Geral

Audiência Pública Sobre a Produção Do Café No Município de Brasiléia

Câmara De Brasiléia Realiza Audiência Pública Para Discutir A Produção Do Café No Município

Publicados

Geral

Câmara De Brasiléia Realiza Audiência Pública Para Discutir A Produção Do Café No Município

Por-Chiquinho Chaves

Café No Município de Brasiléia

Café No Município de Brasiléia

Atendendo a solicitação da vereadora Fernanda Hassem (PT), a Câmara de Vereadores de Brasiléia realizou na manhã desta sexta-feira 13, uma audiência pública, visando debater a questão da produção de café no município.

A audiência contou com a presença do Secretário Estadual de Pequenos Negócios José Carlos Reis, Secretário Estadual de Articulação Institucional José Rego, Representante da Embrapa e do Incra, Vereadores de Brasiléia, vice-prefeito Jorge da Fazenda e uma grande quantidade de produtores rurais.

O secretário José Carlos Reis esteve em Brasiléia por alguns dias cumprindo uma extensa agenda com agencias bancarias, Prefeitos de Brasiléia e Epitaciolândia, vereadores dos dois municípios fronteiriços, e destaca a importância do plantio do café nessa região. “O Governo é isso, e tem que mostrar e dar conta daquilo que faz, estamos aqui trazendo uma coisa boa para Brasiléia, nós vamos jogar um desafio para essa região que é de plantar ano que vem, mil hectares de café, é um desafio grande haja vista que hoje não temos 200 hectares plantadas, é muita coisa, mas nós estamos querendo muita coisa mesmo”, disse Reis.

O secretário enaltece ainda a iniciativa da vereadora petista em chamar as autoridades e produtores para esse debate coletivo.

Para a Vereadora Fernanda Hassem, o momento é de felicidade. “Eu fico muito feliz de estar Vereadora e poder promover junto com os colegas vereadores esse tipo de debate, a intenção do meu mandato é tentar fazer com que as pessoas participem e acompanhem os trabalhos dessa casa. E acompanhando a economia da cafeicultura em outros estados, vi que aqui no Acre, isso acontece timidamente, então conversamos com o secretário Reis e articulamos essa audiência publica, o Governo do Estado tem investido muito nessa região, e o incentivo a cafeicultura agrega mais valor á produção em nosso estado”, comentou Fernanda.

Hoje, mais de 80% do café consumido no Acre vem de outros estados, Em Brasiléia existem vários produtores de café com história bem sucedida, principalmente na comunidade do KM 59 Estrada do Pacifico.

“Através do café comecei a crescer como produtor rural. Quando cheguei no Acre em 1977, aqui não tinha fartura de muita terra, eu comprei 15 hectares e foquei no plantio de café, sem estrada e sem incentivo e consegui vencer, com incentivo do Governo vai ficar melhor ainda”,comenta o produtor Júlio Gomes da Silva ( Julinho).

Fruto de uma parceria com a empresa café contri, o produtor Julinho conta que anualmente, tira uma renda bruta em torno de 300 mil reais. “Tenho um bom lucro com o café, mas não sei dizer qual meu lucro mensal, tenho algumas áreas financiadas, mas tô muito feliz com a minha produção, dá trabalho, mas a gente só vence com trabalho”, finaliza ele. 

Câmara de Brasiléia realiza audiência pública para discutir a produção do café no

Câmara de Brasiléia realiza audiência pública para discutir a produção do café no municipio

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeito Jailson Amorim tem projeto de lei aprovado que visa comprar vacinas da covid-19 e contratação de profissionais da saúde

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Defensoria Pública se reúne com Diretoria da Unimed em busca de melhorias no atendimento infantil

Publicados

em

Na tarde desta quarta-feira, 18, a Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC) se reuniu com a Diretoria da Unimed Rio Branco, para expor as reclamações recebidas dos usuários do atendimento prestado no único hospital de urgência e emergência infantil do estado do Acre, a Urgil, credenciada pela Unimed.

De acordo com o ofício enviado a DPE/AC pela Urgil, 95% do total de atendimentos do hospital são provenientes de usuários de planos de saúde, dos quais 70% são usuários da Unimed.

Na oportunidade, a Diretoria da Unimed, composta pelo presidente, Antônio Herbert Leite Militão, pelo vice-presidente, Marcus Vinicius Shoiti Yomura e pelo superintendente, Renato Correia da Silva, além do assessor jurídico Maurício Spada, mostrou-se sensível à problemática e se comprometeu a encontrar alternativas que não deixem as crianças que necessitem de atendimento de urgência e emergência em situação de total dependência da Urgil.

O encontro ainda possibilitou esclarecimentos sobre o modo de atuação da operadora de saúde e culminou com o agendamento de nova reunião para o dia 28 de junho, quando então a Unimed apresentará a DPE/AC medidas mais concretas para a melhoria dos serviços.

Leia Também:  André Hassem descumpre acordo celebrado perante a classe de Educadores em Epitaciolândia

Os defensores públicos Celso Araújo Rodrigues, do Núcleo da Cidadania, Rodrigo Chaves, do Subnúcleo de Superendividamento e Ações do Consumidor, a defensora pública Juliana Caobianco, do Subnúcleo de Direitos Humanos 1 (SDH1), a assistente do SDH1, Larissa Damasceno e as representantes dos usuários do plano de saúde, arquiteta Talita Gomes e a advogada Vanessa Facundes, demonstraram satisfação com os encaminhamentos da reunião, reiterando a necessidade de a Unimed adotar medidas céleres e efetivas que resguardem os direitos desses consumidores.

“Foi muito importante esse diálogo para reafirmamos a nossa preocupação e compromisso com nossos usuários, além de esclarecer que estamos procurando um caminho, uma solução”, disse o presidente da Unimed Rio Branco, Herbert Militão.

O defensor público Rodrigo Chaves, destacou que a instituição está à disposição para contribuir, ouvir e atuar de forma conjunta para dar mais celeridade ao caso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA