RIO BRANCO

Geral

Defesa agropecuária garante sanidade de aves em granjas no Alto Acre

Graças aos investimentos em parceria do governo do Estado e da iniciativa privada com a implantação da AcreAves em Brasileia, os produtores rurais da região do Alto Acre vivem uma nova realidade.

Publicados

Geral

Graças aos investimentos em parceria do governo do Estado e da iniciativa privada com a implantação da AcreAves em Brasileia, os produtores rurais da região do Alto Acre vivem uma nova realidade.

Em apenas um aviário, são 16 mil animais, que levam cerca de 45 dias para atingir o ponto de abate (Foto: Leônidas Badaró)

Em apenas um aviário, são 16 mil animais, que levam cerca de 45 dias para atingir o ponto de abate (Foto: Leônidas Badaró)

Atualmente, segundo o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf), existem 49 granjas ativas em Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri que fornecem aves à indústria. São granjas que possuem no mínimo mil animais.

O instituto possui a responsabilidade que faz a diferença nos produtos que chegam até a mesa do consumidor. O Idaf é responsável por fiscalizar e orientar os procedimentos sanitários das granjas, o que garante a sanidade das aves e, consequentemente, a qualidade do que é consumido pela população.

Na última semana, a coordenadoria do programa estadual de sanidade avícola realizou visitas aos empreendimentos da região. Loren Babinsky, responsável pelo programa no Idaf, explica quais os objetivos da ação.

Leia Também:  Complexo de Piscicultura consolida modelo de economia sustentável

“Esse trabalho a gente faz com o objetivo da prevenção de doenças. Orientamos sobre as questões de segurança sanitária, já que nenhum outro animal deve ter contato com o aviário. Outro principal meio de contaminação é a entrada e a saída da granja, que também precisa ser monitorada e tomados todos os cuidados”, afirma.

Uma das granjas visitadas fica no Ramal do 13, em Brasileia. São 16 mil aves alojadas no aviário. O período que compreende a fase de pinto até o ponto de a ave ser levada para abate varia de 43 a 44 dias.

A fiscalização do Idaf significa mais saúde no aviário, portanto, menor taxa de mortalidade e maior faturamento para o criador.

Marinildo da Silva, gerente da granja, elogia o trabalho. “Isso é muito bom, porque a gente vai aprendendo mais sobre como deixar a granja com as melhores condições. Eles vêm aqui, orientam, e a gente aprende sempre com o pessoal do Idaf.”

Durante as visitas, os produtores respondem um relatório de vigilância ativa, que é o cadastro de todas as propriedades para o acompanhamento técnico pelo Idaf.

Leia Também:  Imac autua responsável por desmatamento ilegal no Purus

O instituto realiza as visitas de forma mensal, alternando as propriedades nos três municípios e garantindo que todas as granjas sejam vistoriadas.

Servidores do Idaf realizam visita técnica a granja na região de Brasileia (Foto: Leônidas Badaró)

Servidores do Idaf realizam visita técnica a granja na região de Brasileia (Foto: Leônidas Badaró)

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Com aumento de casos de Covid-19, visitas em presídios de Rio Branco são suspensas por 10 dias

Publicados

em

Unidades prisionais de Rio Branco estão com as visitas suspensas por 10 dias — Foto: Ana Paula Xavier/Rede Amazônica

Com o Acre enfrentando uma terceira onda de casos de Covid-19, o Instituto de Administração Penitenciária do Estado (Iapen-AC) suspendeu as visitas nos presídios de Rio Branco por dez dias ou até que até que haja uma queda no número de infectados.

O número de pessoas com Covid-19 aumentou expressivamente no estado no início deste ano. Na quinta (19), o Acre registrou 1.172 novos casos, o maior número em 24 horas desde o início da pandemia. Além da Covid, as unidades de saúde estão lotadas também de pessoas com sintomas de gripe e outras síndromes gripais.

A prefeitura da capital montou um drive-thru de testagem rápida para Covid que tem longas filas no primeiro, nesta quinta. A busca por testes em farmácias também aumentou.

Os médicos que atendem na rede básica de saúde de Rio Branco suspenderam de forma temporária a greve da categoria que já durava mais de um mês. A decisão ocorre devido à terceira onda de Covid que atinge o estado acreano com elevação de casos da doença.

Durante uma coletiva de apresentação do cenário epidemiológico do Acre, o governador Gladson Cameli disse que vai decretar situação de emergência devido ao aumento dos casos de Covid-19, no início do mês de janeiro.

Leia Também:  Complexo de Piscicultura consolida modelo de economia sustentável

Além disso, o governador junto com a secretária de Saúde, Paula Mariano, alertaram para a importância da vacinação como medida de proteção contra a doença e mantiveram todo estado na bandeira amarela. O Acre está na faixa de atenção desde o dia 24 de dezembro do ano passado, conforme nota divulgada pelo Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19.

Decreto

Diante desse cenário, o Iapen-AC decidiu manter apenas algumas atividades internas nas unidades prisionais de Rio Branco, como: escoltas e saídas externas já agendadas, requisições do Poder Judiciário, requisições das funções essenciais à Justiça e também requisições emergenciais.

O decreto com a suspensão foi publicado nesta quinta (20) no Diário Oficial do Acre (DOE).

“Ficam mantidos ainda os atendimentos de advogados junto aos seus clientes presos, e desde que autorizados pelos diretores das unidades prisionais, a entrega de materiais destinados às pessoas privadas de liberdade, resumindo-se estritamente e nos casos excepcionais aos materiais de higiene pessoal e comum”, diz o artigo 3º do decreto.

Cruzeiro do Sul

Em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, as visitas estão suspensas desde o dia 30 de dezembro do ano passado.

Leia Também:  Polícia prende adolescente suspeito de atirar em empresário durante assalto em Cruzeiro do Sul

Segundo o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), ao menos 121 presos foram atendidos com sintomas gripais, quando anunciou a suspensão. Cruzeiro do Sul, assim como Rio Branco, sofre com surto de gripe. Por G1 Ac.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA