RIO BRANCO

Famosos

Casal homoafetivo do RS se prepara para subir ao altar no Acre

Casamento de Caue e Eronis ocorre no dia 1° de março, em Rio Branco.

Publicados

Famosos

Casamento de Caue e Eronis ocorre no dia 1° de março, em Rio Branco.

[email protected]

Caue e Eronis sobem ao altar no dia 1º de março deste ano, no Acre (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

Caue e Eronis sobem ao altar no dia 1º de março deste ano, no Acre (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

Relacionamento teve início na cidade natal do casal, Santa Maria (RS).

“Foi amor à primeira vista”. É dessa forma que o técnico de enfermagem gaúcho Eronis Borges, de 33 anos, descreve a primeira vez que viu o professor, também do Rio Grande do Sul, Caue de Camargo, de 26 anos. O encontro ocorreu em junho de 2010, em uma boate na cidade natal do casal, Santa Maria (RS). Quase quatro anos depois, eles se preparam para o casamento, que ocorre no dia 1° de março deste ano, em Rio Branco.

“Nos conhecemos em uma festa em homenagem a um ano da morte de Michael Jackson, estilo anos 80. Quando eu botei o pé na pista de dança, já dei de cara com o Caue. Era para a gente se encontrar mesmo, foi destino. Em menos de uma semana, a gente já começou a morar junto e estamos juntos até hoje”, relembra Eronis.

Caue foi o primeiro a chegar na capital do Acre. Mudou-se em 2011, após ser aprovado em um concurso na Rede Pública de Ensino. Eronis chegou 20 dias depois. Segundo o casal, a adaptação não foi fácil e uma das principais dificuldades enfrentadas foi a diferença de costumes entre os dois estados.

“A gente não sente a mesma liberdade que tínhamos no Sul, por exemplo. Santa Maria é praticamente do tamanho de Rio Branco, mas lá, é outro pensamento. Lá, não tínhamos problemas em nos beijar na rua. Já aqui, a gente vê que o pessoal se incomoda”, comenta Eronis.

Leia Também:  Ponte sobre o Rio Madeira avança nos serviços de fundação

Preconceito

foto_caue_e_eronis_arquivo_pessoal_001Outro problema enfrentado no processo de adaptação foi a questão do preconceito, uma vez que nunca haviam passado por isso na cidade natal. Eronis diz que, quando procurou emprego pela primeira vez, não conseguiu por causa da orientação sexual. “Me perguntaram porque eu tinha vindo para o Acre e eu disse que era porque meu namorado tinha passado em um concurso e, na hora, cortaram a contratação”, revela.

Apesar disso, o casal leva o respeito como bandeira. Para Caue, a homossexualidade é uma questão pessoal e deve ser respeitada. Apesar da religião estar presente em muitas discussões no Acre, o professor é direto ao dizer que somente será possível viver em sociedade quando existir o respeito entre as pessoas.

“Acredito que isso seja uma coisa individual e as pessoas têm que respeitar. É uma coisa que vejo bastante entre evangélicos e homossexuais. E eu acho que é possível conviver em sociedade. Acho que os dois lados têm que achar uma postura social. Eu, como homossexual, devo ter uma postura perante a sociedade, respeitar a opinião dos outros, assim como todos têm que ter uma postura e respeitar a minha”, diz.

Caue comenta ainda que não só o Acre, mas o Brasil precisa avançar em questões relacionadas aos direitos dos homossexuais. Para ele, a solução é a politização. “A pior coisa que existe no Brasil é a falta de politização da classe. Nós somos seres humanos normais como qualquer outro. E isso, pode se aplicar para qualquer setor da vida, essa questão da politização do cidadão”, defende.

Leia Também:  Filho abrir sepultura da mãe que iria ressuscitá-la nesta Páscoa

Casamento

foto_caue_e_eronias_arquivo_pessoal_002A cerimônia e a festa vão ocorrer em um buffet da capital, no primeiro dia de março. Com aproximadamente 120 convidados, o casal pretende reunir alguns familiares e amigos tanto acreanos, quanto gaúchos. A expectativa é tão grande que, segundo Caue, até pessoas desconhecidas querem acompanhar a cerimônia.

“Todas as pessoas que a gente procurou, fornecedores, cerimonialistas, buffet, todo mundo deu o maior apoio. Estão super empolgados em fazer a festa, em querer fazer algo diferente, porque é um casamento diferente”, diz.

Futuro

Como muitos casais às vésperas do matrimônio, Caue e Eronis fazem planos para o futuro. Apesar dos conflitos no início da vida em Rio Branco, e mesmo já totalmente adaptados, o casal não sabe se vai permanecer muito tempo morando no estado.

Caue, que leciona Artes Visuais, pretende começar a se dedicar ao mestrado e, futuramente, ao doutorado. “Quero fazer mestrado na Ufac [Universidade Federal do Acre], mas o doutorado queria fazer fora do Brasil ou em Goiânia que tem em artes”, planeja Caue.

Quanto a filhos, o casal acredita que é muito cedo e, por enquanto, estão satisfeitos com os dois cachorros que possuem. “Filhos ainda não estão em nossos planos. Vamos deixar para mais tarde. Temos bastante sobrinhos”, finaliza Eronis.

Caio Fulgêncio Do G1 AC

Caue e Eronis Casamento Acre 2 (Foto: Caio Fulgêncio/G1)Casal se conheceu em uma boate no RS, em uma festa em homenagem à morte de Michael Jackson (Foto: Caio Fulgêncio/G1)
COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Famosos

Anitta faz publicação sobre mitomania e internautas veem indireta para Gui Araújo

Publicados

em

O influencer falou sobre sua relação com uma ‘bissexual’ durante ‘A Fazenda’ e os fãs da cantora acreditam ser ela – Foto: produção do instagram

Odia.ig – Após Gui Araújo expor seu relacionamento com uma bissexual e os fãs acreditarem se tratar de Anitta, a Poderosa fez uma série de publicações falando sobre mitomania (mentir compulsivamente) na tarde deste domingo, através do Twitter. Os internautas, então, acreditam se tratar de uma indireta para o digital influencer.

“Tenho visto algumas coisas rolando na internet no Brasil, algumas poucas envolvendo meu nome, mas em grande maioria envolvendo mulheres e mulheres que tenho amizade e carinho. Sempre me coloco à disposição para conversar porque passei (e sigo passando) a vida assistindo às pessoas me julgarem e comentarem sobre assuntos e situações da minha vida que, na verdade, nunca aconteceram. Eu sei como dói. Hoje em dia, pra ser sincera, eu não to mais nem aí pro que falam ou deixam de falar de mim…quem quiser acredita no que quiser e eu, graças à Deus”, começou a cantora. 

“Atingi minha elevação espiritual (contém ironia) de cagar para qualquer dessas coisas. Mas infelizmente nem todo mundo caga. Para eu chegar nesse ponto foi muito trabalho mental. Enfim, eu queria dizer para galera da internet não acreditar em tudo que se diz por aí. Não comecem uma rede de linchamento e memes com alguém a troco de qualquer coisa. Isso pode custar a vida ou a saúde mental de alguém que possivelmente nem fez nada”, acrescentou. 

Leia Também:  Ponte sobre o Rio Madeira avança nos serviços de fundação

Em seguida, ela disse que se já envolveu com mitômanos. “Eu tive a “experiência” de me cruzar meu destino com mitômanos algumas vezes na minha vida. A mitomania EXISTE. É real e não é frescura. Pode ter várias razões traumáticas que fazem alguém desenvolver mitomania. E as vezes é muito difícil perceber que se trata de uma pessoa assim”, disse a cantora, que continuou: “A questão é… SIM… existe a possibilidade de alguém contar uma história com mínimos detalhes e “provas” que fazem a história parecer verdadeira sem ela NUNCA ter acontecido. E eu sugeriria à galera da Internet que parassem de fazer inferno na vida dos outros por conta de fofoca, babado, treta etc etc… comigo não deu certo, graças à Deus e à melhor família do mundo na qual eu tive a sorte de nascer,, mas vocês vão acabar tirando a vida de alguém um dia. A internet infelizmente mexe de verdade com a cabeça das pessoas”. 

Os fãs da Poderosa logo reagiram a publicação. “Esmagou o Gui Araujo com classe”, publicou um. “A gente sabe que o Gui Araujo é um bosta, joga no ventilador mozão”, destacou outro. “Avisa que o Gui é um mentiroso e que você jamais correria atrás de homem”, escreveu um terceiro.

Leia Também:  Provimento da Corregedoria-Geral da Justiça busca evitar cometimento de fraudes no INSS

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereadora Neiva Badotti solicita do secretário de Ação Social providências sobre as crianças Haitianos que fica na ponte todo os dias pedindo dinheiro, e que o Poder Público proporcione dignidade para essas crianças. Neiva solicita também que seja encaminhado um oficio para a gerente do hospital para saber se chegou algum saco funerário doado pela prefeitura, comprado com o dinheiro do covid, e que solicita que seja agendado novamente a reunião com a secretaria de segurança pública do estado, para se tratar sobre o IML, pois a mais de 20 anos o problema se arrasta e até o momento nada foi resolvido.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA