Educação

Programa Escola em Casa, do Acre, é reconhecido pela Rede Amazônica como referência para a região

Publicados

Educação

Conteúdos pedagógicos produzidos pela SEE do Acre estão servindo a comunidades escolares do Amazonas, do Amapá, de Roraima e Rondônia, pelos canais do Amazon Sat. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Assessoria – A Rede Amazônica, afiliada da Rede Globo e maior rede de televisão aberta da Região Norte, elogiou o governo do Estado do Acre pela forma como vem conduzindo o projeto Escola em Casa, da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), que fornece conteúdos pedagógicos aos estudantes da rede pública em ano letivo atípico, por conta da pandemia de Covid-19.

O reconhecimento foi feito pessoalmente por Manoel Maia, diretor-geral da Rede Amazônica no Acre, em visita ao gabinete do secretário Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, na manhã desta quinta-feira, 11 de março, ocasião em que o “Ferreira da Cruz” celebra o seu aniversário. O executivo aproveitou para anunciar a renovação da parceria entre a SEE e a rede que ele representa, ao final do ano letivo de 2020.

Acompanhado de Rarismar Bezerra, chefe do Departamento de Mídias Digitais da SEE, o executivo da TV Acre retransmitiu ao secretário a mensagem do CEO do grupo Rede Amazônica, Phellipe Daou Junior, em Manaus, de que o trabalho dos técnicos da SEE “está agregando valor imensurável para, praticamente, todas as comunidades escolares da Amazônia” que são cobertas pelos canais do Amazon Sat.

Leia Também:  SINSPJAC se antecipa e faz contato com embaixada Russa, pela vacina SPUTINIK V, caso seja liberada para aquisição privada

“Este é um grande presente que recebo hoje, de saber que nosso empenho por um bom trabalho está sendo de utilidade também para os nossos vizinhos. Gostaria de compartilhar esta felicidade com toda a comunidade escolar. Essa resposta positiva é o que nos move a continuar atendendo com a maior presteza possível os nossos estudantes, com extensão aos demais, nos estados vizinhos”, comemorou o secretário.

Manoel Maia, da TV Acre, esteve na SEE para anunciar a continuidade da parceria da Rede Amazônica com o governo do Estado do Acre para retransmitir as aulas remotas. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Maia afirmou que os conteúdos produzidos pela SEE, considerados de altíssima qualidade, estão contribuindo, nesta parceria com a Rede Amazônica, para que a rede escolar de municípios de difícil acesso, no Amazonas, em Roraima, no Amapá e também na vizinha Rondônia, sejam contempladas com as videoaulas e não prejudiquem o seu ano letivo.

O reconhecimento chega num momento em que o governo registra mais de 3,1 milhões de acessos ao portal da plataforma Educ, desde que o programa Escola em Casa foi iniciado oficialmente, no dia 22 de junho de 2020, até estes primeiros dias de março de 2021.

Sem a possibilidade das aulas presenciais por conta do risco da contaminação de estudantes e trabalhadores pela Covid-19, a equipe da SEE deu início ao programa Escola em Casa, com o apoio da Coordenação Nacional do Projeto Escola Digital.

Leia Também:  Estudantes da Escola Djalma Teles conhecem trabalho do Bope

Além da plataforma, que pode ser acessada no endereço Clique aqui e veja: educ.see.ac.gov.br, os conteúdos da SEE para estudantes podem ser assistidos pelo Canal Amazon Sat e ouvidos pelas rádios Aldeia e Difusora Acreana.

O portal Educ foi desenvolvido numa parceria entre SEE e a Rede Escola Digital, este último um programa do Instituto Natura, do Instituto Inspirare e da Fundação Telefônica Vivo.

Veja matéria relacionada:

Primeira-dama do Estado leva ações de assistência social aos municípios do Alto Acre

E veja também no Plantão 3 de julho noticias:

Veja o Vídeo: Diante do grande número de reclamações por conta da tarifa de energia, boa parte delas abusivas. Trouxemos essas orientações para toda a população acreana, principalmente, como reaver na justiça uma tarifa justa do consumo de sua energia por mês! O acreano já vem sofrendo demais com os alto preços da cesta básica e outros itens.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Educação

Educação: Prefeitura de Cruzeiro do Sul realiza readequação do calendário letivo 2022

Publicados

em

Com o objetivo de otimizar e flexibilizar as datas do calendário letivo de 2022, a Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realizou uma reunião com todos os diretores de escolas municipais para a readequação do calendário letivo.

De acordo com a Secretaria Municipal, a reunião com os diretores ocorreu para que alguns sábados letivos fossem readequados. Pois havia 32 sábados letivos durante o ano de 2022 e isso estava prejudicando o andamento do ano letivo, uma vez que os professores também atuam na rede estadual de ensino. Pelo novo calendário serão 22 sábados letivos. Com isso, o ano letivo previsto para se encerrar no final de dezembro se encerra agora em 15 de janeiro de 2023.

Além da mudança no calendário letivo, durante a reunião também foi apresentado o Projeto Político Pedagógico Anual das escolas, que são as diretrizes que norteiam os processos de ensino e aprendizagem nas escolas.

A presidente do Conselho Municipal de Educação, Ivonete Oliveira, disse que as mudanças no calendário serão benéficas e que isso não trará prejuízos ao ano letivo.
“Nosso calendário letivo sofrerá essa mudança para melhorar nossas atividades escolares. Pois tínhamos meses com todos os sábados letivos e isso estava prejudicando nossos professores porque também atuam na rede estadual. Com isso, nossos diretores aceitaram a mudança que não trará nenhum prejuízo ao ano letivo de 2022.” Disse Ivonete.

Leia Também:  3 de Julho Notícias: As medidas de prevenção contra o Coronavírus, algumas pessoas acabam não cumprindo as orientações

O secretário adjunto de educação, professor Valdenísio Martins, disse que a mudança foi necessária para que houvesse melhorias nas ações educacionais e nas diretrizes do Projeto Político Pedagógico, apresentado na reunião.

“Educação se faz com planejamento e as mudanças necessárias. Percebemos a necessidade da retirada de alguns sábados do nosso calendário letivo para que nossos professores pudessem ter mais dias de descanso nos finais de semana, existem também os planejamentos obrigatórios, por isso, retiramos dez sábados letivos e prorrogamos o ano letivo até o dia 15 de janeiro de 2023”, concluiu Martins.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA