Geral

A fronteira de Brasileia com a Bolívia segue fechada por tempo indeterminado em protesto contra Evo Morales

Publicados

Geral

O protesto de bolivianos que fechou a fronteira do Brasil com a Bolívia nas duas pontes que ligam as cidades de Epitaciolândia e Brasileia, no interior do Acre, até Cobija, continua nesta quinta-feira (7). Esse é o segundo dia da manifestação e o motivo é o resultado da eleição que deu ao presidente Evo Morales o quarto mandato consecutivo.

Com o acesso fechado nas duas pontes, a travessia da fronteira é feita apenas a pé. Segundo informações da Polícia Militar, o movimento é pacífico, mas os manifestantes não têm previsão de desbloquear as pontes.

O Ministério das Relações Exteriores recomenda que brasileiros e turistas evitem viagens à Bolívia até que a situação esteja normalizada.

Dificuldades

O boliviano Sebastian Chuviru, de 32 anos, enfrenta dificuldades para transportar os produtos que compra no Brasil. Com caixas de refrigerantes, ovos, itens de primeira necessidade, ele precisa empurrar carrinho de mão para chegar do outro lado.

“Este bloqueio que estamos enfrentando, hoje, aqui em Cobija, por causa dos conflitos com o governo, está causando muitos problemas para nós que dependemos muito do Brasil para trazer alguns produtos de primeira necessidade”, disse.

Leia Também:  Estudante Denuncia Hospital Por Rejeitar Doação De Sangue Gays.

Chuviru, como muitos outros bolivianos, fazem compras no Brasil para comercializar na Bolívia e também para o consumo pessoal. “Graças a Deus que estão deixando passar esses produtos a pé.”

Segundo o boliviano, os itens que mais costumam comprar no Brasil são arroz, açúcar, leite e cereais. Com a ponte fechada, eles enfrentam dificuldades.

Protestos

A Bolívia sofre com protestos contra e a favor de Evo Morales, enquanto uma auditoria comandada pela Organização dos Estados Americanos (OEA) reconta os votos da eleição presidencial do país.

A missão da OEA, de 30 membros, iniciou no último dia 31 de outubro os trabalhos para verificar os resultados das eleições de 20 de outubro, vencidas por Morales no primeiro turno. O resultado é rejeitado pela oposição boliviana, que denuncia fraude na apuração, o que levou o governo Morales a aceitar a missão da OEA.

Os opositores não exigem mais uma nova contagem de votos, nem um segundo turno entre o presidente e Carlos Mesa. Agora, pedem a anulação da votação e novas eleições gerais (presidenciais e legislativas) “sem Evo Morales”, exigência rejeitada pelo governista de esquerda indígena.

Leia Também:  Portaria que prorroga IPVA no Acre é publicada no Diário Oficial

Confrontos na Bolívia

Os protestos continuam na Bolívia, após quase duas semanas das eleições presidenciais. Em La Paz, houve bloqueios a vias, e, em Santa Cruz de la Sierra e Potosí, grupos organizaram greves e paralisações de serviços.

Em alguns casos, ocorreram confrontos entre forças de segurança e manifestantes. Desde o início dos protestos, no dia seguinte às eleições, duas pessoas morreram e 140 ficaram feridas, informou a Defensoria do Povo.

Do G1 Acre

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Procon do Acre prestará serviços de fiscalização e educação durante a Expoacre

Publicados

em

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AC) irá oferecer os serviços de atendimento, educação e fiscalização durante toda a Expoacre 2022, que será realizada entre sábado, 30, e domingo, 7, no Parque de Exposições de Rio Branco.

Para a tarefa, foram definidos os seguintes formatos de atendimento: o presencial, no Box 06 do Galpão Institucional, onde serão realizadas aberturas de reclamações, agendamento para atendimentos na OCA e orientações.

Já o atendimento em educação para o consumo será realizado de forma presencial, em uma tenda localizada na área externa do galpão, onde serão fornecidas orientações em diversos temas e distribuídas publicações de Códigos de Defesa do Consumidor e cartilhas.

A equipe de fiscalização irá atuar em todos os estabelecimentos da feira, e, excepcionalmente nos dias de show e nos horários do evento, fazendo o acompanhamento dos serviços ofertados aos consumidores, como a venda de ingressos, produtos e serviços em geral.

Segundo a diretora-presidente do Procon-AC, Alana Albuquerque, um evento de grande porte como a Expoacre, que movimenta o comércio e oferece um vasto leque em prestação de serviços, demanda atenção e atuação do órgão de defesa do consumidor, tanto em caráter informativo quanto fiscalizador.

Leia Também:  Confira os vídeos dos incêndios criminosos em Rio Branco

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA