RIO BRANCO

Geral

‘A Parada Gay é um dos melhores eventos pra vender’, diz ambulante

Evento é realizando neste domingo vendedores avaliam vendas melhores do que durante Expoacre.

Publicados

Geral

Evento é realizando neste domingo vendedores avaliam vendas melhores do que durante Expoacre.

Alexsandra diz que Parada Gay é evento bom para vendas  (Foto: Veriana Ribeiro/G1)

Alexsandra diz que Parada Gay é evento bom para vendas (Foto: Veriana Ribeiro/G1)

A Parada Gay também se torna um espaço para que vendedores ambulantes faturem durante a caminhada daqueles que participam do evento. Neste domingo (8), milhares se reuniram nas ruas com o objetivo de garantir respeito aos direitos dos homossexuais. Durante o evento, vendedores avaliaram o movimento das vendas melhor do que em outros grandes eventos na capital, como a feira de agronegócios, a Expoacre, que é realizada entre julho e agosto.

Alexsandra Gomes costuma vender bebidas em eventos de grande proporção. A exemplo do ano passado, ao saber da Parada Gay, se preparou para a caminhada. “Este ano está sendo melhor pra gente, as pessoas estão comprando mais. Vez ou outra temos que repor a cerveja”, disse.

A ambulante diz ainda que o evento é um dos melhores para que a venda seja satisfatória. “Ele é o melhor para vender, mais do que o carnaval e a Expoacre, porque tem comitivas e a gente não pode vender”.

Leia Também:  Empresário Narciso Mendes demite 20 jornalistas e funcionários

Com um local fixo de venda, Celina Silva, teve a sorte de estar por onde a caminhada do orgulho LGBT passaria. A vendedora de cachorro quente comemorou as vendas e disse que a cada dez minutos consegue faturar. ” Todos os dias eu vendo aqui, mas hoje estou vendendo mais por conta da quantidade de pessoas na Parada Gay. Bem melhor do que na Cavalgada, na Expoacre”, enfatiza.

Veriana Ribeiro e Tácita Muniz Do G1 AC

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Geral

Poder Judiciário do Acre retoma plantão extraordinário com 30% da força de trabalho

Publicados

em

Portaria Conjunta Nº 5/2022 institui novas medidas administrativas para afastar a propagação do vírus neste momento – Foto Reprodução

Nesta segunda-feira, 17, a presidência do Tribunal de Justiça juntamente com a Corregedoria-Geral da Justiça tornou pública a Portaria Conjunta n° 5/2022, determinando a redução do quantitativo de servidores e colaboradores em regime presencial da instituição até o dia 24 de janeiro.

Deste modo, está autorizada a retomada do trabalho remoto e atuação, por meio de escala de revezamento, do trabalho presencial com no máximo 30% dos integrantes de cada setor, excetuando os casos em que se observe prejuízos aos serviços prestados pela unidade.

A medida considerou o aumento progressivo no número de casos de Covid-19 em todo o estado, principalmente nas últimas semanas, assim como o teor da Portaria GDG Nº 4, de 08 de janeiro de 2022, em que o Supremo Tribunal Federal autoriza a adoção do regime de teletrabalho excepcional ou, na impossibilidade, que se promova escala de revezamento para os servidores e colaboradores.

Leia Também:  Mulher é multada por dirigir moto sem cinto de segurança

Assim, a gestão decidiu manter a política instaurada desde o início da pandemia para o resguardo e segurança à saúde dos magistrados e magistradas, servidores e servidoras, estagiários e estagiárias, todas e todos terceirizados e público externo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA