Geral

Centro Especializado de Assistência Social é incendiado em Brasileia

Bombeiros foram acionados para atender a ocorrência. Duas garrafas pet com vestígios de gasolina foram achadas no local.

Publicados

Geral

Bombeiros foram acionados para atender a ocorrência. Duas garrafas pet com vestígios de gasolina foram achadas no local.

Incendiado em Brasileia 5

Sede do Creas foi incendiada em Brasileia, no interior do Acre

O Corpo de Bombeiros de Brasileia, interior do Acre, foi acionado na madrugada deste domingo (22) para atender uma ocorrência de incêndio no Centro Especializado de Assistência Social (Creas) da cidade. As chamas foram contidas pelo vigilante do centro e duas garrafas pet foram encontradas com vestígios de gasolina.

O sargento Agenário Rebouças, que atendeu a ocorrência, disse que ao chegar no local o fogo já havia sido contido pelo vigilante.

"O vigia acionou a gente, mas conseguiu conter as chamas com baldes de água. Ao chegar, sentimos um cheiro forte de gasolina. Ainda não temos o resultado da perícia, mais tinha dois litros de garrafa pet com vestígios de gasolina", explica Rebouças.

O bombeiro também acredita que os danos não foram maiores por conta do forro da sede ser de PVC. "O PVC é mais difícil de pegar fogo. Ele mais derrete do que queima. Se não fosse isso, os danos poderiam ter sido maiores", diz.

Leia Também:  Taxa de desmatamento aumenta 29% em um ano na Amazônia.

A orientação dos bombeiros foi que a administração do órgão solicite uma perícia para esclarecer se o incêndio foi criminoso ou não.

Incendiado em Brasileia

Incendiado em Brasileia 9

Incendiado em Brasileia 7

Incendiado em Brasileia 8

Incendiado em Brasileia 6

Incendiado em Brasileia 4

Incendiado em Brasileia 3

Incendiado em Brasileia 2

Incendiado em Brasileia 1

Com Informação g1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Foco de raiva bovina foi detectado em Sena, onde 18 animais morreram com suspeita da doença

Publicados

em

Apenas um caso foi confirmado por exame de laboratório, segundo o Idaf, mas 18 animais morreram no período e a suspeita é que tenha sido com a doença transmitida pelo morcego – Foto: Arquivo/Idaf

Um foco de raiva bovina foi detectado em uma propriedade rural, na cidade de Sena Madureira onde 18 animais morreram com suspeita da doença. As informações foram confirmadas pelo Instituto de Defesa e Agropecuária Florestal (Idaf), que faz o monitoramento.

Ainda conforme o Idaf, só foi possível fazer a coleta de um dos animais, que teve o caso confirmado por exame laboratorial, mas considera como foco devido às outras mortes terem ocorrido no mesmo período e os animais terem apresentado sintomas.

A raiva em bovinos é transmitida pela mordida do morcego, que além de matar o animal infectado pela doença, também pode ser transmitida para humanos.

Em junho do ano passado, o Idaf tinha registrado a morte de sete animais da área rural de quatro cidades no interior do Acre nos meses de dezembro de 2020 e maio de 2021. Os casos deste ano foram informados ao Instituto no início de junho.

“Nessa área, nós temos um foco de raiva, com um caso positivo laboratorial e na investigação foi detectado que na propriedade morreram 18. Não podemos afirmar porque não foi possível fazer o exame, mas, pelo período da doença, é detectado como raiva. Se morrer algum animal, em um período de três meses com os mesmos sintomas, a gente considera que ainda seja raiva, pelo período de incubação da doença”, disse a chefe do Programa de Combate da Raiva do Idaf, a veterinária Maria do Carmo Portela.

Leia Também:  Exército apreende 1,2 tonelada de drogas na calha do Rio Juruá

Quando o veterinário foi até a propriedade, foi feita a orientação aos moradores sobre a vacinação do rebanho, além de investigar se as pessoas tiveram contato com o animal infectado, com a saliva, que é o que a via de transmissão.

“A saliva é o que contém o vírus, e quem trabalha na área rural, pode ter machucado nas mãos, então, é feita a investigação para ver se a pessoa teve contato com a saliva e, no caso, é enviado para a secretaria de saúde do município para a pessoa tomar a vacina. Também é solicitado ao proprietário faça a vacinação do rebanho”, acrescentou.

O trabalho do Idaf, nestes casos é orientar quem teve contato com o animal doente busque a unidade de saúde, e também faça a vacinação do rebanho. Se tiver muitos sinais de mordidas de morcego, ainda é feita a captura dos animais para tentar amenizar a situação, com o controle da colônia dos morcegos.

A propriedade está sob monitoramento e deve receber mais uma visita técnica, com um levantamento se houve mais alguma propriedade com sinais de espoliações de morcego e ou morte com sintomas de raiva, para que seja feito um trabalho de educação sanitária na área.

Leia Também:  Policiais fazem rifa para tratamento de sargento grávida com câncer no AC

Sintomas

Entre os sintomas estão o isolamento do animal, perda de apetite, salivação abundante, perda de equilíbrio, quedas e estiramento do pescoço.

Caso um animal apresente os sintomas, o caso deve ser comunicado ao Idaf e as pessoas devem evitar o contato.

Além disso, a veterinária orienta a população que em caso de agressão do animal, e vale até mesmo para cães e gatos, procure a unidade de saúde para tomar a vacina. Do G1 Acre

Animal espoliado por morcego: Foco da raiva bovina é identificado em propriedade rural no interior do AC; 18 animais morreram com sintomas da doença – Foto: Arquivo / Idaf

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA