Geral

Boliviano de 123 anos pode ser o homem mais velho do mundo

Isolado nas montanhas da Bolívia, Carmelo Flores é considerado um dos homens mais antigos do planeta; porém seus dados não são muito precisos.

Publicados

Geral

Isolado nas montanhas da Bolívia, Carmelo Flores é considerado um dos homens mais antigos do planeta; porém seus dados não são muito precisos.

Fonte da imagem: CDN

Fonte da imagem: CDN

Se os arquivos bolivianos estão corretos, Carmelo Flores Laura é o idoso mais velho do mundo, com 123 anos. Isso faz dele sete anos mais velho que o japonês Jiroemon Kimura, que até então foi considerado o homem mais idoso do planeta, como já falamos aqui no Mega. Entretanto, algumas análises precisam ser feitas para certificar a real idade de Carmelo.

Ele é um aimará, um dos povos nativos da América do Sul, não fala espanhol e não possui mais os dentes. Ele é capaz de andar sem utilizar bengalas e os óculos não são algo necessário, porém o idoso não consegue escutar tão bem as pessoas ao redor. Apesar de enxergar as coisas de modo embaçado, ele pode distinguir as pessoas e as formas dos objetos sem problemas.

Quando questionado sobre sua longevidade, ele disse que os seus hábitos são bastante simples: caminhar pelas colinas com os animais, mastigar as folhas encontradas na região, cultivar batatas e feijões e não comer arroz ou macarrão. O álcool não fez parte da vida de Flores, por mais que ele tenha afirmado que consumiu um pouco quando jovem.

Carmelo viajou pouco; nunca saiu do país e de um arco de 80 quilômetros ao redor do lugar em que vive. Dos seus filhos, somente um está vivo, Cecilio, com 67 anos. Ele tem 40 netos e 19 bisnetos; todos eles moram próximo de Flores, em Frasquia. O próprio lugar parece ter parado no tempo, já que somente nos últimos anos a região recebeu energia elétrica.

O diretor de registros civis da Bolívia, Eugenio Condori, diz que Flores nasceu no dia 16 de julho de 1890. Condori falou que na época não existiam registros civis de nascimento, porém que os bebês eram batizados e os documentos então emitidos. Entretanto, o diretor não quis divulgar o documento, já que se trata de um registro pessoal – fato torna o caso um tanto impreciso.

Fonte da imagem: World News

Fonte da imagem: World News

FonteWorld News

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Dnit aprova anteprojeto do governo do Estado para construção do anel viário de Brasileia

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  Pela primeira vez, conselheira do Acre é eleita secretária geral do CFM

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA