Geral

Deputada Leila Galvão mostra indignação com PMDB e pede punição para envolvidos em corrupção

Leila Galvão expressou indignação com o PMDB. A deputada culpou setores da mídia nacional por tentar desmoralizar a política brasileira.

Publicados

Geral

Leila Galvão expressou indignação com o PMDB. A deputada culpou setores da mídia nacional por tentar desmoralizar a política brasileira.

 Por José Pinheiro 

Deputada Leila Galvão

Seguindo a mesma linha dos colegas de partido, a parlamentar disse que não concorda com atos de corrupção. “Sobre o debate feito antes pelos meus colegas, não poderíamos deixar de expressar a nossa indignação.

Esse é o nosso sentimento, não só de quem milita no Partido dos Trabalhadores, mas também das pessoas de bem. Em nenhum momento nós concordamos com a corrupção. A ideia é punir aqueles que lesaram o erário público. Mas há um sentimento que a política nacional não pode ser conduzida da forma como estamos vendo”, disse Leila Galvão.

A deputada acreana pontuou que o resultado das urnas deve ser respeitado e acrescentou que o PMDB tenta se apropriar do poder por meio de golpe. “As urnas mostraram um resultado. As urnas são o melhor mecanismo de estabelecer a democracia. Existe um golpe político. O PMDB nunca nos enganou”, argumenta.

Leila Galvão citou uma pesquisa recente que aponta o pré-candidato do PMDB para a presidência da República Michel Temer, em 2018, com apenas 3%. “Nós temos inclusive acesso às pesquisas para 2018, há uma rejeição tão grande ao PMDB. O Michel Temer aparece com apenas 3% nas pesquisas”, considera.

Leia Também:  EX Jogador Cabañas Vira Padeiro E Acusa Mulher De Golpe

Ela frisou que o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB/RJ), que conduziu a reunião peemedebista (PMDB/RJ) para o desembarque do partido da base governista, não tem moral para decidir os rumos do país.

“O que me deixa indignada é todo esse processo ser decidido em apenas três minutos e ainda ser conduzido pelo deputado mais corrupto do Brasil. Que país nós queremos? Que país é esse? Não podemos ser coniventes”, salienta.

Finalizando, Leila Galvão culpou setores da mídia nacional por tentar desmoralizar a política brasileira. “Em boa parte a mídia nacional tem sido uma ferramenta para desmoralizar a classe política do país. Nenhum partido ali escapou. Temos que pautar esse debate e expressar a nossa opinião com postura e equilíbrio”, cita.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Foco de raiva bovina foi detectado em Sena, onde 18 animais morreram com suspeita da doença

Publicados

em

Apenas um caso foi confirmado por exame de laboratório, segundo o Idaf, mas 18 animais morreram no período e a suspeita é que tenha sido com a doença transmitida pelo morcego – Foto: Arquivo/Idaf

Um foco de raiva bovina foi detectado em uma propriedade rural, na cidade de Sena Madureira onde 18 animais morreram com suspeita da doença. As informações foram confirmadas pelo Instituto de Defesa e Agropecuária Florestal (Idaf), que faz o monitoramento.

Ainda conforme o Idaf, só foi possível fazer a coleta de um dos animais, que teve o caso confirmado por exame laboratorial, mas considera como foco devido às outras mortes terem ocorrido no mesmo período e os animais terem apresentado sintomas.

A raiva em bovinos é transmitida pela mordida do morcego, que além de matar o animal infectado pela doença, também pode ser transmitida para humanos.

Em junho do ano passado, o Idaf tinha registrado a morte de sete animais da área rural de quatro cidades no interior do Acre nos meses de dezembro de 2020 e maio de 2021. Os casos deste ano foram informados ao Instituto no início de junho.

“Nessa área, nós temos um foco de raiva, com um caso positivo laboratorial e na investigação foi detectado que na propriedade morreram 18. Não podemos afirmar porque não foi possível fazer o exame, mas, pelo período da doença, é detectado como raiva. Se morrer algum animal, em um período de três meses com os mesmos sintomas, a gente considera que ainda seja raiva, pelo período de incubação da doença”, disse a chefe do Programa de Combate da Raiva do Idaf, a veterinária Maria do Carmo Portela.

Leia Também:  Evento: Melhores do Ano Brasiléia e Epitaciolândia 2014 no Clube da PM

Quando o veterinário foi até a propriedade, foi feita a orientação aos moradores sobre a vacinação do rebanho, além de investigar se as pessoas tiveram contato com o animal infectado, com a saliva, que é o que a via de transmissão.

“A saliva é o que contém o vírus, e quem trabalha na área rural, pode ter machucado nas mãos, então, é feita a investigação para ver se a pessoa teve contato com a saliva e, no caso, é enviado para a secretaria de saúde do município para a pessoa tomar a vacina. Também é solicitado ao proprietário faça a vacinação do rebanho”, acrescentou.

O trabalho do Idaf, nestes casos é orientar quem teve contato com o animal doente busque a unidade de saúde, e também faça a vacinação do rebanho. Se tiver muitos sinais de mordidas de morcego, ainda é feita a captura dos animais para tentar amenizar a situação, com o controle da colônia dos morcegos.

A propriedade está sob monitoramento e deve receber mais uma visita técnica, com um levantamento se houve mais alguma propriedade com sinais de espoliações de morcego e ou morte com sintomas de raiva, para que seja feito um trabalho de educação sanitária na área.

Leia Também:  Força de combate às queimadas alinha estratégias de atuação

Sintomas

Entre os sintomas estão o isolamento do animal, perda de apetite, salivação abundante, perda de equilíbrio, quedas e estiramento do pescoço.

Caso um animal apresente os sintomas, o caso deve ser comunicado ao Idaf e as pessoas devem evitar o contato.

Além disso, a veterinária orienta a população que em caso de agressão do animal, e vale até mesmo para cães e gatos, procure a unidade de saúde para tomar a vacina. Do G1 Acre

Animal espoliado por morcego: Foco da raiva bovina é identificado em propriedade rural no interior do AC; 18 animais morreram com sintomas da doença – Foto: Arquivo / Idaf

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA