RIO BRANCO

Educação

Deputados garantem matrícula de alunos da Uninorte Acre

Deputados garantem matrícula de alunos da Uninorte e fim de assinatura de termo aditivo

Publicados

Educação

Deputados garantem matrícula de alunos da Uninorte e fim de assinatura de termo aditivo

110215_Aleac

Em reunião na tarde desta quarta-feira, 11, entre os parlamentares estaduais e proprietários da Uninorte ficou acertado o fim da assinatura do termo de cobrança de uma taxa adicional sobre os valores do Fies. A assinatura do documento era condicionante para a realização da matrícula semestral dos acadêmicos.

A informação foi repassada aos estudantes pelo presidente do Parlamento acreano, deputado Ney Amorim (PT), juntamente com os 16 líderes partidários da Casa.

Ney Amorim reafirmou o compromisso com os acadêmicos e frisou que a Aleac não tem intenção de ‘quebrar nenhuma instituição de ensino’ no Estado. O parlamentar os orientou a procurar a instituição para ver in loco se o acordo feito entre os empresários e os parlamentares está sendo cumprido.

“O Ricardo nos garantiu que esse termo caiu por terra. Ele sugeriu que os alunos se dirigissem à instituição para fazerem suas matrículas. Se caso o acordo não seja sendo cumprido sugiro que uma comissão de parlamentares acompanhe os estudantes para ver o que está ocorrendo”, disse Ney Amorim.

Pela manhã Ney Amorim se reuniu com os líderes partidários e os acadêmicos e alguns informes foram repassados aos estudantes quanto às questões levantadas por eles. A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) assegurou que já manteve contato com o Ministério Público do Acre, por meio da Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, na pessoa da promotora Alessandra Marques, para tratar do assunto. Segundo ela, a promotora garantiu que irá analisar o caso.

Leia Também:  Acre está entre os três melhores estados em avaliação de estudantes

“Já falei com a promotora Alessandra Marques que vai ouvir a Uninorte e os acadêmicos”, pontuou a deputada.

Já o deputado Nicolau Júnior (PP) disse que o senador Gladson Cameli (PP/AC) já tomou conhecimento do assunto e já se mobiliza em Brasília em busca de checar as reivindicações levantadas e encontrar caminhos.

Os estudantes temem perder o semestre letivo caso não assinem o termo proposto pela Uninorte, que implica no pagamento mensal no valor de R$ 480,00.

Jenilson Leite (PCdoB) pediu ao presidente Ney Amorim que disponibilizasse a assessoria jurídica da Casa para atuar no caso. Ele pontuou, ainda que o movimento estudantil não pode ser cerceado. “Todo o meu apoio ao movimento estudantil que não pode ser ameaçado”.

Gehlen Diniz (PP) comentou que o caso não necessita de uma intervenção federal e pode ser mediado pela Aleac junto à Uninorte, isso porque o que se questiona é a assinatura do termo exigido pela instituição junto aos alunos e não as novas regras do Fies.

“Essa cobrança é absurda. Penso que essa reivindicação poderia ser resolvida aqui no Estado. Esses aumentos não podem atingir quem está no meio do caminho, mas apenas quem ainda vai aderir ao Fies”, pontuou Diniz.

Leia Também:  Escola de Rio Branco é invadida duas vezes em um período de 24 horas: ‘levaram o que puderam’

O líder do PT na Casa, deputado Lourival Marques, se colocou à inteira disposição e reafirmou que a bancada do PT em Brasília também está pronta para atuar no caso.

Nelson Sales, do Partido Verde, ressaltou que o principal no momento é assegurar a matrícula dos estudantes e disse que no entender dele a universidade não pode cobrar nenhuma taxa adicional, isso porque o contrato entre o banco e os acadêmicos é de pagamento de 100% do valor das mensalidades do curso.

O líder governista, deputado Daniel Zen, pontuou que caso haja no contrato algum aditivo isso deverá ser tratado com o banco e não com os acadêmicos que contrataram o serviço em 100% junto às instituições financeiras. Ou seja, os bancos que devem ser responsabilizados caso não tenham repassado os valores à instituição de ensino.

Por Agência Aleac

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Educação

Educação de Jovens de Adultos está com matrículas abertas em 14 escolas de Rio Branco até 5 de novembro

Publicados

em

Escolas com matrículas abertas. Fonte: Divisão de Jovens e Adultos da SEE

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) está com matrículas abertas em 14 escolas de Rio Branco até 5 de novembro. Os estudantes que pretendem continuar os estudos ou ingressar na modalidade devem procurar a escola mais próxima (veja o quadro com as escolas com matrículas abertas).

Para ingressar na etapa ensino fundamental é necessário a idade mínima de 15 anos, já na de ensino médio, 18 anos. Desde de sua institucionalização no país, a EJA democratiza o ensino, ajudando milhares de jovens e adultos brasileiros a concluírem os estudos. 

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Vereadora Neiva Badotti – “Não me manda recado, mais! Este tipo de recado é de quem deve, é de quem está com medo, eu vou continuar fiscalizando, denunciando doa a quem doer. Eu tenho certeza que essas denuncias não vão passar despercebidas, eu confio plenamente no Poder Judiciário na Policia Federal que não vão usar dois pesos e duas medidas para ninguém. Ninguém está acima da Lei, nem a senhora prefeita, nem o Governo do Estado e nem o presidente da República interfere na PF, não me mande mais recado!!”, concluiu a parlamentar.

Leia Também:  Acre está entre os três melhores estados em avaliação de estudantes

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Página do Instagram 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA