RIO BRANCO

Educação

Biblioteca Pública do Acre é selecionada pelo Programa de Doação de Livros da Fundação Japão

Publicados

Educação

O Espaço HQs é um dos mais queridos pelo público da biblioteca – Foto: Hannah Lydia

Assessoria – A Biblioteca Pública Estadual Adonay Barbosa dos Santos, por meio da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), foi selecionada para recebimento de doações de mangás japoneses em língua portuguesa. A ação é resultado do Programa de Doação de Livros da Fundação Japão, em São Paulo (FJSP).

São, no total, 791 unidades de mangás de gêneros variados, que visam estimular e aumentar ainda mais o interesse da população acreana pela cultura pop japonesa. As doações serão utilizadas para atualizar o acervo da sessão de histórias em quadrinhos (HQs) e mangás da biblioteca, que estará sendo renovado.

O Consulado-Geral do Japão em Manaus, em conjunto com a FEM, irá realizar a cerimônia oficial de doação de livros no dia 24 de janeiro, a partir das 11h, na sede da Biblioteca Pública Estadual Adonay Barbosa. Estão confirmadas as presenças do cônsul-geral do Japão, Masahiro Ogino e do diretor-geral da FJSP, Masaru Susaki, que estarão prestigiando o evento. Também serão realizadas atividades em alusão ao evento e ao Dia do Quadrinho Nacional, que é comemorado no dia 30 de janeiro.

Leia Também:  Detran e Secretaria de Educação discutem convênio de cooperação técnica

O diretor da Biblioteca Pública, Jackson Vianna, falou sobre a importância das doações para incentivar ainda mais o público à leitura e às visitações à biblioteca.

“Ficamos muito felizes com essa doação, porque sabemos que no Acre existe um público muito cativo desse tipo de acervo, de leitores de HQ e mangás.  Será uma oportunidade para que as pessoas se reaproximem da biblioteca, que conheçam a novidade que a sessão de HQ vai oferecer para a população. Certamente será um ano de muitas visitações na Biblioteca Pública e de fomento à leitura e incentivo à utilização desses equipamentos e do nosso acervo bibliográfico”, destacou o diretor.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O ex-deputado federal, Sibá Machado, gravou um vídeo polêmico onde fez um desabafo contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, o Juiz Sérgio Moro e o governador do Acre, Gladson Cameli. Sibá não perdeu a oportunidade de alfinetar o gestor em se tratando do escândalo de corrupção no qual para a Polícia Federal, Cameli é tido como o chefe de uma organização Criminosa que desviou quase R$ 1 bilhão de reais dos cofres públicos do Estado.

Leia Também:  Sesc abre vagas para cursos na área de cultura no Acre

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Educação

Lei institui campanha permanente de combate ao racismo em escolas e cria selo ‘Acre pela promoção da igualdade racial’

Publicados

em

Lei institui campanha permanente de combate ao racismo em escolas do Acre — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

O governo publicou uma lei que institui campanha permanente de combate ao racismo nas escolas públicas e privadas, eventos esportivos e culturais no Acre. A nova norma está na edição dessa terça-feira (25) do Diário Oficial do Estado.

Além da campanha, a lei cria o selo “Acre pela promoção da igualdade racial”. O governo vai conceder o selo após comprovação da realização da campanha permanente contra o racismo nos estabelecimentos ou eventos.

De acordo com a norma, entre as ações da campanha permanente contra o racismo nas escolas e eventos estão:

Realização de campanhas educativas de enfrentamento do racismo, por meio de programas culturais e de valorização da igualdade no âmbito das escolas;

Divulgação de vídeos ou reprodução de áudios com conteúdo para o combate ao racismo, folhetos informativos e anúncios no sistema de som, durante os intervalos dos eventos esportivos e culturais, assim como nas escolas, quando disporem desses mecanismos;

Divulgação dos telefones dos órgãos públicos de denúncia do racismo, através de cartazes permanentes ou temporários, afixados de forma visível ao público das escolas ou dos eventos culturais e esportivos.

Leia Também:  Homem é preso com mais de 120 quilos de maconha escondidos dentro de casa, em Rio Branco

“A partir de agora, a SEE formulará a abordagem pedagógica a ser desenvolvida nas unidades da rede pública estadual de educação básica. Essa ação, considerada relevante, será coordenada pela equipe da Divisão de Direitos Humanos da SEE”, informou a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) em nota.

Ainda segundo a lei, são objetivos da campanha permanente contra o racismo:

O enfrentamento do racismo nas escolas públicas e privadas, eventos esportivos e culturais;

Propor aos alunos das escolas atividades para o combate do racismo, através do conhecimento e devido respeito as raças, etnias, religiões e povos tradicionais;

Conscientização sobre a importância da igualdade.

O Sindicato de Escolas Particulares afirmou que tema já é desenvolvido nas aulas, de forma transversal com outras atividades, mas que lei vem para reforçar trabalho.

“Deve sair uma resolução no Conselho Estadual de Educação e no nacional para que possa entrar no projeto político pedagógico. Mas, hoje nós já trabalhamos esses temas o ano inteiro dentro de campanhas e projetos. As escolas todas já trabalham há um bom tempo sobre a valorização e respeito às etnias e raças. No entanto, é importante a lei para dar visibilidade a essas ações”, disse a vice-presidente do sindicato, Elândia Dantas. Por G1 Acre.

Leia Também:  Instituto Dom Moacir abre processo seletivo. Salários de até R$ 3.600,00.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Em meio a maior crise do sistema de transporte coletivo dos últimos tempos, a população de Rio Branco vive um dilema e acorda todo dia sem saber se terá ônibus passando em sua região. O prefeito Tião Bocalom tentou amenizar o problema repassando R$ 2 milhões e quatrocentos mil para as empresas quitar os débitos com empregados, acordo não cumprido e que foi um dos motivos para a intervenção no setor.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter: 3 de Julho Notícias

Youtube: 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook: 3 de Julho Notíci

Página do Instagram: 3 de Julho Noticias

Veja o Vídeo:

Veja o Vídeo:

Veja-se no  Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Veja-se no  Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.

Veja-se na  Página do Instagram 3 de Julho Noticias, seja membro e compartilhe.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA