Início Política sem fronteira

Política sem fronteira

Um “relógio de ouro” que pode levar a PF aos donos de fake´s politizados

Eis algumas das provocações dos internautas em rede social, entendidas como brincadeira pelos autores e motivo de processo pelo ofendido.

Vereador alerta Gladson Cameli das “falsas lideranças”

Em entrevista para o Sentinela da Fronteira, mostrou sua indignação com a proporção que uma fotografia tomou sem que ao menos se saiba quando foi e para que a suposta reunião se destinava.

A figura pública do prefeito ficou bastante arranhada pela maneira e linguajar usado em uma rede social

A noite de domingo foi marcada pela troca de farpas no Facebook entre o Prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (PMDB) e o jornalista Assem Neto do acjornal.com.

Coluna do Amaral

A FUNAI descreveu em sua página principal o relato eufórico de cinco indígenas de “recente contato” do igarapé Xinane, do alto rio Envira, que visitaram Feijó – AC, no último sábado, 12, sendo um marco histórico para esse povo que visitou pela primeira vez a cidade.

Coluna do Amaral

O modelo eleitoral “distritão” foi aprovado na madrugada desta quinta-feira (10) pelos deputados que compõe a comissão especial da Câmara que analisa a reforma política (PEC 77/03) com uma vitória apertada por 17 votos a 15.

Coluna do Amaral

Cameli "liberal" simboliza a "floresta no chão" Parece que o Gladson Cameli (PP) quer atrair o Tião Bocalom (DEM) com um discurso “desenvolvimentista”. Isso se deduz com divulgação pelo Instituto Liberal do Acre – ILAC, de um documento que sinaliza com o rompimento de uma Política de governo petista “conservacionista” para um governo do agronegócio, com ênfase na agricultura e pecuária. (a volta da destruição em massa das décadas anteriores da motosseras e tratores skidder´s).

Coluna do Amaral

O terror voltou A capital explodiu com a violência na véspera da Revolução Acreana e ofuscou o brilho da data comemorativa com o terror que tomou conta da cidade novamente. Desde 2015 o Acre padece de atos criminosos nos bairros da periferia, principalmente.

Coluna do Amaral

A oposição liderada pelo PMDB na Câmara de Brasiléia precisa encontrar um ponto de equilíbrio. Já está mais do que provado que bater em quem está trabalhando é um "tiro no pé."  É preciso encontrar uma maneira mais coerente pra representar os oprimidos e cumprir o papel do legislativo. 

Coluna do Amaral

Está coluna já havia se adiantado sobre a arapuca que os vereadores haviam criado para o prefeito Tião Flores (PSB), ao convoca-lo com um discurso atrelado a uma trama. Resultado: Quem caiu na arapuca foram os vereadores. E a autora do requerimento ainda tem risco de sofrer impeachment.  O Flores é liso...