Famosos

Cova menor que o caixão revolta família no cemitério

Empresa contratada para ampliar a cova, não teria finalizado o serviço.

Publicados

Famosos

Empresa contratada para ampliar a cova, não teria finalizado o serviço.

Uma cerimônia de sepultamento acabou em tumulto e confusão no Cemitério do Caju, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. A dor de enterrar o patriarca da família na véspera do Dia dos Pais foi multiplicada quando a família de Ivan Crespo Tavares, de 47 anos, precisou entrar na cova para que o caixão pudesse passar pela abertura, isso depois de uma empresa contratada não ter conseguido realizar o serviço.

Enterro em Campos só acontece depois que cova foi aberta para caber o caixão. (Foto: Reprodução Intertv)

Enterro em Campos só acontece depois que cova foi aberta para caber o caixão. (Foto: Reprodução Intertv)

Enterro em Campos só acontece depois que cova foi aberta para caber o caixão. 
Enterro, em Campos, acontece com duas horas deatraso. 
A filha de Ivan Crespo, Rita de Cássia Chagas, disse que o pai morreu depois de um mês internado por cirrose hepática. Sete horas antes do sepultamento, a família procurou a administração do Cemitério do Caju, informando que a sepultura da família precisava ser ampliada porque o corpo do pai estava inchado e era obeso.
A direção do cemitério indicou uma empresa para realizar o serviço. Rita de Cássia afirma que a empresa recebeu R$ 100 para aumentar a sepultura.

Enterro, em Campos, acontece com duas horas de atraso. (Imagem: Arquivo pessoal)

Enterro, em Campos, acontece com duas horas de
atraso. (Imagem: Arquivo pessoal)

“A empresa foi até o local e mediu três vezes a sepultura e o caixão. O enterro estava programado para às 16h, mas quando chegamos, vimos que ainda não cabia o caixão. A empresa disse que não tinha material para aumentar mais a sepultura e tentaram improvisar. Só conseguimos enterrar meu pai depois das 18h”, contou.Rita contou que depois das tentativas fracassadas da empresa, a família também se mobilizou na execução do trabalho, como mostram as imagens ao lado feitas com celular de um amigo da família. “Viraram o caixão de todas as formas. Tentaram quebrar o túmulo com uma marreta pequena. Como viram que ficamos transtornados com a situação, disseram que devolveriam nosso dinheiro. Foi nesse momento que alguns amigos e parentes arrumaram marretas maiores e quebraram a sepultura para o caixão passar”, contou revoltada.

Rita de Cássia explicou que amigos e familiares, indignados com a situação, tiveram que entrar na cova e quebrar com marretas a estrutura da sepultura, para que o caixão pudesse passar.
Diretor da Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos (Codemca), Rodrigo Paes, disse que a empresa que prestou o serviço à família foi contratada diretamente, sem intervenção da administração do Cemitério do Caju. Mas que vai procurar a família nesta segunda-feira (12) para obter mais informações.
“Caso a família tenha assinado contrato, nós vamos notificar a empresa. Essa notificação poderá auxiliar a família em uma ação judicial futura. Nós entendemos que a empresa não prestou o serviço que se comprometeu a prestar”, ponderou.
A dona empresa responsável pela abertura da cova, Aciolina de Oliveira, informou que o procedimento adotado foi normal. “Primeiro a gente faz a escavação na parte interna, só depois, quando o caixão chega, que é possível verificar o tamanho do caixão para fazer a abertura externa”, ressaltou.

Quanto a falta de equipamento para a finalização do serviço, a responsável pela empresa desmente a família. “Tinhamos todas as ferramentas necessárias aqui e estávamos abrindo, mas eles interferiram, pegaram, inclusive, ferramenta da gente para fazer”, concluiu.

Fonte-r7

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Vídeo: Modelo que acusa Neymar de estupro e agressão já esfaqueou o peito do ex-marido

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Famosos

Influenciadora digital, empresária e acreana. Rogéria Rocha conta tudo sobre seu estilo de vida

Publicados

em

Rogéria Rocha -Foto: Reprodução / Divulgação

Revista Lorena – A acreana de belas curvas e personalidade singular, Rogeria Rocha é destaque do mês de maio na Revista Lorena.

A ex-miss Acre e empresária deu entrevista falando um pouco de seu cotidiano e posicionamentos em relação a ser mulher em um mundo machista.

Dona de um corpo escultural, Rogeria Rocha é natural e residente do Acreana, influenciadora digital, empresária, apaixonada por novas culturas e viagens. Rogéria é inspiração para suas seguidoras, ela aborda o tema de amor próprio, independência financeira, dicas e conselhos sobre relacionamentos. Tudo começou com uma caixinha de perguntas, que hoje se tornou um quadro em seu Instagram, “o Rô Guru do Amor”, que é um verdadeiro sucesso. “Tudo começou começou por uma brincadeira que uma vez coloquei uma caixinha de perguntas sobre relacionamentos, e eu comecei a ver a necessidade das mulheres a falar sobre o que acontecia com elas, era tipo um pedido de ajuda de mulheres que não tem amor próprio, não tem autoestima, que estão em relacionamentos frustrados por medo de ficar só, então resolvi criar o Rô guru do amor, um quadro no meu instagram do qual a minha intenção é ajudar as mulheres a saberem do seu valor e a não aceitar pouco, afinal ninguém merece pouco né?”

Rogéria Rocha – Foto: Reprodução / Divulgação

Ter sucesso com empreendimentos é o sonho de toda empreendedora, muitos olham a realidade atual das respectivas, mas pouco sabem da árdua trajetória que a grande maioria tiveram, muitas tiveram que anular sonhos para conseguir se estabilizar no ramo empresarial.

Não é segredo para ninguém que vivemos em uma sociedade com pensamento extremamente machista, onde mulheres não podem ter mais sucesso que um homem que logo de cara já inventam várias atribuições desconstrutivas para si mesmas.

Como é ser mulher e ser empreendedora? Enfrenta algum preconceito ou machismo? Já escutou alguma piadinha sobre seu trabalho? “Ah com certeza, infelizmente as pessoas não estão acostumadas (é bom se acostumarem logo) a ver mulheres chegando em lugares altos, e eu sonho muito alto, não estou nem perto ainda de onde quero chegar, então sempre tentam diminuir as nossas conquistas, colocar outras pessoas como responsáveis por elas, em vez de entender que nós mulheres somos capazes sim de chegar onde nós quisermos!”

Leia Também:  Jovem é morto com cerca de nove tiros no Espirito Santo

Rogéria Rocha – Foto: Reprodução / Divulgação

Mesmo diante de tanto machismo e preconceito, estamos na era de mulheres Girl Power, que lutam e acreditam fortemente em seus objetivos e propósitos e lutam firmemente para que todas as mulheres sejam reconhecidas como merecem.

Qual dica você daria para quem quer começar empreender? “Não tenha medo, procure algo que você goste, que seja seu nicho, estude o mercado e vai, faça, trace metas e objetivos e não pare até conseguir!”

Se fosse para começar a empreender hoje, você empreenderia em um ramo diferente do seu? Se sim, porquê? Se não porquê? “Hoje meu forte é no ramo moda praia e mídia, são áreas que sou apaixonada, mas se fosse começar hoje eu empreenderia no que desse, sou do tipo de que me apaixono pelo que me gera renda, então qualquer ramo eu tenho certeza que eu daria meu melhor e iria fazer dar certo.”

Rogéria é do “tipo” de mulher que vive cada dia da melhor maneira possível e que busca sempre estar cada vez melhor no que se propõe fazer/viver.

Rogéria Rocha – Foto: Reprodução / Divulgação

Se pudesse se autodefinir em uma frase, qual seria? “Só se vive uma vez! Sou uma mulher bem intensa.”

Como é o dia a dia da Rogéria? “Como boa taurina que sou (risos), gosto de dormir o máximo que posso, assim que acordo agradeço a Deus pela vida, tomo um bom banho e depois pego o celular e o ipad para começar a trabalhar, graças a Deus consigo resolver tudo pelo telefone e isso me dá liberdade geográfica, e aos finais de semana eu não abro mão de turistar e conhecer mais daqui dos EUA.”

Leia Também:  Nota de repúdio contra show de Anitta em Cacoal, cita fã-clube do Acre

A empresária está passando uma longa estadia nos EUA, especificamente em Nova York, para se aprofundar em pesquisas e estudar um pouco mais sobre seu nicho e conhecer cada vez mais culturas e locais distintos do que ela já conhece. A influencer reside no Acre, mas nos últimos meses está viajando constantemente e sua estadia fixa no momento é NY.

Observamos em suas redes que você viaja bastante, como são essas suas viagens? Como faz para conseguir se adequar em culturas diferentes? “Eu sou extremamente apaixonada por viagens, por conhecer novas culturas, novos lugares, novas pessoas. Sou adaptável, sempre fui uma pessoa muito fácil de lidar e de me acostumar com tudo, então eu tiro de letra essa parte de adequar com novas culturas, fora a experiência de vida imensa e o aperfeiçoamento do meu inglês que era o que eu estava procurando.”

Rogéria Rocha – Foto: Reprodução / Divulgação

Atualmente Rogeria compartilha todos seus momentos em seu instagram, com muita simplicidade, verdade e originalidade, a musa já tem mais de 60 mil seguidores extremamente engajados e fiéis.

Uma última pergunta, mas não menos importante. Você tem alguém da mídia como inspiração? “Virgínia é minha maior inspiração do mundo virtual, e não é atoa que é uma das maiores do Brasil, acho ela autêntica, inteligente, empreendedora, é que mostra a vida real mesmo, isso faz criar uma ligação grande com a gente que assiste! ” finaliza.

É com muito carinho que terminamos essa entrevista incrível, Rogéria muito obrigado por ter se aberto conosco. As portas do Lorena Magazine estarão sempre abertas para você, muito sucesso em seus negócios.

Viagens, estudos entre outros pontos são abordados na entrevista e que pode ser acompanhada na integra clicando no link Revista Lorena

Foto destaque: Rogéria Rocha. Reprodução / Divulgação 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA