da capital. A maioria são imigrantes haitianos que deixaram a terra natal, desde 2010, quando um forte terremoto deixou mais de 300 mil mortos e devastou parte do país. De acordo com o governo do estado, desde 2010, mais de 32 mil imigrantes entraram no Brasil pelo Acre.

Eles vêm ao Brasil em busca de uma vida melhor e de poder ajudar familiares que ficaram para trás. Para chegar até o Acre, eles saem, em sua maioria, da capital haitiana, Porto Príncipe, e vão de ônibus até Santo Domingo, capital da República Dominicana, que fica na mesma ilha. Lá, compram uma passagem de avião e vão até o Panamá. Da cidade do Panamá, seguem de avião ou de ônibus para Quito, no Equador.

Por terra, vão até a cidade fronteiriça peruana de Tumbes e passam por Piura, Lima, Cusco e Puerto Maldonado até chegar a Iñapari, cidade que faz fronteira com Assis Brasil (AC), por onde passam até chegar a Brasiléia.

Abrigo de imigrantes da capital enfrenta superlotação (Foto: Iryá Rodrigues/G1)

Abrigo de imigrantes da capital enfrenta superlotação (Foto: Iryá Rodrigues)

Iryá Rodrigues Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Cuidados com iluminação natalina devem ser redobrados para evitar acidentes, alerta Defesa Civil de Rio Branco

Publicados

em

Luzes de natal (Foto: Reprodução | Pinterest | Bloglovin/)

Com a chegada das festas de fim de ano e o uso dos tradicionais enfeites natalinos nas decorações, acende bem mais do que o clássico pisca-pisca, mas também o alerta em alguns cuidados que devem ser adotados para evitar acidentes, segundo orientações da Defesa Civil de Rio Branco.

O coordenador da Defesa Civil, major Claudio Falcão, afirma que é preciso ficar atento aos materiais manipulados nesta época.

“Na instalação de pisca-pisca, por exemplo, às vezes são usados vários plugs na mesma tomada e isso faz aquecer. Também tem que ver a qualidade devido ao superaquecimento que acontece, porque têm alguns que não são certificados pelo Inmetro [Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia] e quando ficam por várias horas ligados, o superaquecimento leva ao risco de incêndio”, explicou.

Um curto-circuito causou um incêndio em um pet shop na noite de sábado (4), na Avenida Chico Mendes. Segundo o Corpo de Bombeiros, a suspeita é que, possivelmente, o foco tenha sido no ar-condicionado, um curto-circuito. “Não sabem precisar se foi do ar-condicionado ou se das luzes de Natal que estavam próximas ao aparelho”, disse o comandante do 2º Batalhão, tenente Alexandre Veras.

Leia Também:  Após fuga em massa, presídio Manoel Neri, em Cruzeiro do Sul, ganha reforço no efetivo

Falcão disse ainda que os materiais de enfeites natalinos, geralmente são inflamáveis, ou seja, de fácil combustão.

“Mas, a questão elétrica deve ser muito bem observada, se tem certificação, quantas horas o material pode ficar ligado para não correr riscos, com o cuidado de fazer as divisões da quantidade de lâmpadas por tomadas, para evitar carga elétrica, para evitar acidentes que podem ocorrer muito”, acrescentou.

Além disso, outro alerta é para que quando se trata de uma instalação maior, é necessário que o responsável seja alguém especializado. “Normalmente, em estabelecimentos comerciais, requer uma quantidade maior do que a residencial, então, que eles procurem alguém que tenha conhecimento para prestar auxílio.”

Mais dicas:

As ligações desses enfeites devem ficar longe do alcance de crianças e de ornamentações como cortinas, tapetes ou móveis de MDF.

Artigos decorativos não devem ser instalados próximos aos postes ou fios da rede elétrica.

Em ambientes externos deve-se atentar para cercas, grades ou qualquer parte metálica.

Na hora da reutilização dos enfeites é importante conferir a integridade do condutor de energia (fio).

Emendas e conexões malfeitas devem ser evitadas ao máximo, pois os fios não devem ter seu isolamento (capa protetora) rompido ou conexões e emendas com folga.

Leia Também:  Polícia Civil: SGA divulga o resultado da entrevista pessoal para peritos

Não deixe os fios no chão, onde há circulação de pessoas, veículos e animais. Por G1 ACre.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O Gefron apreendeu dentro de Van do município de Brasileia aproximadamente 150 kg de entorpecente, seria esta a maior apreensão daquela regional. De acordo com informações preliminares, o veículo da prefeitura iria realizar mais um transporte de pacientes que estão fazendo tratamento em Rio Branco quando foi surpreendido pelo policiais, após revistarem os pacientes e o veículo encontraram em uma sacola preta com todo o entorpecente.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA