Geral

Depasa vai interditar trecho da Rua João XXIII para obras na rede de esgoto

As intervenções foram autorizadas pela Superintendência Municipal de Trânsito (RBTrans) e seguem até domingo, 5.

Publicados

Geral

As intervenções foram autorizadas pela Superintendência Municipal de Trânsito (RBTrans) e seguem até domingo, 5.

Neste sábado, 4, o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) inicia mais uma etapa dos serviços de interligação da rede coletora de esgoto na Rua João XXIII, localizada na regional do bairro Bosque, em Rio Branco.

Com a execução dessas obras, a via está interditada no trecho que compreende a Rua Maranhão e a Travessa João XXIII, nas proximidades da Distribuidora Vitória. 

 “O horário da execução das obras será entre as 6 e as 23 horas. Então, neste fim de semana, os condutores de veículos que adentrarem o Conjunto Village por meio da Rua João XXIII não terão acesso à Avenida Getúlio Vargas. Por isso, orientamos que fiquem atentos à sinalização existente no local e busquem rotas alternativas”, informa a coordenadora de projetos do Depasa, Andreya Abomorad.

A gestora informa que serão feitas as atividades de escavações, reestruturação do solo e implantação das tubulações da rede coletora de esgoto e que forem concluídas essas etapas, serão realizadas as reposições da camada asfáltica.

Leia Também:  Brasiléia: Sehab conclui cadastro das famílias no Alto Acre

“O objetivo dessas obras é conectar as redes de esgotamento sanitário dos conjuntos habitacionais Village, Procon, parte da Conquista e regiões adjacentes em direção à Estação de Tratamento de Esgoto [ETE] do São Francisco”, destaca Abomorad.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Foco de raiva bovina foi detectado em Sena, onde 18 animais morreram com suspeita da doença

Publicados

em

Apenas um caso foi confirmado por exame de laboratório, segundo o Idaf, mas 18 animais morreram no período e a suspeita é que tenha sido com a doença transmitida pelo morcego – Foto: Arquivo/Idaf

Um foco de raiva bovina foi detectado em uma propriedade rural, na cidade de Sena Madureira onde 18 animais morreram com suspeita da doença. As informações foram confirmadas pelo Instituto de Defesa e Agropecuária Florestal (Idaf), que faz o monitoramento.

Ainda conforme o Idaf, só foi possível fazer a coleta de um dos animais, que teve o caso confirmado por exame laboratorial, mas considera como foco devido às outras mortes terem ocorrido no mesmo período e os animais terem apresentado sintomas.

A raiva em bovinos é transmitida pela mordida do morcego, que além de matar o animal infectado pela doença, também pode ser transmitida para humanos.

Em junho do ano passado, o Idaf tinha registrado a morte de sete animais da área rural de quatro cidades no interior do Acre nos meses de dezembro de 2020 e maio de 2021. Os casos deste ano foram informados ao Instituto no início de junho.

“Nessa área, nós temos um foco de raiva, com um caso positivo laboratorial e na investigação foi detectado que na propriedade morreram 18. Não podemos afirmar porque não foi possível fazer o exame, mas, pelo período da doença, é detectado como raiva. Se morrer algum animal, em um período de três meses com os mesmos sintomas, a gente considera que ainda seja raiva, pelo período de incubação da doença”, disse a chefe do Programa de Combate da Raiva do Idaf, a veterinária Maria do Carmo Portela.

Leia Também:  Índios Ka'apor promovem caça a madeireiros no Maranhão.

Quando o veterinário foi até a propriedade, foi feita a orientação aos moradores sobre a vacinação do rebanho, além de investigar se as pessoas tiveram contato com o animal infectado, com a saliva, que é o que a via de transmissão.

“A saliva é o que contém o vírus, e quem trabalha na área rural, pode ter machucado nas mãos, então, é feita a investigação para ver se a pessoa teve contato com a saliva e, no caso, é enviado para a secretaria de saúde do município para a pessoa tomar a vacina. Também é solicitado ao proprietário faça a vacinação do rebanho”, acrescentou.

O trabalho do Idaf, nestes casos é orientar quem teve contato com o animal doente busque a unidade de saúde, e também faça a vacinação do rebanho. Se tiver muitos sinais de mordidas de morcego, ainda é feita a captura dos animais para tentar amenizar a situação, com o controle da colônia dos morcegos.

A propriedade está sob monitoramento e deve receber mais uma visita técnica, com um levantamento se houve mais alguma propriedade com sinais de espoliações de morcego e ou morte com sintomas de raiva, para que seja feito um trabalho de educação sanitária na área.

Leia Também:  Germano Marino desabafa e conclama gays a se unirem

Sintomas

Entre os sintomas estão o isolamento do animal, perda de apetite, salivação abundante, perda de equilíbrio, quedas e estiramento do pescoço.

Caso um animal apresente os sintomas, o caso deve ser comunicado ao Idaf e as pessoas devem evitar o contato.

Além disso, a veterinária orienta a população que em caso de agressão do animal, e vale até mesmo para cães e gatos, procure a unidade de saúde para tomar a vacina. Do G1 Acre

Animal espoliado por morcego: Foco da raiva bovina é identificado em propriedade rural no interior do AC; 18 animais morreram com sintomas da doença – Foto: Arquivo / Idaf

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA