Exclusivo: Prefeita Fernanda Hassem e os dois anos de conquistas e desafios

Antes de chegar na prefeitura, a petista foi vereadora de 2013 à 2016 e disputou à eleição para prefeita em 2016, sendo eleita com 6.819 votos.

A reportagem esteve na manhã desta terça feira 18 no Gabinete da Prefeita do Município de Brasiléia Fernanda de Souza Hassem para um bate-papo descontraído onde a prefeita teve oportunidades de falar um pouco sobre os dois anos de mandatos à frente do município.

Na oportunidade, falou sobre o orgulho de ter resgatando a esperança de muitas famílias que residem, principalmente no centro da cidade, abaladas por duas enchentes seguidas, e mesmo assim trouxe alegrias para todo esse povo, através da revitalização da pracinha histórica do município, da iluminação e do resgate de muitas culturas esquecidas ao longo de gestões passadas, falou ainda das melhorias em ruas, pavimentação, iluminação e recuperação de ramais.

Fernanda Hassem tem demonstrado na prática que é possível fazer muito com pouco dinheiro à frente da Prefeitura de Brasiléia, município com pouco mais de vinte e cinco mil habitantes. O segredo, segundo ela, está no compromisso com o tripé da boa administração, formado pela eficácia, eficiência e efetividade.

Casada com o professor e recém-formado em medicina Sander Salvatierra, a prefeita é mãe de dois filhos e vem de uma família tradicional e com prestígio nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia.

“Ser prefeita de uma cidade é muito mais coração do que qualquer coisa”. Destacou Fernanda Hassem.

Fernanda nos relatou que todos os dias, antes de chegar no seu gabinete, ela faz uma visita nos bairros cumprimentando os moradores, pontos de táxi, comércios e secretarias, segundo ela, esse é o método encontrado para que ela possa atender o povo de uma maneira mais carinhosa, evitando o transtorno da população em se deslocar até a prefeitura e o tempo não ser suficiente para atender a todos.

“A Prefeitura está sempre de portas abertas para o povo, mas não é justo ganhar a eleição visitando cada pedacinho dessa cidade e depois não retornar para agradecer e levar um pouco da administração para mais próximo de cada um.” Frisou.

Ainda, segundo a prefeita Fernanda Hassem, o resultado de sua boa administração se dá pelo respeito que tem com o povo de Brasiléia, fazendo uma gestão transparente, responsável e com prestação de contas em dias com os órgãos fiscalizadores.

Fernanda falou ainda que é inadmissível, principalmente nos tempos de crise, que uma prefeitura ande na contramão da justiça, exemplificando o que vem acontecendo com políticos no nosso município e estado, a respeito de prisões e afastamento por corrupção.

Fernanda se diz tranquila para os próximos dois anos, mesmo com a perca do seu governo ela demonstra tranquilidade e diz que eleições é um fato, agora todos tem compromisso com a população, independente de cor partidária.

Em relação ao novo governo, fala que tem o maior respeito pela pessoa de Gladson Cameli e saberá lidar com as circunstâncias, mas adianta que mesmo sendo oposição, terá acesso ao novo governo pelo carinho e afetividade que sempre manteve com Gladson, Major Rocha, Petecão e outras lideranças de oposição, pois mesmo em lados opostos, o compromisso principal é com a população.

Brasiléia deu uma votação expressiva para o novo governo e senadores eleitos e a população espera reciprocidade no desenvolvimento social e financeiro do município, destacou Fernanda Hassem.

Quem também participou da conversa foi o Secretário de Finanças do Município, Tadeu Hassem, que com muita alegria falou que encerra o ano de 2018 com as “contas em dia”, no que se refere a pagamento de pessoal e fornecedores, incluindo 13° salário.

Tadeu Hassem falou ainda que há muito tempo não recebe cobranças de fornecedores e empresários, pois as contas não atrasam e ficando bom para ambos os lados. Falou também do repasse à Câmara de vereadores, que bem antes da data prevista em lei (dia 20 de cada mês) o dinheiro já está em caixa para o pagamento de seus funcionários e vereadores, fruto de uma boa gestão com responsabilidades.

Tadeu e Fernanda Hassem adiantaram que vão fazer uma gestão ainda melhor nesses dois anos que faltam para encerrar o mandato e que o futuro político a Deus pertence, a preocupação agora é com a população e um novo mandato será fruto da boa relação e prestígio que mantém com o povo de Brasiléia.

Rogério Pontes vence eleição da Câmara Municipal de Brasiléia com chapa única

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (11), de forma quase unânime, o vereador Rogério Pontes venceu a eleição para presidente da Câmara de Brasiléia para o biênio 2019-2020

Com todos os vereadores presentes na sessão da Câmara Municipal de Brasiléia, a Chapa 1: Unidos por Brasiléia se consagra vencedora, o vereador Rogério Pontes (MDB) vence a eleição da casa com votos de “situação” e “oposição”. Ele comandará a Câmara até dezembro de 2020.

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (11), de forma quase unânime, o vereador Rogério Pontes venceu a eleição para presidente da Câmara de Brasiléia para o biênio 2019-2020. Com chapa única, e com apoio da bancada de “situação”, o vereador se reelege e garante o comando da casa até o fim do mandato da prefeita Fernanda Hassem, em dezembro de 2020.

A nova chapa contou com o nome dos vereadores Marquinhos Tibúrcio (PSDB) como vice no lugar que antes era ocupado por Rozevete Honorato (PSB) que ocupa a 2ª secretaria nesta nova composição e Edu (PT) que permanece como 1º secretário. A votação ocorreu de forma nominal em ordem alfabética.

Fato marcante foi que desta vez a mesa ficou composta por quatro partidos diferentes, (MDB, PSDB, PT e PSB). Como frisou o Vereador Gabriele no uso da tribuna antes do anúncio do seu voto:

“Essa mesa senhores, entra para a história de Brasiléia, nunca na história de Brasiléia foi feita uma mesa com quatro partidos diferentes, dois partidos de oposição e dois partidos aliados, entra para a história para mostrar que nós não trabalhamos para partidos e sim em prol da população.” Disse o vereador.

Já o vereador Marquinhos, no momento do anúncio de seu voto disse o seguinte:

“Eu fico observando algumas pessoas em redes sociais e até mesmo com cara feia, só por causa que eu participo da mesa juntamente com partidos opostos, pensando que eu sou da base aliada da prefeita, quero dizer que mesmo participando da mesa eu continuo fazendo oposição, na ALEAC aconteceu da mesma forma, a mesa composta por partidos de oposição e situação como Ney Amorim e Chagas Romão e eles não sofreram as mesmas pressão que eu sofro nas redes sociais.”

Outro fato que marcou a eleição foi que dos 11 vereadores, 8 estavam unidos em apoio a Rogério Pontes e os outros 3 ficaram impossibilitados de montar uma segunda chapa, já que o Regimento Interno da Casa permite que se tenha um número mínimo de 4 vereadores.

O resultado da Eleição foi a seguinte:

VOTAÇÃO

Chapa I – Unidos por Brasiléia

Presidente: Rogério Pontes (MDB)

Vice-presidente: Marcos Tibúrcio (PSDB)

1° Secretário: Edu Queiroz (PT)

2° Secretário: Rozevete Honorato (PSB)

Antônio Francisco ✅

Charbel Reis ❌ (Se absteve)

Edu Queiroz  ✅

Joelso Pontes ❌ (Se absteve)

José Gabriele ✅

Marquinhos Tibúrcio ✅

Mário Jorge ✅

Reinaldo Gadelha ❌ (Se absteve)

Rogério Pontes ✅

Rosildo Rodrigues✅

Rozevete Honorato ✅

Chapa 1: “Unidos por Brasiléia” é eleita para governar o poder Legislativo de Brasiléia pelo próximo Biênio 2019-2020.

Rapidinhas da Política: Se na próxima eleição municipal você não se eleger, mas fica na primeira suplência

Fica tranquilo que tudo vai dar certo e você poderá assumir a vaga nem que seja por um curto período.

Troca-troca de vereadores

Muitos desses casos já aconteceram ao longo das legislaturas do parlamento mirim em Brasiléia, umas por necessidade de afastamento, outra por problemas judiciais e teve ainda por parte de perseguição política da parte do suplente, destacamos algumas.

Jonas Bandeira (PSB)

Por duas vezes seguidas teve a felicidade de ser vereador, não por camaradagem dos pares, mas pelas consequências do destino:

Assumiu vaga de vereador em 2004 quando o então eleito Leandro André precisou fazer tratamento médico e cedeu a vaga para o dito suplente; 

Assumiu todo o mandato em 2008 quando o então eleito Mazinho Moraes teve problemas judiciais antes da posse, deixando todo seu mandato para o suplente Jonas Bandeira.

Rogério Pontes (MDB)

Ficou na primeira suplência em 2012 mas assumiu a cadeira em 2015 por um ano quando o titular Vereador Naldo assumiu a Secretaria de Obras do município mas retornou para a vaga em 2016.

Francisco Valadares (MDB)

Suplente em 2016, assumiu o mandato no início de 2017 no lugar do titular Mário Jorge afastado pela justiça eleitoral, passou cerca de dois anos no cargo mas foi convidado a se retirar do mesmo depois que Mario Jorge conseguiu provar sua inocência no STF e voltou para a primeira suplência em 2018.

Sabá (PT)

Assumiu no início de 2017 a vaga deixada pelo titular Antônio Francisco que foi atender o chamado da atual prefeita Fernanda Hassem para que assumisse a Secretaria de Agricultura do município, Sabá permaneceu no cargo por dois anos e devolveu o mandato para o titular que retornou ao cargo agora em novembro de 2018.

Em conversa com um vereador de mandato da atual legislatura acerca da suplência, foi enfático ao afirmar:

“suplente que assume o cargo é igual morar alugado, uma hora o dono aparece e expulsa você da moradia”.

Segundo informações fortes dos bastidores da política, a Secretária de Agricultura está prestes a fazer nova vítima agora para o início de 2019, o cargo deixado por Antonio Francisco está vago e a informação é que um dos vereadores de base da prefeita assuma dando lugar ao seu primeiro suplente. Quem será?

Plantão 3 de Julho Notícias 19ª Edição

Promotor Ildon Maximiano pede a pena máxima para Aldemir Lopes, Everaldo Gomes, Roney Firmino e os demais réus.

O Promotor do Ministério Público Ildon Maximiano responsável pelas acusações contra os réus no processo de desvio de Milhões na Prefeitura de Brasileia na gestão anterior esteve participando da audiência de instrução que antecede o julgamento dos acusados sendo 16 réus dentre eles estão os ex-prefeitos de Brasiléia, Everaldo Gomes, Aldemir Lopes, o ex-prefeito de Plácido de Castro Roney Firmino, os Vereadores: Joelso Pontes, Marquinhos Tibúrcio, Mário Jorge e mais alguns vereadores da legislatura passada.

Telejornal 3 de Julho Notícias 18ª Edição

Veja nesta edição o que aconteceu durante o final de semana na região do Alto Acre, foram registrados: Homicídios, tentativa de homicídio, apreensão de drogas, arma, munição e prisões; veja também sobre o Concurso público de Plácido de Castro e outros

O que são essas emendas parlamentares que os políticos tanto falam?

No caso da União, os parlamentares federais interferem no Orçamento Geral da União – OGU.
Em linhas gerais, a emenda parlamentar é o instrumento que os parlamentares federais, estaduais e municipais possuem para participar e influir na elaboração de seus respectivos orçamentos. 
h
É também um dos instrumentos que os prefeitos têm para conseguir recursos extras para seus municípios – nos orçamentos da União e do estado.
 h
Na prática, em se tratando de Governo Federal, a coisa funciona assim: até o dia 31 de agosto de cada ano o Presidente da República encaminha ao Congresso Nacional a proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) que irá vigorar no ano seguinte. Nos estados e municípios a tramitação é praticamente a mesma.
 h
A partir daí, os senadores e deputados federais poderão “emendá-la”, ou seja, alterá-la para atender às necessidades dos municípios onde foram votados (bases eleitorais). Por exemplo, digamos que para 2015 a Presidenta Dilma tenha colocado no Orçamento 100 milhões de reais para a construção de quadras poliesportivas – em todo país (ao custo de 500 mil reais cada quadra). Qualquer deputado federal ou senador poderá então elaborar uma EMENDA AO ORÇAMENTO sugerindo que 500 mil reais, dos 100 milhões, sejam destinados à construção de uma quadra poliesportiva em algum município. Pronto, é só isso!
 h
Os parlamentares federais têm direito a sugerir o montante de até 16,3 milhões de reais, por ano, e geralmente esse valor aumenta a cada ano. São as chamadas emendas parlamentares individuais, porque existem ainda as chamadas emendas coletivas – que são as emendas de bancada e as emendas de comissão.
 h
Uma emenda de bancada, por exemplo, é quando a bancada do Acre, composta por 8 deputados federais e 3 senadores, apresenta uma emenda assinada pela maioria dos membros da Bancada. Em geral estas emendas de bancada contemplam as grandes obras estruturadoras do estado: recuperação da BR 364, construção de pontes, etc.
 h
Esse procedimento é feito pela Internet, geralmente no mês de novembro, pelos assessores dos parlamentares federais. A emenda em si é um documento simples de apenas uma página. 
 h
Apresentada e aprovada a emenda, quando é lá pro mês de março do ano seguinte, o prefeito é chamado pela Caixa Econômica Federal ou pelo ministério para apresentar o projeto de construção civil referente à construção da quadra (no exemplo que demos).
 h
A chiadeira dos prefeitos é grande porque a burocracia para a liberação destes recursos não é nada fácil. As pedras no caminho, em geral, são as seguintes:
 h
1) As prefeituras apresentam os projetos com falhas, e suas equipes geralmente são pequenas para fazerem o acompanhamento semanal de sua tramitação junto à Caixa ou ministério;
 h
2) A equipe da Caixa Econômica também não é suficiente para atender todos os municípios, com a rapidez necessária. Hoje em dia, normalmente, cada engenheiro analista da Caixa tem em torno de 150 projetos para analisar. É mole?
 h
3) Às vezes, quando tá tudo aprovado, faltam os recursos no caixa da União, e aí se vão meses aguardando a chegada do dinheiro;
 h
4) Muitas vezes o projeto técnico está caminhando bem, mas o município está em débito com o Governo Federal, e aí seu nome vai para o CAUC, que é uma espécie de SERASA da União. Com o nome no CAUC, o município não pode receber recursos federais, exceto as transferências constitucionais e legais: FPM, recursos da merenda escolar, do transporte escolar, etc.
 h
5) O Orçamento brasileiro é apenas autorizativo e não impositivo, ou seja, o Governo Federal só libera estes recursos se quiser. Além disso, quando o governo está apertado, faz o chamado contingenciamento, ou seja, ele segura o dinheiro das emendas e vai soltando a conta-gotas;
 h
6) E ainda tem a questão política: se o parlamentar não “estiver de bem” com o Governo Federal (sendo politicamente fiel), suas emendas podem demorar um pouquinho mais, embora o discurso do governo sempre negue este fato.
 h
7) Tem uma outra coisa que pouca gente sabe: é que existe uma tendência de se acabar com as emendas parlamentares individuais, porque estas dão margem à corrupção e barganhas políticas. A tendência é que os municípios sejam beneficiados via editais (chamamentos públicos). Ao invés de os parlamentares indicarem emendas, o Governo Federal lança um edital para que os municípios, cumprindo certos requisitos e apresentando bons projetos, consigam recursos para as obras desejadas. É bem mais justo. 
 h
Resumindo: geralmente do anúncio da emenda até a inauguração da obra, os prefeitos passam por uma via crucis de pelo menos um ano e meio de sofrimento e burocracia para ter o dinheiro depositado em conta. A Caixa vem tentando reduzir essa burocracia para as emendas de pequeno valor (até R$ 700 mil reais).

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos…

VEREADORES ATUANTES

Nada contra ao Instituto Tiradentes pelo resultado que elegeu os vereadores Mario Jorge (SDD), Rozildo (PT) e Bil (PMDB) nessa ordem como os mais atuantes no parlamento mirim de Brasiléia, mas deixar de fora vereadores como Joelson Pontes(PP) e Fernanda Hassem (PT) que tem voz ativa no parlamento, e que através de suas atuações conseguiram destaque no município e estão em evidências até para uma possível candidatura majoritária, é de se estranhar que seus nomes não apareceram na lista dos mais atuantes. Vamos ficar atentos nas pesquisas “boca de urna” para a próxima eleição.

EQUIPE O ALTO ACRE

Meus parabéns a equipe do Alto Acre FC que se mantiveram na elite do futebol acreano vencendo todas as dificuldades dentro e fora de campo, sem o apoio ou com pouquíssima ajuda dos prefeitos de Brasiléia e Epitaciolândia que tempos atrás eram defensores do esporte nesses dois municípios e que deixaram esses atletas a mercê da sorte, fazendo uma verdadeira peregrinação de idas e vindas a capital do estado e até ao município de Cruzeiro do Sul distante 900 Km de nossa cidade enfrentando todos os tipos de barreiras por amor ao futebol. Quero aqui deixar minha indignação e dizer que é uma vergonha municípios como Brasiléia e Epitaciolândia não manter um estádio em condições de receber jogos do campeonato estadual enquanto que o vizinho Xapurí sedia grandes jogos, isso dá credibilidade para a equipe e incentiva o esporte com a ida de sua torcida ao estádio, com certeza o reflexo disso será de bons resultados dentro dos gramados.

3ª VIA NA DISPUTA

Quando se fala em eleição municipal ficamos logo nos perguntando quem são os nomes em disputa? Qual grupo vai vencer? O certo é que o povo já saturou e já se cansou de ver entrar eleição e eleição e vê as mesmas pessoas, os mesmos grupos, as mesmas condições em que nosso município se encontra, e diga-se de passagem, estamos caminhando na contramão do progresso e do desenvolvimento nesses últimos 8 anos, vamos aqui dividir as culpas, de certo quem “comanda” é o chefe do poder executivo, mas quem elege somos nós, a maioria, o povo não sabe o poder que tem em mãos, só existe governo onde tem uma sociedade desunida e se alguém governa é com o aval do povo. Estão zombando com a nossa cara quando nada ou pouco fazem pelo nosso município. Tem até aqueles que ousam em falar que o povo tem memória curta, e deixam para “maquear” próximo as eleições para tentar nos ludibriar e muita das vezes com êxito. Acorda Brasiléia, acorda meu povo, vamos eleger quem realmente se preocupa com nosso município, vamos aguardar as opções e avaliar melhor nosso voto. #naovouestragarmeuvoto.

HOSPITAL DE BRASILÉIA

É inadmissível o que vem acontecendo no Raimundo Chaar, se já não bastassem as constantes reclamações “disso e daquilo” agora as negligências, a ineficiência e falta de autonomia dos gestores dessa unidade se tornaram uma constante na vida de quem depende do único meio de assistencialismo médico. Se o quadro não mudar corremos sérios riscos de tornar casos como esse que aconteceu no último sábado onde mãe e filha morrem misteriosamente a espera do parto se tornem naturais banalizando o que temos de mais precioso que é nossa saúde e nossa única vida. Senhor governador, senhor prefeito, senhores e senhoras que estão a frente dos comandos da nossa saúde nos ajudem, nossas vidas pedem socorro.

ACADEMIA VIP FITNESS

Meus parabéns ao jovem médico Adriano Marcel pela iniciativa desse grande empreendimento em nosso município, já que está tão difícil remediar nossa saúde, então vamos pelo menos prevenir, e esta academia veio para movimentar nossa cidade, já que somos tão carentes desses cuidados e a Academia Vip Fitness veio para mudar esse quadro, com uma equipe completa de médicos, nutricionistas e outros profissionais da área, a população agradece.

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO

Fui a uma loja localizada na Marinho Montes comprar uma inseticida e um senhor morador da zona rural me bateu ao ombro e com aquele tom de sarcasmo e ironia me perguntou se eu sabia o que tinham plantando naquela Avenida, diante daquela inesperada indagação e sem entender o sentido eu respondi que não mas quis saber o porque da pergunta, ele me respondeu com o tom de riso: “ É que todos os dias eles passam aguando e não vejo brolhar nada” Rimos por um momento e vi que o assunto dessa avenida virou realmente motivo de piada.

REFORMA POLÍTICA

Como as Propostas de Emendas à Constituição (PECs) andam a passos curtos onde poucos se mostram interessados, tenho quase certeza que essas reformas não valerão para as eleições municipais de 2016 e que as coligações vão continuar da mesma maneira que antes, então dessa maneira salvam-se os partidos nanicos que dificilmente formariam um grupo homogêneo.

CANCELAMENTO DE TÍTULOS E MUDANÇA DE ENDEREÇO

Alguns moradores do final da rua Rubro Negro esquina com o mercadinho São Francisco já cogitam em cancelar seus títulos eleitorais e uma possível mudança de residência, essa indignação se deu pelo fato de recentemente o prefeito ter realizado um paliativo na referida rua, só que o paliativo começou em frente a residência da Sec. De Administração e terminou logo após o residencial do Sec. De Comunicação do município, beneficiando os seus secretários e deixando de lado o restante dos moradores. Realmente o pior trecho do final da rua ficou sem reparos, cabe um fusca todinho dentro, segundo os moradores os serviços incompletos da secretaria de obras já virou moda, só tenho que concordar, nessa rua além desse buraco tem as calçadas que não foram finalizadas.

MÃOS AO ALTO

Recentemente vários assaltos aconteceram nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia, uns foram subtraídos altos valores e até veículos, outros com valores irrisórios de R$ 40,00. O que preocupa não são os valores e sim as vidas que estão sendo assaltadas e banalizadas por bandidos de cara limpa que perderam totalmente o medo de nossas polícias. E olha que temos no município as polícias civis e militares, além da polícia federal e exército, o que está faltando é um policiamento mais ostensivo e atuante em nossa cidade que aos poucos está perdendo o título de “pacata e hospitaleira”.

FORÇA POLÍTICA

Não sou hipócrita de pensar que o grupo do PMDB mesmo com todo o desgaste administrativo não possa ser o favorito para as eleições municipais de 2016, mas o que se ouve pelas esquinas é que se o nome em disputa for o do prefeito Everaldo, esse favoritismo perde suas forças. Quem está com a máquina nas mãos e cai no descrédito popular é difícil de se reerguer, mesmo que cubra todas as ruas de Brasiléia com ouro, Everaldo não cairá mais nas graças do povo. É o que se ouve.

DESISTIU MAIS UM

Fofocas dão conta que o empreiteiro do único trecho da Marinho Montes que esperavam que seria concluído neste verão, do trevo até o residencial Jatobá, está de malas prontas pra abandonar a obra, e os maquinários começaram a deixar o cenário próximo aos Frios Vilhena. A causa do desânimo é o fator financeiro que ainda não mostrou sua cor, e segundo o empreiteiro, brita e asfalto não se acha em barreiro.

PENSADOR

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.
A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

Tudo bem!

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum. É amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

Chico Xavier

Já está chegando o grande dia do café mais comentado da cidade, é o café com política

Café com Política
h
Já está chegando o grande dia do café mais comentado da cidade, é o café com política que está sendo organizado pelo grupo de whatsapp “Política, religião e esporte” na pessoa de seu administrador Fábio do Salgado, o tal café promete reunir grandes autoridades como políticos das antigas e da atualidade bem como os críticos e os fofoqueiros de plantão. O desafio é saber se realmente essas autoridades vão se fazer presentes, já que na audiência pública poucos apareceram, tendo a ausência da nossa deputada, de vereadores e de outros nomes da política local.
 h
Vai VERÃO!!!
hj
Se os nossos administradores estadual e municipal dormirem no ponto ou fizerem de propósito para poderem justificar a falta de recursos, e nada fizerem para nos tirar dessa “atmosfera lunar” que se encontra nosso município e nossa via de acesso a capital do estado e outras obras que há muito necessitamos, vamos ter que ouvir mais uma vez aquela ladainha culpando a estação mais esperada do ano, VAI VERÃO, e olhem que já foram vários verões e nada acontece, tudo é culpa do inverno e blá bla blá…… A campanha eleitoral está quase aí batendo em suas portas, no inverno ou no verão.
 g
MAB vivíssimo
g
Para quem acha que as ações do Movimento Acorda Brasiléia-MAB era só fogo de palha e que o movimento deu uma apagada nos últimos dias, esqueçam, as reuniões estão acontecendo normalmente as terças feiras e as visitas casa por casa em todos os bairros de Brasiléia buscando a adesão de mais pessoas estão de “vento em popa” e a visibilidade das ações do MAB é só uma questão de tempo e no amanhecer do dia seremos surpreendidos por mais uma ação de reivindicação em prol da população, aguardem!!!
 h
Plano de Reconstrução
h
Que o tão polêmico plano de reconstrução de nossa cidade ganhou os ares e chegou na capital do país passando pela capital do estado e gerou grandes expectativas na população brasileense ninguém teve dúvidas, agora é esperar que o projeto refaça o caminho de volta trazendo consigo a realização desse sonho com muitos recursos e obras e que o desenvolvimento de nossa cidade não fique apenas nas entrelinhas e nas promessas. Se nada acontecer, o povo de “memória curta” irá cobrar isso de julho a outubro de 2016 nas campanhas eleitorais, e não deixará barato com certeza.
 s
Ponte nossa
b
Esqueçam da velha promessa de termos uma nova ponte de acesso á Epitaciolândia ao lado da antiga ponte metálica, nosso governador já bateu o martelo e disse que não vai sair de jeito nenhum, a explicação e que o terreno não oferece condições e não vai resolver o problema do isolamento do município no caso de uma nova alagação. Então ficou difícil, em todo o perímetro urbano entre as duas cidades quando não alaga os dois lados ao mesmo tempo, alaga um dos dois separadamente. Talvez o engenheiro que projetou a encosta da orla do hospital faça um projeto de elevação do município. É aguardar pra ver.
 j
Presente de GREGO
jh
Na entrega do Plano de Reconstrução do município ao governador Sebastião Viana no intuito de conseguir algum recurso ou ajuda emergencial para nossa cidade, o governador se superou e ofertou ao prefeito Everaldo aquela Usina de Asfalto alí no km 04 sentido Assis Brasil. È o que eu chamo de “Presente de Grego”, é como chegar um mendigo na sua casa lhe pedindo comida e você dá a ele uma panela de pressão, se não tiver nada para cozinhar vai continuar com fome.
 g
Voz ATIVA
g
É preocupante a inércia verbal de alguns vereadores do nosso município, pessoas que foram eleitas para defender a população através de sua arma principal, sua voz, nada fazem além de uns pequenos agradecimentos e coisa e tal e fi fi fi pra cá whatsapp pra lá e nada mais…..FALA VEREADOR, o povo quer atitudes, quer defesa querem ver seu escudo funcionar em defesa da massa e não em propósitos pessoais.
 s
Fora CARNAVAL
s
Esse ano as nossas festividades vão ser bem mais modesta, resgatando o passado e trazendo de volta as quadrilhas para alegrar as Festas Juninas, depois da tragédia sofrida com a alagação e o caos que se encontra nosso município falido de recursos financeiros e de infraestrutura, sai de cena o CARNAVAL que oficialmente vai ser cancelado pelo prefeito Everaldo e entra em cena o FESTIVAL DE QUADRILHAS. Já fico imaginando a euforia do narrador:
f
Olha o buraaaaaco, cuidado a lama, a ponte quebrou…..é VERDADE, é poeiraaaaaa, não é lamaaaaa.