RIO BRANCO

Crica

O dilema de Gladson Cameli

O governador Gladson Cameli tem de resolver logo um dilema: se vai governar com pulso forte ou cedendo a cada pressão de dirigentes partidários, deputados e empresários.

Publicados

Crica

O governador Gladson Cameli tem de resolver logo um dilema: se vai governar com pulso forte ou cedendo a cada pressão de dirigentes partidários, deputados e empresários.

Um caso típico é o do secretário de Agricultura, Paulo Wadt. O episódio tem um lado cômico: contra tudo e contra todos os políticos do PSDB defenderam o seu nome como uma sumidade no campo, em detrimento de técnicos locais, mesmo ele não tendo participado da campanha, e morando em Rondônia. O governador cedeu e nomeou. Pois bem, três meses depois, os mesmos tucanos e tucanas de plumagem real que o colocavam no Nirvana, exigem a sua demissão, se aliando a empresários que querem dar ordem no setor, fazendo coro pela sua queda. O que chama a atenção nesta ópera-bufa é que o principal argumento usado é de que o secretário já não presta porque distribuiu cargos do órgão para indicados de outros partidos e deixou o PSDB no cais do porto vendo o navio partir. Nossa Senhora dos Gulosos, me dê paciência para entender tudo isso! Quer dizer que o moço, que teve a imagem vendida pelos tucanos que o indicaram como a salvação da lavoura, como alguém com capacidade de tirar a agricultura acreana da Idade da Pedra, já não presta por não “nomear aliados”? Uma correção: secretário não nomeia ninguém, quem nomeia é o governador. My God! Se o argumento fosse o da incompetência do secretário estaria compondo a mesma claque. Mas, por politicagem, passo longe. Uma demissão do secretário Wadt neste momento vai abrir a porteira para a toda hora chegar um político ou um empresário dizendo que quer a cabeça de determinado secretário e o governador terá de ceder. Vai terminar o governo e ele mudando secretários ao sabor das pressões. O Gladson  precisa entender que tropa nenhuma avança se o general se mostrar fraco. Não conheço um governante de sucesso que não teve o pulso forte.

QUEM É O ARTICULADOR POLÍTICO?

Na semana passada médicos foram à ALEAC pedir apoio aos deputados para resolver uma questão administrativa no Hospital da Criança. Ontem, Delegados foram pedir apoio de deputados para impedir outra mudança administrativa. Quem é o articulador político do governo? Era para ter um assessor, exatamente, para servir de anteparado em negociações.

MUITO AMADOR

É tudo muito amador, muito amador, politicamente. Na política, não há lugar para amador.

LIMPAR, PRIVATIZAR

O governador Gladson Cameli tem de privatizar como anunciou todos os órgãos nos quais o Estado tenha parcerias. Peixes da Amazônia, Silos, Fábrica de Camisinha, ZPE, Fábrica de Tacos, etc. Tem de acabar com a aura do governo do coitadinho, mas mostrar resultados coletivos na gestão.

CRITÉRIO DA QUALIFICAÇÃO

Em um processo seletivo tem de ter a análise curricular. Um profissional da Saúde com especialização, mestrado, por exemplo, não pode ser avaliado no mesmo plano de quem tem currículo inferior. Ou não valeria a pena se qualificar. Não cabem as críticas contra o concurso da Secretaria de Saúde por estar incluindo a apreciação dos currículos. Não há privilégios.

FRENTE DO MAGALHÃES

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) defende a criação de uma Frente Parlamentar para atuar no apoio aos municípios isolados. Parece muito defesa em causa própria. Foi nestes municípios onde o deputado obteve grandes votações. Que tal o nome: Frente do Magalhães?

BOA NOTÍCIA

Assunto resolvido. O deputado federal Alan Rick (DEM) encampou o projeto de construção do IML em um setor no Hospital João Câncio, em Sena Madureira. Espera apenas o projeto da Segurança para destinar recursos. Esta é uma reivindicação que vinha se arrastando anos a fio.

Leia Também:  Fernanda Hassem: Uma prefeita não contaminada pela rejeição

MINORU NEGA

O ex-Reitor da UFAC, professor Minoru, nega ter entrado em contato com qualquer empresário para pedir apoio à sua candidatura à PMRB. Diz que, se foi alguém em seu nome, não foi autorizado. Acredito na sua versão. Fica feito o registro do desmentido.

COLETIVIDADE ACIMA DE TUDO

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, está em negociação avançada com a ENERGISA para assegurar uma tarifa menor para as famílias de baixa renda do município. A redução pode chegar a até 65% na conta de luz. 14 mil famílias serão beneficiadas. Um gestor tem que buscar sempre atingir com benefícios a coletividade, a parceria do Ilderlei é um belo exemplo.

RUAS ASFALTADAS

Enquanto isso continua com uma grande frente de asfaltamento das ruas da cidade. Quem apostou que o Ilderlei não se recuperaria do marasmo inicial da gestão, perdeu, deu a volta por cima. E tem tempo de sobra para chegar na eleição de 2022, como um nome muito forte.

FOGO DE CHÃO

Certo assessor especial anda espalhando fogo de chão no caminho do secretário do Meio-Ambiente, Israel Milani, trabalhando abertamente para vir no futuro ocupar o cargo. Os muros dos bastidores do poder são baixos. Deveria primeiro justificar o salário que está ganhando.

REFORÇANDO A DEFESA DA MULHER

A deputada Meire Serafim (MDB) considerou de fundamental importância a realização do seminário para discutir políticas públicas para as mulheres, com a presença de figuras ilustres, entre elas, a Ministra dos Direito Humanos, Damares Alves. Meire disse ser uma aliada na defesa de ações voltadas à proteção de mulheres vítimas da violência doméstica e em geral, bem como da inclusão de pessoas portadoras de deficiências físicas. “As mulheres terão sempre o meu mandato na defesa das suas causas”, pontuou Meire.

NÃO É BOM

Um órgão que não pode ter disputa de poder é a Segurança. Tampouco, a ingerência política.

DADOS DA FLORESTANIA

O deputado Daniel Zen (PT) diz que, gostando ou não da “florestania” entre 1999 e 2015 foram gerados 77.937 empregos formais no Acre. Quase o dobro do que foi prometido por Jorge Viana (40.000) em sua campanha para o governo de 1998. Os dados são do Ministério do Trabalho. E que falta acrescentar o levantamento de 2016, 2017 e 2018. Tema para debate.

NÃO ENTROU EM PAUTA

Acabo de receber a informação de uma fonte da cúpula do governo de que não entrou na pauta da discussão a demissão do secretário de Agricultura, Paulo Wadt. Segundo esta fonte, nada do que o secretário faz na sua pasta deixa de ter o aval do governador Gladson Cameli.

NOME DO ROCHA

O vice-governador Major Rocha anunciou ontem nas redes sociais de que o empresário Pelé Campos será o candidato a prefeito de Feijó apoiado pelo partido, um compromisso de campanha. O Pelé é um cidadão honrado, foi vereador, e tem qualidades para ser prefeito.

MAIS COMEDIDO

O governo atual é mais comedido que os governadores do PT. Gladson Cameli anunciou um investimento de 800 milhões de reais em infraestrutura e gerar 18 mil empregos. Factível.

PREFEITURA NAS RUAS

Com a estiagem das chuvas várias equipes da prefeitura de Rio Branco estão atuando em serviço de tapa-buracos nas ruas da cidade. Ontem, nove bairros estavam com serviços da EMURB em andamento. A prefeita Socorro Neri deve lançar na segunda quinzena deste mês uma grande operação tapa-buracos para recuperar maiss ruas danificadas pelo período
invernoso.

NÃO PODIA SER DIFERENTE

Claro que as reclamações pelos buracos são justas, mas no pique do inverno não havia como a prefeita Socorro realizar um serviço duradouro de tapa-buracos. Seria jogar dinheiro público pelo ralo. Com o verão, a prefeitura pode deslanchar as suas ações e melhorar a imagem na opinião pública. Lembrando: uma gestão só é julgada definitivamente no último ano.

Leia Também:  Coluna do Crica

SAÍDA PARA O DESEMPREGO

O desemprego é um dos grandes desafios deste governo. O maior gerador de empregos ao curto prazo e utilizando mão de obra ociosa nos bairros é a construção civil. Não existe outro mecanismo que movimente tanto a economia como a construção. No primeiro governo do Tião funcionou. No segundo mandato houve um abandono do setor e choveram falências.

QUASE TODOS QUEBRADOS

Conversando ontem com um empresário antigo da construção civil, ele me disse que, os que não estão quebrados no sentido exato da palavra, estão em recuperação judicial. “O governo passado deixou toda a categoria falida, por isso houve o apoio ao Gladson Cameli”, assinalou.

BOA NOTÍCIA

E vem agora a boa notícia de que o governador destinou 100 milhões de reais para construir 1.240 unidades habitacionais, o que vai tirar a construção civil do buraco e gerar emprego e renda.

O TAMANHO DO BURACO

Só para recuperação de obras inacabadas deixadas pelo governo passado estão sendo destinados pelo atual governo 148,9 milhões de reais para o término, entre outros, do HUERB, UPA de Cruzeiro do Sul, Hospital Regional de Brasiléia. Dinheiro que poderia ser usado em outros investimentos.

OS TRÊS MOSQUETEIROS

João Correia, Aldemir Lopes, Adalberto Ferreira, são os encarregados pelo presidente Flaviano Melo para convidar pessoas qualificadas a engrossar as fileiras do Glorioso do Dr. Ulysses Guimarães. Já era tempo do MDB procurar uma oxigenação interna com novos nomes.

FIM DOS MONSTRENGOS

HUERB, Museu, UPA de Cruzeiro do Sul, unidades habitacionais, que foram recebidas em completo abandono da administração passada estão em processo de recuperação pelo atual governo. Á frente das recuperações um dos secretários mais ativos da gestão, Thiago Caetano.

NÃO PODIA DAR CERTO

Um exemplo que não deve ser seguido pelo governador atual e cair na síndrome do egocentrismo e sair fazendo obras que não possa concluir, como aconteceu na gestão do seu antecessor. Iam fazendo e largando pela metade. Resultado, a maioria foi entregue abandonada. Tem que primeiro procurar recuperar e inaugurar os escombros recebidos.

MÁGOA DE ALIADO

Conversando ontem com amigos do PT, estes explicavam que, o punhado de pessoas que compareceu à primeira reunião após a derrota foi o resultado da revolta de velhos militantes ocupantes de cargos de confiança, demitidos antes do término do governo, sem aviso, e até hoje não receberam as indenizações. Faz sentido a sua observação, aconteceu o que narrou.

DÁ PARA ENTENDER?

Os governos passados vez por outra eram notícias como culpados das penúrias de entidades como Educandário Santa Margarida, Lar dos Vicentinos e outros. Desconhece-se, neste período, uma ação da justiça para obrigar o Estado a cumprir convênios de repasses de recursos a estes órgãos. Pela primeira vez um governo segue um trâmite legal para ter a garantia jurídica a estes pagamentos, enviando para a Assembléia Legislativa um projeto de lei que regulariza este tipo de doações assistenciais. Medida que foi amplamente divulgada pelos órgãos de comunicação e nas redes sociais. Sem nenhum sentido prático, pois, a decisão judicial de bloquear a conta do Estado para garantir estes pagamentos. Não se resolve algo que está resolvido e amparado na legalidade. Os pagamentos virão retroativos a janeiro.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Crica

Cabeças coroadas começam a rolar na saúde

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

Publicados

em

Por

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

“Serão oito os que serão substituídos inicialmente, podendo chegar a mais”. Os nomes dos que sairão e dos que foram convidados para compor a equipe já foram enviados ao governador para avaliar. Ontem, em Brasiléia, em conversa com o blog, Gladson Cameli anunciou que tinha convocado uma reunião com a equipe de diretores da Saúde e determinado ao Alysson: “ou ele faz as mudanças necessárias para melhorar o sistema de saúde, ou também vai ter que sair. Não posso esperar mais, é muita cobrança”. Durante o seu discurso no ato de lançamento do programa de ramais no município, Cameli fez também muitas reclamações de que o atendimento na Saúde não é o que almejava para a população, e que quer ver mudanças rápidas. Outra medida anunciada ontem pelo secretário Alysson ao BLOG DO CRICA, foi a que formou uma comissão especial, composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, que vão detectar os pontos de estrangulamento e demandas do HUERB e apresentar sugestões para melhorar o sistema. Foram duas decisões sensatas: a primeira de pedir a demissão dos diretores que não se adequaram às novas normas. E a segunda de criar uma comissão plural, para chegar a um diagnóstico sobre como melhorar o atendimento. Quando se faz no BLOG uma crítica não se torce contra, mas sempre a favor que melhore.

CHINA CONTINUA FORTE

O homem que comanda o setor financeiro da Saúde, o popular China, não será demitido como chegou a ser especulado na imprensa. Seu nome andou envolvido em suposto pedido de propina. Por nada ter sido provado, o secretário Alysson diz que o manterá no cargo.

PORTAS ABERTAS

Com a perda do deputado Neném Almeida, o SOLIDARIEDADE da deputada federal Vanda Milani (SD) abriu as suas portas para a entrada do deputado Fagner Calegário (PV).

OPOSIÇÃO ESCANGALHADA

Ontem, estive em Brasiléia, e perguntei a amigos como andava a oposição para a disputa da prefeitura. O comentário mais positivo: “escangalhada”. Bem definido. Nenhuma cara nova para ameaçar a prefeita Fernanda Hassem (PT) e com o grosso das lideranças com problemas penais. Some a isso estar a Fernanda fazendo uma boa gestão e também ser política.

AMIGUINHOS DE INFÂNCIA

O leitor se lembra da briga ferrenha do Major Rocha com o Coronel Ulisses Araújo? Pois bem, viraram amiguinhos desde a infância e aliados. Ulisses é um dos assessores mais próximos do secretário de Segurança, Paulo César, e irá coordenar o programa de vigilância da fronteira.

Leia Também:  Um governo em busca de um rumo

SEMPRE DIGO NO BLOG

Tenho avisado várias vezes alertando para que não tomem partido em brigas de políticos, porque eles acabam se acertando, e quem entrou na briga acaba dando com a cara no chão.

A VIDA É UMA RODA VIVA

Encontrei ontem com um amigo das antigas do PT, que nos últimos 20 anos ocupou cargo de confiança de destaque nos governos petistas e papeamos um pouco em meio a compras no supermercado. Disse que “a barra está dura”, teve até que se desfazer do carro e me perguntou se não sabia de algum emprego. A velha questão: cargo de confiança não é eterno.

VALE PARA OS ATUAIS

O exemplo deste meu amigo serve para os ocupantes de cargos de confiança deste governo.

OPINIÃO DE QUEM ENTENDE

Empresário do setor de comunicação e gráfica me confessou que não vê como a questão da licitação da mídia do governo no valor de 5,4 milhões ser resolvida de forma definitiva, dia 15 de junho, quando sairá a decisão. Avalia que haverá recursos e a briga vai para justiça.

DEIXOU DE SER MAU PAGADOR

O Estado, que estava punido por o governo anterior ser mau pagador ao atrasar parcelas de empréstimos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, agora voltou a ser adimplente junto ao Tesouro Nacional. Ponto positivo para a equipe econômica do governo.

GUERRA ÁS MULTAS

O governador Gladson conclamou a que os produtores rurais que foram multados pelo IMAC não paguem as suas multas, porque vai anistiá-las. A ordem é licenças ambientais rápidas.

FIM DE UM PESADELO

Se a anistia vai de fato acontecer não sei, como São Tomé, prefiro esperar para ver. Mas só o anúncio de que o homem do campo não terá mais o batalhão de multadores nas suas porteiras, já é o fim de um pesadelo que era fato corriqueiro nos governos petistas.

NÃO ESCOLHE CANDIDATO

O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, disse ontem ao BLOG do CRICA, que prevê três candidaturas a prefeito fora a dele: do Chiquinho Chaves (PSD), a do PT e a dos Hassem. Mas fez a ressalva de que não escolhe candidato: “quem vier, Crica, será surrado nas urnas”.

Leia Também:  Coluna do Crica

COM A GUILHOTINA EM PONTO DE CORTE

No seu discurso de ontem em Brasíléia, o governador Gladson Cameli se mostrou angustiado com a falta de resultados na área da Saúde. Ocupou bom espaço da fala prometendo que não vai mais esperar, que não agüenta mais as cobranças, e que cabeças vão rolar no setor.

ENTROU EM HIBERNAÇÃO

Depois de tantos anúncios da sua queda do cargo, o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, continua firme mesmo com a pressão dos políticos tucanos. Entrou em hibernação e sumiu.

NÃO TEM RECLAMAÇÃO

Se na secretaria de Saúde do Estado chove problema, o mesmo não acontece no município de Rio Branco, onde o secretário de Saúde, Otoniel, consegue fazer uma gestão afinada e com poucas reclamações. Se fosse ao contrário as críticas estariam pipocando nas redes sociais.

COMANDANTE DEMOCRÁTICO

O bom gestor sabe que o cargo não lhe pertence e que deve satisfação ao povo. Fiz críticas contra a falta de policiamento ostensivo em rondas no bairro Tropical, e recebi a seguinte resposta do Comandante da PM, Coronel Ezequiel Bino, que mostrou que democracia não se fala, se pratica: “Olá, Luis Carlos. Como grande parte dos acreanos sou leitor da sua coluna e por entender que a Polícia Militar está afinada e atenta às reclamações, sugestões, opiniões, aflições da sociedade, quero dizer que tratarei do policiamento do Tropical e entorno com a Comandante imediata da área, Maj Jokebed e logo daremos uma resposta. Obrigado pela sua manifestação. Cmt Geral da PMAC, Cel Bino”. Um exemplo para os gestores do governo.

SAIRÁ POR CIMA

Política é momento. Construindo as prometidas pontes de Brasiléia e de Xapuri, o governador Gladson Cameli ficará em alta eleitoral na região do Alto Acre, onde, por sinal foi campeão de votos. Não se analisa a política com base no imediatismo de quem mal começou o governo.

NÃO É BESTA

O governador Gladson Cameli me disse certa feita em uma entrevista que tem gente que pensa ele ser “besta”. E, não é mesmo! Tanto não é que, ele desarmou qualquer movimento no seu grupo de aliados sobre sua sucessão ao dizer que será candidato á reeleição.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA