RIO BRANCO

Crica

Coluna do Crica

Oposição tem que existir. Sem ela é totalitarismo. Mas, há oposição e oposição. O senador Gladson Cameli (PP), tem seus defeitos, como por exemplo, ser superficial, mas ninguém pode lhe tirar uma coisa, faz oposição sem agredir, sem atacar moralmente o adversário, como alguns ranhetas. E foi assim que se elegeu. O eleitor costuma jogar no lixo os que só agridem.

Publicados

Crica

“Toda vez que o trem da vida faz uma curva, os pensadores caem pela janela”.

(Karl Marx)

Oposição e oposição

Oposição tem que existir. Sem ela é totalitarismo. Mas, há oposição e oposição. O senador Gladson Cameli (PP), tem seus defeitos, como por exemplo, ser superficial, mas ninguém pode lhe tirar uma coisa, faz oposição sem agredir, sem atacar moralmente o adversário, como alguns ranhetas. E foi assim que se elegeu. O eleitor costuma jogar no lixo os que só agridem.

Idiotice sem tamanho

Por isso é uma idiotice grande quando escuto de alguns políticos da oposição críticas por ele ter ido a uma audiência com o governador Tião Viana. Estão despreparados para a democracia.

Até que enfim!

Depois de dois anos do deputado Chagas Romão (PMDB) ficar denunciando que o teto do Hospital de Xapuri tinha mais buraco do que uma peneira, enfim, mandaram dar uma geral.

Para mim, é incompetência

É isso tipo de coisas que desgasta o governo. Depois que a oposição faz um carnaval por dois anos seguidos e que vão resolver o problema. Para mim é incompetência do gestor da Saúde.

Reflexo no governador

Só que o reflexo negativo não recai no titular da pasta, que pela incúria, coloca a figura do governador Tião Viana no olho do furacão das críticas dos adversários.

Não precisa de ordem

Para coisas pequenas, como consertar um telhado com goteiras de um hospital não precisa nem incomodar o governador, e algo tão simples, banal mesmo, que basta o gestor resolver.

Condição exigida

O PEN tem sido muito procurado por candidatos a vereador no próximo ano. A única exigência do presidente Astério Moreira (PEN): não aceita ninguém que tenha mandato de vereador.

Falando em vereador

E falando em eleição, o vereador Juracy Nogueira (PSB) não deverá continuar no PSB e deve procurar outro partido para disputar a reeleição. Motivo: não está sendo prestigiado.

Orelha de freira

O mandato do deputado federal César Messias (PSB) está mais escondido do que orelha de freira. Não tem divulgação. Não se sabe nem se já assumiu. Isso é muito ruim para um político.

Não é mais vice

O ostracismo funcionava quando era vice-governador, agora ele é deputado federal.

Conversa de aliado

O prefeito James Gomes (PSDB) deveria chamar seu pupilo, o deputado Jairo Carvalho (PSD) e lhe dizer que não é mais vereador de Senador Guiomard e abandonar os temas paroquiais.

Sem chance

O senador Jorge Viana (PT) me disse ontem que, estão lhe colocando fora do PT e esqueceram de conversar com ele. “É mais fácil o PT sair de mim que eu do PT”, disse em tom jocoso.

Leia Também:  Fernanda Hassem: Uma prefeita não contaminada pela rejeição

Sem diferença

Jorge Viana sair do PT se equivale nas devidas proporções ao Lula deixar o PT.

Críticas naturais

Diz que tem críticas ao PT, como por exemplo, o partido ficar apanhando na defensiva. Está marcando um jantar na sua casa com Lula e lideranças do PT para traçar estratégias políticas.

Reforma política

Para o senador Jorge Viana (PT) é urgente que aconteça a Reforma Política, para acabar com as relações promíscuas nas campanhas. Viana defende o Financiamento Público de campanha.

Enchente de Brasiléia

Jorge se disse ainda preocupado com a tragédia em Brasiléia, com 90% da cidade alagada, está buscando a ida conjunta da bancada federal ao Ministério da Integração, na busca de verbas.

Uma boa idéia

Criar um programa dentro da Secretaria de Pequenos Negócios para os jovens. A proposta do deputado federal Léo Brito (PT) deveria ser pensada e viabilizada, é uma idéia pragmática.

Quem diria!

Quem diria que o PCdoB, depois de tanta projeção no cenário político estadual fosse rebaixado a partido nanico, com um só deputado. As tentativas fracassadas para o Senado foram fatais.

Sem uma grande expressão

O PCdoB é hoje um partido sem uma grande expressão política. Figuras importantes como Perpétua Almeida, Moisés Diniz, Edvaldo Magalhães, Eduardo Farias, estão sem mandatos.

Ausência justificada

Ontem não houve sessão na Assembléia Legislativa, o que é plenamente justificável: os deputados foram à Brasiléia para ver no que o Legislativo poderá ajudar os desabrigados.

Aplicação direta

Acho que o Governo e o Legislativo têm o dever de serem solidários com o povo de Brasiléia. Sou contra repassarem recursos aos prefeitos, e ajuda tem que ser direta para a população.

Não há com fiscalizar

E por um motivo simples, não há como fiscalizar a aplicação dos recursos pelos prefeitos.

 Está com razão

O Pastor Luiz Gonzaga, da Assembléia de Deus, agiu de forma sensata em abandonar a FPA, a quem foi fiel desde que o projeto se iniciou. Não foi tratado politicamente como devia pelo PT.

Pesou muito

Uma fonte evangélica me revelou ontem que pesou muito na sua decisão o fato do Pastor Agustinho, da Igreja Batista do Bosque, ser privilegiado, tendo nas mãos duas secretarias.

Ávido pelo poder

Segundo a mesma fonte evangélica, outros Pastores vão seguir o mesmo caminho do Luiz Gonzaga. “O Agustinho, queridinho do poder, é o único privilegiado do meio evangélico”, aduziu.

“Rei Midas”

E completou a fonte, de forma irônica: “o Pastor Agustinho é uma espécie de Rei Midas digital. Tudo o que Midas tocava virava ouro e tudo que o Pastor Agustinho toca vira secretarias”.

Leia Também:  Coluna do Crica

Dado vergonhoso

Cabe uma campanha forte do governo na mídia de convencimento da população da importância de doação de órgãos. O fato do Acre ter um índice de 73% de rejeição das famílias às doações de órgãos é um dado vergonhoso. Devido á ignorância e a falta de esclarecimentos vidas deixam de ser salvas.

Cuidado, muito cuidado!

Os vereadores dos municípios com áreas alagadas e que devem receber recursos federais para ajudar os desabrigados  na reconstrução das cidades devem ficar atentos à aplicação destas verbas, exigir, por exemplo, uma prestação de contas semanal dos prefeitos, apontando em que o dinheiro foi aplicado. É preciso cuidado, muito cuidado! Com a palavra, os vereadores!.

Um gigante

O prefeito Marcus Alexandre tem sido um gigante na ajuda aos atingidos pela cheia do rio Acre, na capital. Cedo está nos bairros coordenando pessoalmente as ações. A situação pode se agravar com a chegada das águas do Alto Acre. Numa situação econômica difícil pela qual passa o País, os Estados e Municípios, a coisa se complica ainda mais para o poder público.

“A cidade acabou”

Conversando com um colega jornalista morador em Brasiléia, sobre a cheia do rio Acre deste ano, me disse: “Luiz Carlos, a cidade acabou, 90% está debaixo da água, tudo que as famílias tinham comprado para substituir as antigas, levadas pela última enchente, eles perderam. As obras de recuperação das casas, a maioria deve ruir, terão que ser feitas novamente. Não existe mais cidade, é um mar de águas”. E ainda tem político que fica com brincadeira politizando este drama.

Tem que protestar mesmo

No fechar da coluna leio que em 11 Estados os caminhoneiros fecharam as rodovias. Tem de protestar mesmo, o brasileiro tem de sair desta passividade. Daqui há pouco a gasolina estará a 5 reais o litro e o Diesel acompanhando a alta. Não pode é o governo da Dilma arrochar e a coisa ir ficando por isso mesmo. 

Evitou nova tragédia

Registre-se que o governador Tião Viana e a Defesa Civil foram ágeis e se anteciparam à tragédia, não fosse isso as conseqüências da alagação em Brasiléia seriam bem piores. Brasiléia, depois desta nova cheia, que atingiu 90% da área urbana, será uma cidade arrasada, e que pedirá muitos investimentos para a sua recuperação. Isso já virou um círculo vicioso. É hora de se pensar em uma nova área para uma nova cidade, ou todo ano será o mesmo ciclo de gastos do governo e prejuízo dos moradores daquele município. Mudar o rio Acre é que não pode.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Crica

Cabeças coroadas começam a rolar na saúde

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

Publicados

em

Por

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, revelou ontem ao BLOG DO CRICA que deu início a uma série de demissões de diretores de unidades como UPAs e setores administrativos da secretaria.

“Serão oito os que serão substituídos inicialmente, podendo chegar a mais”. Os nomes dos que sairão e dos que foram convidados para compor a equipe já foram enviados ao governador para avaliar. Ontem, em Brasiléia, em conversa com o blog, Gladson Cameli anunciou que tinha convocado uma reunião com a equipe de diretores da Saúde e determinado ao Alysson: “ou ele faz as mudanças necessárias para melhorar o sistema de saúde, ou também vai ter que sair. Não posso esperar mais, é muita cobrança”. Durante o seu discurso no ato de lançamento do programa de ramais no município, Cameli fez também muitas reclamações de que o atendimento na Saúde não é o que almejava para a população, e que quer ver mudanças rápidas. Outra medida anunciada ontem pelo secretário Alysson ao BLOG DO CRICA, foi a que formou uma comissão especial, composta por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, que vão detectar os pontos de estrangulamento e demandas do HUERB e apresentar sugestões para melhorar o sistema. Foram duas decisões sensatas: a primeira de pedir a demissão dos diretores que não se adequaram às novas normas. E a segunda de criar uma comissão plural, para chegar a um diagnóstico sobre como melhorar o atendimento. Quando se faz no BLOG uma crítica não se torce contra, mas sempre a favor que melhore.

CHINA CONTINUA FORTE

O homem que comanda o setor financeiro da Saúde, o popular China, não será demitido como chegou a ser especulado na imprensa. Seu nome andou envolvido em suposto pedido de propina. Por nada ter sido provado, o secretário Alysson diz que o manterá no cargo.

PORTAS ABERTAS

Com a perda do deputado Neném Almeida, o SOLIDARIEDADE da deputada federal Vanda Milani (SD) abriu as suas portas para a entrada do deputado Fagner Calegário (PV).

OPOSIÇÃO ESCANGALHADA

Ontem, estive em Brasiléia, e perguntei a amigos como andava a oposição para a disputa da prefeitura. O comentário mais positivo: “escangalhada”. Bem definido. Nenhuma cara nova para ameaçar a prefeita Fernanda Hassem (PT) e com o grosso das lideranças com problemas penais. Some a isso estar a Fernanda fazendo uma boa gestão e também ser política.

AMIGUINHOS DE INFÂNCIA

O leitor se lembra da briga ferrenha do Major Rocha com o Coronel Ulisses Araújo? Pois bem, viraram amiguinhos desde a infância e aliados. Ulisses é um dos assessores mais próximos do secretário de Segurança, Paulo César, e irá coordenar o programa de vigilância da fronteira.

Leia Também:  O dilema de Gladson Cameli

SEMPRE DIGO NO BLOG

Tenho avisado várias vezes alertando para que não tomem partido em brigas de políticos, porque eles acabam se acertando, e quem entrou na briga acaba dando com a cara no chão.

A VIDA É UMA RODA VIVA

Encontrei ontem com um amigo das antigas do PT, que nos últimos 20 anos ocupou cargo de confiança de destaque nos governos petistas e papeamos um pouco em meio a compras no supermercado. Disse que “a barra está dura”, teve até que se desfazer do carro e me perguntou se não sabia de algum emprego. A velha questão: cargo de confiança não é eterno.

VALE PARA OS ATUAIS

O exemplo deste meu amigo serve para os ocupantes de cargos de confiança deste governo.

OPINIÃO DE QUEM ENTENDE

Empresário do setor de comunicação e gráfica me confessou que não vê como a questão da licitação da mídia do governo no valor de 5,4 milhões ser resolvida de forma definitiva, dia 15 de junho, quando sairá a decisão. Avalia que haverá recursos e a briga vai para justiça.

DEIXOU DE SER MAU PAGADOR

O Estado, que estava punido por o governo anterior ser mau pagador ao atrasar parcelas de empréstimos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, agora voltou a ser adimplente junto ao Tesouro Nacional. Ponto positivo para a equipe econômica do governo.

GUERRA ÁS MULTAS

O governador Gladson conclamou a que os produtores rurais que foram multados pelo IMAC não paguem as suas multas, porque vai anistiá-las. A ordem é licenças ambientais rápidas.

FIM DE UM PESADELO

Se a anistia vai de fato acontecer não sei, como São Tomé, prefiro esperar para ver. Mas só o anúncio de que o homem do campo não terá mais o batalhão de multadores nas suas porteiras, já é o fim de um pesadelo que era fato corriqueiro nos governos petistas.

NÃO ESCOLHE CANDIDATO

O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, disse ontem ao BLOG do CRICA, que prevê três candidaturas a prefeito fora a dele: do Chiquinho Chaves (PSD), a do PT e a dos Hassem. Mas fez a ressalva de que não escolhe candidato: “quem vier, Crica, será surrado nas urnas”.

Leia Também:  Coluna do Crica

COM A GUILHOTINA EM PONTO DE CORTE

No seu discurso de ontem em Brasíléia, o governador Gladson Cameli se mostrou angustiado com a falta de resultados na área da Saúde. Ocupou bom espaço da fala prometendo que não vai mais esperar, que não agüenta mais as cobranças, e que cabeças vão rolar no setor.

ENTROU EM HIBERNAÇÃO

Depois de tantos anúncios da sua queda do cargo, o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, continua firme mesmo com a pressão dos políticos tucanos. Entrou em hibernação e sumiu.

NÃO TEM RECLAMAÇÃO

Se na secretaria de Saúde do Estado chove problema, o mesmo não acontece no município de Rio Branco, onde o secretário de Saúde, Otoniel, consegue fazer uma gestão afinada e com poucas reclamações. Se fosse ao contrário as críticas estariam pipocando nas redes sociais.

COMANDANTE DEMOCRÁTICO

O bom gestor sabe que o cargo não lhe pertence e que deve satisfação ao povo. Fiz críticas contra a falta de policiamento ostensivo em rondas no bairro Tropical, e recebi a seguinte resposta do Comandante da PM, Coronel Ezequiel Bino, que mostrou que democracia não se fala, se pratica: “Olá, Luis Carlos. Como grande parte dos acreanos sou leitor da sua coluna e por entender que a Polícia Militar está afinada e atenta às reclamações, sugestões, opiniões, aflições da sociedade, quero dizer que tratarei do policiamento do Tropical e entorno com a Comandante imediata da área, Maj Jokebed e logo daremos uma resposta. Obrigado pela sua manifestação. Cmt Geral da PMAC, Cel Bino”. Um exemplo para os gestores do governo.

SAIRÁ POR CIMA

Política é momento. Construindo as prometidas pontes de Brasiléia e de Xapuri, o governador Gladson Cameli ficará em alta eleitoral na região do Alto Acre, onde, por sinal foi campeão de votos. Não se analisa a política com base no imediatismo de quem mal começou o governo.

NÃO É BESTA

O governador Gladson Cameli me disse certa feita em uma entrevista que tem gente que pensa ele ser “besta”. E, não é mesmo! Tanto não é que, ele desarmou qualquer movimento no seu grupo de aliados sobre sua sucessão ao dizer que será candidato á reeleição.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

EDUCAÇÃO

CONCURSO

ESPORTE

MAIS LIDAS DA SEMANA